Nazareth: mais burocrático em estúdio que ao-vivo

Resenha - Newz - Nazareth

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por César Garcia, Fonte: Resenha Metal
Enviar correções  |  Ver Acessos


O Nazareth passou recentemente pelo Brasil, na turnê comemorativa dos 40 anos da banda, e aproveitou para divulgar o álbum "The Newz", primeiro lançamento de inéditas em dez anos e o 21º de estúdio da carreira. O disco já havia sido lançado na Europa e agora ganha edição nacional pela MNF Records.

Nazareth: "As Curitibas deste planeta é que nos fazem continuar"Coincidências: Imagens usadas por grandes bandas em outras capas?

Quem esteve nos shows por aqui pôde conferir algumas músicas do novo álbum, e a primeira impressão, pelo menos ao vivo, foi muito boa, pois as canções são realmente marcantes. Porém, em estúdio a banda não consegue captar o mesmo peso e emoção da performance ao vivo, principalmente na voz e na guitarra. É claro que o vocalista Dan McCafferty continua cantando muito bem e o guitarrista Jimmy Murrison faz um excelente trabalho, mas, em estúdio, tudo soa um pouco burocrático, o que pode ser considerado um dos pontos negativos do álbum.

O CD abre com "Goin' Loco", bem funkeada, e "Day At The Beach", música alto astral que foi tocada nos shows aqui no Brasil. Mas é na terceira faixa, "Liar", que sentimos pela primeira vez o peso da guitarra, realçada pelo andamento cadenciado e a característica voz rasgada. "See Me", toda à base de violões, soa nostálgica e tem uma bela melodia. Na sequência, temos a melhor balada do álbum, "Enough Love", com um refrão cativante, e a guitarra logo volta com tudo em "Warning", bem hard rock, e segue nas faixas seguintes, sendo este bloco das mais pesadas o ponto alto do disco, com destaque para "Mean Streets" e "Road Trip". Daí pra frente, a banda alterna entre entre momentos calmos e agitados, e tem em "Keep On Travellin'" uma das melhores faixas, que fez muito sucesso ao vivo, com grande participação do público, devido a seu refrão fácil e grudento.

Em suma, o disco ganha força nas faixas mais pesadas, mas não faz feio nos momentos mais tranquilos. Vale a audição.

Veja mais resenhas em: http://resenhametal.blogspot.com.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Nazareth"


Nazareth: "As Curitibas deste planeta é que nos fazem continuar"

Nazareth: O rock and roll não se aposenta. Em 2021 vamos lançar novo álbum.Nazareth
O rock and roll não se aposenta. Em 2021 vamos lançar novo álbum.

Dan McCafferty: Álbum solo é uma viagem no tempo

Nazareth: Dan McCafferty, o cantor favorito de Axl RoseNazareth
Dan McCafferty, o cantor favorito de Axl Rose

Brasil: Bandas que gravaram discos ao vivo em nosso paísBrasil
Bandas que gravaram discos ao vivo em nosso país


Coincidências: Imagens usadas por grandes bandas em outras capas?Coincidências
Imagens usadas por grandes bandas em outras capas?

Guitar World: os 100 piores solos de guitarra da históriaGuitar World
Os 100 piores solos de guitarra da história


Sobre César Garcia

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adClio336|adClio336