Lothlöryen: Heavy Metal que exala alguma modernidade

Resenha - Some Ways Back No More - Lothlöryen

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  

8


Com uma trajetória que se iniciou em 2002, o mineiro Lothlöryen encantou boa parte do público e mídia especializada com o CD-Demo "Thousand Ways To The Same Land" (03) e, principalmente, com o debut "... Of Bards And Madmen" (05). E se, paralelamente a esta boa recepção, as comparações com os trabalhos do conterrâneo Tuatha de Danann foram freqüentes, a situação com certeza agora poderá se reverter, pois os rumos tomados com "Some Ways Back No More" agora levam a caminhos bem diferentes.

A atmosfera européia e mística, típica do manjado J. R. R. Tolkien, ainda persiste. Mas o Lothlöryen sabiamente seguiu uma linha mais Heavy Metal, que exala alguma modernidade revigorante de tal espontaneidade que fatalmente fisga o ouvinte, em especial pela forma como explora – muito bem mesmo! – todas as camadas de vozes. E algo que reforça a pegada mais pesada é o resultado da gravação, que apresenta uma dose de sujeira que se contrapõe às tantas e bonitas melodias.

publicidade

Neste esquema, suas canções são muito homogêneas, mas há alguns destaques óbvios como a abertura "My Mind In Mordor", que se caracteriza por ser bastante contemporânea; "Hobbits’ Song" é o grande hino do repertório, com letra inocente e tudo o mais; e fechando a audição, a longa "Unfinished Fairytale", que cativa pelo dinamismo e desenvoltura de sua estrutura.

publicidade

O projeto gráfico também é digno de menção. Além de a embalagem slipcase garantir um atrativo a mais para a aquisição do CD, a arte novamente ficou aos cuidados do talentoso Robson Piccin (Eternal Malediction, Symmetrya, Laudany); e as letras das canções, obviamente em inglês, possuem sua respectiva tradução para o nosso bom e velho português.

publicidade

"Some Ways Back No More" é um disco muito agradável e tem tudo para atrair um público bastante amplo dentro de tantos dos subgêneros que o Heavy Metal gerou nos últimos anos. Talvez somente aquele headbanger mais radical, devoto da música extrema, consiga escapar de ser contagiado com a enxurrada de melodias que o disco despeja sobre o ouvinte. Um ótimo trabalho!

publicidade

Formação:
Leonaldo Oliveira - voz
Wesley Martins Soares - guitarra
Alan Wagner - guitarra
Michel Aguiar - baixo
Dênnis de Souza Paiva - teclados
Marcelo Benelli - bateria

Lothloryen - Some Ways Back No More
(2008 / Die Hard Records – nacional)

01. My Mind In Mordor
02. We’ll Never Be The Same
03. Hobbitcon (intro)
04. Hobbit´s Song
05. Some Way Back No More
06. A Secret Time
07. White Lies (Take Me Home)
08. My Grimoire
09. Unfinished Fairytale

publicidade

Homepage: www.lothloryen.net




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Metal Nacional: as 10 melhores músicas de 2015Metal Nacional
As 10 melhores músicas de 2015

Orgulho Nacional: as capas mais bonitas por artistas brasileirosOrgulho Nacional
As capas mais bonitas por artistas brasileiros


Separados no nascimento: Sebastian Bach e Fernanda LimaSeparados no nascimento
Sebastian Bach e Fernanda Lima

Slayer: fãs hardcore dão (literalmente) o sangue pela bandaSlayer
Fãs hardcore dão (literalmente) o sangue pela banda


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin