Hangar: nada revolucionário, mas empolgante

Resenha - Reason Of Your Conviction - Hangar

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


Rigorosamente preciso. Estas palavras conseguem resumir a sensação que "The Reason Of Your Conviction" passa ao ouvinte. Suas composições vêm sendo preparadas desde meados de 2002 e, mesmo com muitos fãs compreensivelmente acreditando que a banda não fosse continuar suas atividades em função dos compromissos de Aquiles Priester no Angra, o fato é que o Hangar vingou e, o melhor, fez com que seu terceiro álbum se tornasse praticamente uma unanimidade entre a crítica e público, que passou a considerá-lo como o ponto alto de sua carreira.

Lauren Harris: Como é ser filha do baixista do Iron MaidenCradle of Filth: Chimbinha, do Calypso, usando camiseta?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"The Reason Of Your Conviction" conta com a efetiva participação de todos os músicos no processo de composição, que dão um show em termos de maturidade, onde cada um tem seu devido espaço, mas de forma lúcida e sempre visando o objetivo final: a música em si. Tendo como conceito os meandros da mente de um serial killer, o Power Metal Melódico que alavancou a carreira da banda atravessa indiscriminadamente o disco de uma ponta à outra, mas tudo está tão bem trabalhado que consegue fugir do óbvio. Nada aqui é revolucionário, mas empolgante.

Individualmente, a grande fera é o próprio Aquiles, que sempre procura acrescentar batidas onde seria impensável para muitos - atentem em "The Reason Of Your Conviction" ou "Captivity (A House With A Thousand Rooms)", por exemplo. A interpretação do novo vocalista Nando Fernandes é outra que se mostra infalível, passando com folgas todo o clima atormentador, obscuro e enigmático inerente à estória. E, para uma maior adequação de todo o ambiente proposto, o disco também traz a participação de Arnaldo Antunes (Titãs) e Antoniela do Canto fazendo algumas narrações pelo CD, além do vocalista Vitor Rodrigues (Torture Squad) aumentar o impacto da ótima "Hastiness" e "Everlasting Is The Salvation".

A preocupação com a imagem vem sendo grande na atual fase do Hangar. Tudo foi calculado e está conectado, desde a concepção, projeto gráfico, site oficial da banda e videoclip. E o DVD que acompanha o disco, com o video de "Call Me In The Name Of Death" e seu making of, mostra toda a atenção a muitos destes detalhes - além de brincadeiras, família e uma curta, mas homérica seção de arrotos...

Formação:
Nando Fernandes - voz
Eduardo Martinez - guitarra
Nando Mello - baixo
Fábio Laguna - teclado
Aquiles Priester - bateria

Hangar - The Reason Of Your Conviction
(2007 / Dynamo Records - nacional)

01. Just The Beginning
02. The Reason Of Your Conviction
03. Hastiness
04. Call Me In The Name Of Death
05. Forgive The Pain
06. Captivity (A House With A Thousand Rooms)
07. Forgotten Pictures
08. Everlasting Is The Salvation
09. One More Chance
10. When The Darkness Takes You
11. Your Skin And Bones (faixa bônus)

Homepage: www.hangar.mus.br


Outras resenhas de Reason Of Your Conviction - Hangar

Hangar: A história de um serial killer e os devaneios de sua mente



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Hangar"


Aquiles Priester: Procurando autora de carta de 30 anos atrásAquiles Priester
Procurando autora de carta de 30 anos atrás

Sepultura: Eloy Casagrande fala sobre a influência de Aquiles PriesterSepultura
Eloy Casagrande fala sobre a influência de Aquiles Priester


Lauren Harris: Como é ser filha do baixista do Iron MaidenLauren Harris
Como é ser filha do baixista do Iron Maiden

Cradle of Filth: Chimbinha, do Calypso, usando camiseta?Cradle of Filth
Chimbinha, do Calypso, usando camiseta?


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor