Dream Evil: em um álbum, quarenta anos de história do Metal

Resenha - In the Night - Dream Evil

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ricardo Seelig
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Sexto álbum da banda sueca Dream Evil, "In the Night" é um festival de clichês que reúne em pouco menos de 50 minutos os quarenta anos de história do heavy metal. Então o disco é ruim? Não, muito pelo contrário: justamente por isso o álbum é legal pra caramba!
5000 acessosConfissões de uma groupie - a autobiografia de Pamela Miller5000 acessosMetallica: os motivos da saída de Jason Newsted

Formado pelo quinteto Nick Night (Niklas Isfeldt) nos vocais, Ritchie Rainbow (Fredrik Nordström) e Dannee Demon (Daniel Varghamne) nas guitarras, Pete Pain (Peter Stalfors) no baixo e Pat Power (Patrik Jerksten) na bateria - por trás dos pseudônimos temos instrumentistas respeitados e com história na música pesada -, o Dream Evil difere de outras bandas que exploram essa linha mais true metal justamente por não se levar a sério. Seu som é divertido e alto astral, diferente, por exemplo, do Manowar, que se perdeu em um mar de fundamentalismo metálico xiita.

O álbum abre com “Immortal”, um metal tradicional com bom refrão. A faixa título tem um bom riff e ótimas passagens de guitarra. Na sequência temos “Bang Your Head”, uma das melhores do disco, com um refrão feito sob medida para levantar o público.

A qualidade se mantém elevada com “See the Light”, um hard rock pesadão e empolgante com excelentes linhas vocais – o mesmo ocorre em “Electric”, outra com uma pegada mais hard. Já “Frostbite” é a mais pesada do disco, com boas melodias de guitarra e ótimos solos.

É claro que o álbum teria que ter uma balada, e aqui ela se chama … “The Ballad”! Um som simpático, piegas como não poderia deixar de ser, mas bem feito.

“In the Fires of the Sun” é um metal estradeiro, com um clima animado e um refrão muito legal, enquanto o início de “Mean Machine” chupa na cara dura a clássica “Restless and Wild”, do Accept. “Kill, Burn, Be Evil” é uma paulada power metal, e “The Unchosen One” fecha o disco com um hard refrescante perfeito para ouvir sem destino.

Como já disse no início da resenha, todos na banda são excelentes músicos, mas o destaque individual vai para o vocalista Nick Night, dono de um timbre agudo que em vários momentos chega a lembrar Rob Halford.

"In the Night" é um CD divertido, empolgante em diversas passagens. Nada original, não vai mudar o mundo nem redefinir o heavy metal, mas garante uma trilha sonora pra lá de adequada para aquele papo com os amigos.

Faixas:
1 Immortal 4:38
2 In the Night 3:15
3 Bang Your Head 3:51
4 See the Light 3:39
5 Electric 3:50
6 Frostbite 3:30
7 On the Wind 3:45
8 The Ballad 4:51
9 In the Fires of the Sun 4:41
10 Mean Machine 4:05
11 Kill, Burn, Be Evil 2:51
12 The Unchosen One 3:35

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de In the Night - Dream Evil

2491 acessosDream Evil: sofrendo com as mudanças de guitarristas?

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Dream Evil"

MotivaçãoMotivação
10 músicas de metal que melhorarão sua auto-estima

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Dream Evil"

Pamela MillerPamela Miller
Uma controversa personagem dos bastidores do rock

MetallicaMetallica
Ulrich comenta os motivos da saída de Jason Newsted

Alfabeto do RockAlfabeto do Rock
As 15 melhores músicas de Metal

5000 acessosSlipknot: veja a evolução das máscaras de cada integrante da estreia aos dias atuais5000 acessosMustaine: "Aos 15 entrei na magia e conheci o lado negro!"5000 acessosPower Metal: os dez álbuns essenciais do gênero5000 acessosBlue Cheer: "Hendrix nos odiava, Morrison era fã, Joplin não largava Paul!"5000 acessosAC/DC: Tem dificuldades para entender a letra de "Back In Black"?5000 acessosAlice In Chains: 10 coisas que você (com certeza) não sabia sobre Layne Staley

Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online