Chaosfear: trabalho realmente tão coletivo quanto coeso

Resenha - Image Of Disorder - Chaosfear

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Giorgio Moraes
Enviar Correções  


É interessante perceber como a porta que o Sepultura abriu na década de 90 continua escancarada. Através desse portal, muitas bandas têm revelado ao mundo que este meu Brasil varonil não é feito só de carnaval e futebol. Aqui também é lugar de bandas competentes quando o assunto é som extremo. Prova disso é a ChaosFear, formada em São Paulo em 1999 e que hoje chega ao seu 2º full-lenght, "Image Of Disorder". Nesse interím, a banda recebeu premiação máxima da revista BW&BK (publicação canadense) pelo lançamento do 1º CD, "One Step Behind Anger" (2006); além de ter assinado com o selo norte-americano Old School Metal Records em 2007. Um currículo invejável, eu diria!

Megadeth - Perguntas e RespostasGuitarpedia: Os 10 riffs de guitarra mais complicados da história

Quando boto o CD pra rodar, noto que a estrutura de "Image Of Disorder" pode ser resumida a riffs demolidores e letras que transitam entre frustrações de ordem pessoal - como na rápida "Bitter Dominance"; fraqueza humana - explicitada em "Don't Mask Your Weakness"; e aquela sempre bem vinda pitada de esperança numa revolução de costumes - como dito em "Inner Revolution". Destaque também para "Destined For Your Own Hell", com seu riff arrastado, tétrico; "Paradox Of Pain", construída em cima de uma base cheia de pressa; e "Obliteration", que fecha o CD com vocais que são quase uma apologia à roda em shows. De maneira geral, este trabalho da ChaosFear é bem difícil de ser musicalmente classificado: ele cai bem na prateleira de Thrash, mas não faria ninguém passar vergonha se fosse colocado na prateleira de Hardcore.

Apesar desse aparente caos sonoro, "Image Of Disorder" é - pelo conjunto daquilo que traz ao ouvinte - um trabalho realmente tão coletivo quanto coeso. Fernando Boccomino (guitarras e voz); Eduardo Boccomino (guitarras); Anderson de França (baixo); e Danilo de Freitas (bateria) juntam todas as suas influências, jogam dentro de um "liquidificador" e conseguem preparar uma vitamina consistente. E isso já torna este trabalho essencial não somente para fãs de som extremo, mas para todos os amantes da música de qualidade.

Destaque para a esmerada produção do CD - que culmina com a masterização nos EUA - e para o trabalho gráfico do todo-poderoso Gustavo Sazes.

O Ministério da Saúde Musical adverte: não tenha medo de ouvir o caos!

Para conhecer mais:
http://www.myspace.com/chaosfear




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Megadeth - Perguntas e RespostasMegadeth - Perguntas e Respostas

Guitarpedia: Os 10 riffs de guitarra mais complicados da históriaGuitarpedia
Os 10 riffs de guitarra mais complicados da história


Sobre Giorgio Moraes

Giorgio Moraes, 33 anos, é formado em Letras. Natural do Rio de Janeiro, ele reside a 20 anos em São Luis do Maranhão. Tem em seu currículo shows como Raimundos, Detonautas, Skank, e a histórica apresentação dos Stones em Copacabana, no ano de 2006. Escritor, atualmente divulga seu 1º Ebook de poesia.

Mais informações sobre Giorgio Moraes

Mais matérias de Giorgio Moraes no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin