Poema Arcanus: Doom nas fronteiras do Prog

Resenha - Telluric Manifesto - Poema Arcanus

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


Mas que arte bonita o Poema Arcanus fez de "Telluric Manifesto"! Este é o típico trabalho em que as canções e o aspecto visual do encarte estão tão interligados que devem ser apreciados (ou sofridos?) em conjunto. A banda foi formada no Chile bem no comecinho dos anos 90, este é seu quarto álbum de estúdio, lançado em 2005 e chegando somente agora ao Whiplash!.

Courtney Love: "Essa música é sobre minha vagina, sabia?"Frontman: quando o original não é a melhor opção

O estilo poderia se enquadrar no Dark e Doom Metal. A referência mais próxima seria o Moonspell, principalmente pela influência que Fernando Ribeiro exerce no vocalista Claudio Carrasco, e algumas similaridades também se estendem para o campo instrumental. Mas o fato é que os chilenos fazem algo mais áspero e, principalmente, dão vazão a muitas experimentações, incluindo várias texturas e mudanças de andamento que em certas ocasiões os aproximam das fronteiras do progressivo. E este é o grande diferencial de sua música que fisgará muitos fãs.

São nove faixas geralmente longas, oscilando entre os seis e oito minutos, onde algumas têm seu término entrelaçado com o início da seguinte, dando a impressão de ser uma única e gigantesca canção. Mas há tantas idéias diferentes dentro de uma mesma música, tantas passagens saturadas e ásperas entre momentos amenos realmente depressivos e, oras vejam, há arranjos se insinuando pelos lados do psicodelismo obscuro - cortesia dos sintetizadores e teclados do mago Michel Leroy, que vai buscar algumas sonoridades lá nos anos 70. Não há como o ouvinte não se sentir praticamente hipnotizado durante a execução do CD.

Não há o que reclamar de "Telluric Manifesto". Cantado em espanhol e inglês, o Poema Arcanus elaborou seu próprio quebra-cabeças sonoro, conscientemente insano e poético. Uma viagem musical que terá grandes chances de não ser facilmente compreendida por boa parcela do público, mas para que a pressa? É mais ou menos como o sexo ou um bom vinho. Deve ser degustado lentamente...

Formação:
Claudio Carrasco - voz
Igor Leiva - guitarra
Claudio Botarro - baixo
Michel Leroy - teclados e sintetizadores
Luis Moya - bateria

Poema Arcanus - Telluric Manifesto
(2005 / Rawforce Productions)

01. Dreamsectary
02. Circos
03. Nihil
04. Sadim
05. Absinthe
06. 51% Dead
07. Promised Ligth
08. Stone And Magma
09. Us

Homepage: www.poemaarcanus.cl




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Poema Arcanus"


Courtney Love: Essa música é sobre minha vagina, sabia?Courtney Love
"Essa música é sobre minha vagina, sabia?"

Frontman: quando o original não é a melhor opçãoFrontman
Quando o original não é a melhor opção

Slash: guitarrista enumera seus 10 riffs favoritosSlash
Guitarrista enumera seus 10 riffs favoritos

Fotos de Infância: Cradle Of FilthFotos de Infância
Cradle Of Filth

Lars Ulrich: As mulheres da vida do bateristaLars Ulrich
As mulheres da vida do baterista

Hole: como está hoje a garota da capa do disco de 1994?Hole
Como está hoje a garota da capa do disco de 1994?

Jared Dines: as guitarras mais feias que ele já viuJared Dines
As guitarras mais feias que ele já viu


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

adClioIL