Devil On Earth: exemplo de banda Thrash que voltou no tempo

Resenha - Hunting, Shooting, Slashing And Thrashing - Devil On Earth

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Maurício Dehò
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Certamente houve um 'boom' de bandas de Thrash Metal que voltaram no tempo e, como se estivessem em plena década de 80, passaram a reviver o som e o espírito daquele tempo. O Devil On Earth é um exemplo disso, bebendo principalmente da fonte de grupos oriundos da Alemanha e já trazendo a experiência de quem está nesta cena desde os anos 90.
5000 acessosLemmy Kilmister: "Estou pronto para morrer. Minha vida foi boa"5000 acessosDinheiro não é tudo mas ajuda: 5 Rock Stars que nasceram ricos

Com "Hunting, Shooting, Slashing And Thrashing", eles mostram todo o seu poder de fogo em 60 minutos de pura cacetada. Para quem curte nomes como Destruction e Kreator, por exemplo, não haverá do que se arrepender em dar uma escutada nos sons destes paulistas. O grupo, formado por Francisco (bateria), Macedo (guitarra), Leandro (baixo) e Max (guitarras e vocais), tem sucesso em sua proposta e consegue passar uma identidade própria.

Para começar, uma impressionante instrumental, com todo o peso do Thrash e uma mostra de que o poder de composição do quarteto é dos melhores, sempre com riffs fortes e a cozinha segurando tudo. "The Attack" é seguida pela veloz "No Escape", em outro bom momento, em que se conhece a voz sempre rasgadona de Max. A velocidade, por sinal, é constante, como em "Metal Mass" (no talo!).

Outros destaques são "Devil On Earth", com linhas de guitarra muito boas, e "Torment In Fire", com o baixo bem na cara e uma sonoridade muito boa. O que pode ser melhorado são os solos, que nem sempre fazem jus a toda a qualidade das bases, sempre inquestionáveis. Além das nove faixas do álbum, que incluem uma boa versão para "Possessed By Fire", do Exumer, há seis da demo "Cold Reality", mostrando a evolução do grupo.

Resumidamente, o Devil On Earth é mais um bom nome do Thrash Metal brasileiro e que com certeza não decepcionará quem vê com bons olhos este 'revival' do estilo, que tem mostrado muita riqueza.

Lançamento nacional – Kill Again Records

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Devil On Earth"

Lemmy KilmisterLemmy Kilmister
"Estou pronto para morrer. Minha vida foi boa"

Dinheiro não é tudo mas ajudaDinheiro não é tudo mas ajuda
5 Rock Stars que nasceram ricos

Em 19/03/1982Em 19/03/1982
Randy Rhoads morre em um acidente de avião

5000 acessosBlack Sabbath: mais uma do Tony Iommi pra cima do pobre Bill Ward5000 acessosInspiração: 30 canções (não somente rock) para mantê-lo motivado5000 acessosMetallica: prejudicando as finanças da Igreja Universal4960 acessosGuns N' Roses: reunião não aconteceu por dinheiro, diz guitarrista5000 acessosAndreas Kisser: Max e Igor hoje são "pessoas totalmente diferentes"5000 acessosJudas Priest: As 10 melhores músicas segundo o Loudwire

Sobre Maurício Dehò

Nascido em 1986, é mais um "maidenmaníaco". Iniciou-se no metal ao som da chuva e dos sinos de "Black Sabbath", aos 11 anos, em Jundiaí/SP. Hoje morando em São Paulo, formou-se em jornalismo pela PUC e é repórter de esportes, sem deixar de lado o amor pela música (e tentando fazer dela um segundo emprego!). Desde meados de 2007, também colabora para a Roadie Crew. Tratando-se do duo rock/metal, é eclético, ouvindo do hard rock ao metal mais extremo: Maiden, Sabbath, Kiss, Bon Jovi, Sepultura, Dimmu Borgir, Megadeth, Slayer e muitas, muitas outras. E é de um quarteto básico que espera viver: jornalismo, esporte, música e amor (da eterna namorada Carol).

Mais matérias de Maurício Dehò no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online