It's All Red: senso underground com ambição mainstream

Resenha - Vicious Words From The Heart - It's All Red

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  

8


Não são muitas as bandas brasileiras que executam o chamado Metalcore, mas o It´s All Red o adotou e com muita propriedade. O grupo é gaúcho, natural de Porto Alegre, e seus músicos já passaram por projetos de metal extremo e ainda de rock e pop, até que em 2005 o pessoal começou a registrar suas idéias em demos caseiras, dando início ao It´s All Red propriamente dito.

Assim sendo, o grupo sofre influências de vários dos subgêneros do Heavy Metal, passando pelo Hardcore e flertando de forma sutil com o famigerado pop. Ou seja, sua música também avança para além do domínio do Metalcore – mas é Metalcore. E todas estas distintas referências vêm à tona de forma muito interessante já em seu primeiro disco, "Vicious Words From The Heart", gravado entre outubro de 2006 e setembro de 2007.

publicidade

E o It´s All Red teve as manhas de como transferir suas idéias para este debut! A facilidade com que experimentam os arranjos, alternam os ritmos e conduzem as diversas linhas vocais, que passam pelo gutural, gritado, berrado e limpo; mostram o quanto os gaúchos são corretos e conscientes de seu potencial, fazendo o melhor possível dentro de sua proposta.

publicidade

Em suma: o It´s All Red fez de "Vicious Words From The Heart" um disco bastante versátil e com todos os elementos que são a marca registrada do Metalcore. "A Song For The Rage", "A Party Is Not A Party Unless Someone Gets Home Devastated" (título curtinho, não?), a bonita "H5N1" e "Crime Room" (com a inclusão de vozes femininas) conseguem combinar aquele senso raivoso da comunidade underground com certa ambição pelo mainstream.

publicidade

Ainda que sua produção seja algo mais áspera do que se poderia esperar, "Vicious Words From The Heart" é, com folgas, um registro mais do que decente e bastante indicado a quem aprecia o já mencionado Metalcore, Death Metal, Gothenburg Sound e até mesmo o lado mais alternativo do rock pesado. Ou seja, sua música é orientada ao público que encara o assunto como um bom entretenimento, sem radicalismos. Se você se encaixa neste perfil, dê uma conferida na banda!

publicidade

Formação:
Rafael Thumé - voz
Luis Volkweis - guitarra e voz
Rafael Siqueira - guitarra e voz
Rafael Mallmann - baixo e voz
Renato Siqueira - bateria

Contato: www.myspace.com/itsallredmusic

It’s All Red - Vicious Words From The Heart
(2008 / independente - nacional)

01. A Song For The Rage
02. Poisonous (His Darkest Wishes Made Flesh)
03. A Party Is Not A Party Unless Someone Gets Home Devastated
04. H5N1
05. Inventory Of The Missing Things
06. Crime Room
07. Ghosts Caught On Tape
08. … And So On
09. Hell, Anytime
10. The Arrival Of Ages
11. 17:42

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


It's All Red: lançado novo single "Gemstone"


Danilo Gentili: O sertanejo tem mais atitude roqueira que o próprio roqueiroDanilo Gentili
O sertanejo tem mais atitude roqueira que o próprio roqueiro

Jared Leto: a reação ao se ver no papel do CoringaJared Leto
A reação ao se ver no papel do Coringa


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin