Blindman: desconhecida até para os admiradores do J-Rock

Resenha - Re-Rise - Blindman

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ronaldo Fortunato Miquelote
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


O BLINDMAN é uma banda desconhecida até para os admiradores do J-Rock. Porém, não deve ser ouvida como um bando de japas apenas fingindo tocar. Os integrantes, atuais e passados, são exímios em seus instrumentos. Re-Rise é o álbum mais recente dos japoneses "cegos". Traz as típicas composições dos caras, Hard Heavy calcado nas pegadas de bandas como THIN LIZZY, WHITESNAKE, UK, GARY MOORE, UFO, ou seja, qualidade aqui é abundante como a das formações acima.
5000 acessosFotos de Infância: Max e Igor Cavalera, do Sepultura5000 acessosGuitarras: apenas bons entendedores entenderão

O vocalista Manabu Takaya tem um timbre grave, que remete a Ghaham Bonnet, atingindo notas quase tão altas quanto este; o Guitarrista Tatsuya Nakamura é um discípulo fidelíssimo de John Sykes, no vestuário e principalmente, no modo de tocar suas Gibson. Seichi Yamamoto, baixista fantástico, presenteia nossos ouvidos com linhas graves sinuosas, e virtuosamente bem tocadas, não sendo adepto do exibicionismo barato. Agora para falar do baterista, abro um parêntesis. Katsutoshi Murakami é um músico respeitadíssimo na cena japonesa, sendo cotado inclusive para ser o novo dono das baquetas do LOUDNESS. Bom que o escolhido foi outro, sendo que Cozy, como ele também é chamado, (até gravou um álbum-tributo à sua maior influência, o baterista inglês Cozy Powell) contribui aqui com algumas das viradas mais INSANAS que eu já ouvi, mostrando porque de ter sido chamado para testes para o LOUDNESS.

Falando das faixas do álbum, são 10, compostas por aquelas melodias atemporais que todos os amantes do bom e velho Rock, seja ele de que nacionalidade for, espera: refrões grudentos, guitarras furiosas, baixo técnico, bateria CAVALAR...

Até existe uma baladinha, linda, por sinal, "Alone With Sorrow", no meio de tanta sonzeira.

Audição EXTREMAMENTE recomendada!

Integrantes:
Manabu Takaya- Vocais;
Tatsuya Nakamura - Guitarra;
Seishi Yamamoto - Baixo;
Katsuyoshi Murakami - Bateria; Percussão

7th ALBUM Re-rise

01. Running Wild
02. In The Pain of Love
03. Never Coming Again
04. A Foolish Clown on The Mess
05. High-hHanded Mask
06. Alone With Sorrow
07. I Need You Too Bad
08. Holding Your Heart
09. Leave Me Alone
10. Healer Says...

Gravadora: TRIUMPH Records

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Blindman"

Fotos de InfânciaFotos de Infância
Os membros do Sepultura muito antes da fama

GuitarrasGuitarras
Apenas bons entendedores entenderão

13 fatos que afirmam13 fatos que afirmam
"O rock está morto e enterrado"

5000 acessosGuitarristas: E se os mestres esquecessem como se toca?5000 acessosEmos: 23 músicas que já estiveram na sua playlist5000 acessosOzzy para Lemmy: nos veremos do outro lado5000 acessosMetallica: veja vídeo de ensaio com Lady Gaga para o Grammy5000 acessosSebastian Bach: Foo Fighters é legal, mas Rammstein é o inferno4439 acessosKorn: "Não nos chame de Nu Metal!"

Sobre Ronaldo Fortunato Miquelote

Sou de São Paulo, a capital financeira e headbanger do Brasil. Desde cedo, me vi influenciado por bandas como Kiss, Van Halen, Queen, Deep Purple, Dream Theater, etc. Conforme fui crescendo, meu gosto foi se expandindo, indo para o Blues, um pouco de Country, Jazz, Fusion, etc. Acredito que um músico deva ser o mais eclético possível, pois de todos os lugares pode vir uma influência, uma batida nova...

Mais matérias de Ronaldo Fortunato Miquelote no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online