Anmod: Death de responsa made in Brazil

Resenha - Monstrosity Per Defectum - Anmod

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Fernão Silveira
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


É impressionante como o metal extremo nacional é fértil, ascendente e fervilhante. Outra grande prova dessa boa safra é o ANMOD, trio curitibano com mais de uma década de rodagem no cenário death e muita autoridade para balançar a cabeça de todas as hordas. "Monstrosity Per Defectum" é o álbum de estréia do grupo, que faz parte do cast da gravadora holandesa Deity Down Records. Uma boa pedida para os fãs do gênero.
5000 acessosGarimpeiro das Galáxias: Beldades globais e sua paixão pelo rock5000 acessosOs roqueiros mais chatos das redes sociais

Criado em 2005, o ANMOD traz em seu DNA a espinha dorsal do FORNICATION, outro fruto do death de Curitiba, que conta em seu currículo com dois álbuns lançados - "Descendants of Degenerated Race", de 2003, pela brasileira Black Hole Productions, e "Unleashed Wrath", de 2004, pela colombiana Brutalized Records –, além de participação na coletânea "Together As One - A Tribute To DEATH" (lançado pela espanhola Mondongo Canibale Productions em 2003).

Após uma bem-sucedida turnê de três meses por nove países da Europa em 2004, Gerson Watanabe (guitarra), Hernan Oliveira (baixo/vocal) e Johnny R.R. (bateria) decidiram deixar o FORNICATION para criar o ANMOD. A proposta do trio para a nova empreitada foi incorporar mais elementos grind ao som, embora a orientação death seja predominante e as influências de black metal, evidentes.

O que se pode conferir ao longo das 12 faixas de "Monstrosity Per Defectum" é um death profissional, como manda a cartilha do extremo. A bateria de Johnny R.R. chega a ser desumana de tão rápida e agressiva, compondo uma cozinha de presença com o baixo de Hernan Oliveira – também responsável pelos urros guturais ao microfone. O cenário de caos e destemperança é completo pela guitarra nervosa de Gerson Watanabe.

Destaques no track list para faixas como "Hung Up At the Pale", "Wretchedness And Decay", "Behold", "Impending Loss", "Weakness Of Will" e a faixa-título, "Monstrosity Per Defectum" (talvez a melhor do CD). Ao longo dos 32 minutos de brutalidade do álbum, o ANMOD comprova que tem categoria para agradar aos exigentes e cada vez mais numerosos fãs do metal em suas vertentes mais extremas. Outro gol para o nosso death "made in Brazil".

"Monstrosity Per Defectum" – ANMOD

1 - Serpent-Legged
2 - Anmod
3 - Hung Up At the Pale
4 - Wretchedness And Decay
5 - Outwitted By Redeeming Features
6 - Behold
7 - Absence Of An Upper World
8 - Impending Loss
9 - Weakness Of Will
10 - Thoughtlessness
11 - Surcease
12 - Monstrosity Per Defectum

Gravadora: Deity Down Records (Holanda)

ANMOD na Internet:
http://www.myspace.com/anmod
http://www.anmod.com.br

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Anmod"

CamisetasCamisetas
Beldades globais e sua paixão pelo rock

HumorHumor
Os roqueiros mais chatos das redes sociais

Lady GagaLady Gaga
"O Iron Maiden mudou a minha vida!"

5000 acessosGuns N' Roses: o "Chinese Democracy" que você nunca viu5000 acessosZakk Wylde: cinco momentos insanos do guitarrista5000 acessosReligião: Top 10 citações sobre Deus e o Diabo5000 acessosMemoráveis como a música: os 25 melhores logos de bandas5000 acessosSlayer: as dez melhores músicas segundo o site Loudwire5000 acessosMegadeth: Marty Friedman explica porque não quer voltar

Sobre Fernão Silveira

Paulistano, são-paulino, nascido nos "loucos anos 70" (1979 ainda é década de 70, certo?) e jornalista. Sua profissão já o levou a cobrir momentos antológicos da história da humanidade, como o título paulista do São Caetano, a conquista da Copa do Brasil pelo Santo André, a visita de Paris Hilton a São Paulo e shows de bandas como Judas Priest, Whitesnake, W.A.S.P., Megadeth, Slayer, Scorpions, Slipknot, Sepultura e por aí vai. Ainda tem muito gás para o nobre ofício jornalístico, mas acha que não vai muito mais longe depois de ter entrevistado Blackie Lawless, Glenn Tipton, Rogério Ceni e, claro, Paris Hilton.

Mais matérias de Fernão Silveira no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online