Nile: tradição do Metal e tempero egípcio

Resenha - Ithyphallic - Nile

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo Seelig
Enviar Correções  

publicidade

9


Poucos grupos possuem uma identidade sonora tão original, e forte, quanto os americanos do Nile. Ao longo de sua carreira, a banda liderada pelo guitarrista e vocalista Karl Sanders redefiniu o death metal ao mesclá-lo com fortíssimas influências da história antiga, notadamente egípcias, tanto nos temas das músicas quanto no instrumental.

Guitar World: as 50 melhores canções de Rock de todos os tempos

Fotos de Infância: Kurt Cobain, do Nirvana

"Ithyphallic", quinto álbum do Nile (os anteriores são "Amongst The Catacombs Of Nephren-Ka" de 1998, "Black Seeds Of Vengeance" de 2000, "In Their Darkened Shrines" de 2002 e "Annihilation Of The Wicked" de 2005), segue o mesmo caminho, e, mais importante, mantém o excelente nível de qualidade dos trabalhos anteriores.

Primeiro trabalho da banda pela Nuclear Blast, traz as características introduções bombásticas e o absurdo nível técnico instrumentall. Em termos individuais, o destaque é o inumano baterista George Kolias (aliás, só por curiosidade, ele é o primeiro baterista a se manter por dois discos no grupo), que tem uma performance digna de estudo em "Ithyphallic".

O que chama a atenção é uma quantidade maior de passagens mais lentas, que acentuam o peso, em um contraste interessante com as partes mais rápidas, repletas de blast beats e mudanças de andamento. Merecem destaque também os excelentes riffs de Sanders, que conseguem unir a tradição do Heavy Metal ao tempero egípcio que fez a fama do Nile.

As dez faixas de "Ithyphallic" são matadoras, agressivas e excelentes, mas, como em todo trabalho, algumas acabam se destacando. São elas: "What May Safely Be Written", "Papyrus Containing The Spell To Preserve Its Possessor Against Attacks From He Who Is In The Water", a lenta "Eat Of The Dead" e "Even The Gods Must Die".

O Technical Metal, ou Death Metal, ou Egyptian Death Metal, executado pelo Nile subiu mais alguns degraus com "Ithyphallic". Um álbum brilhante, que honra a discografia desse estupendo grupo americano.

Forte candidato a melhor álbum de 2007.

Faixas:

1. What May Safely Be Written
2. As He Creates, So He Destroys
3. Ithyphallic
4. Papyrus Containing The Spell To Preserve Its Possessor Against Attacks From He Who Is In The Water
5. Eat Of The Dead
6. Laying Fire Upon Apep
7. The Essential Salts
8. The Infinity Of Stone
9. The Language Of The Shadows
10. Even The Gods Must Die


Outras resenhas de Ithyphallic - Nile

Resenha - Ithyphallic - Nile




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Nile: eles diziam que eu não podia tocar sobre o EgitoNile
"eles diziam que eu não podia tocar sobre o Egito"

Geologia: Os 5 lugares mais Metal do planetaGeologia
Os 5 lugares mais "Metal" do planeta


Guitar World: as 50 melhores canções de Rock de todos os temposGuitar World
As 50 melhores canções de Rock de todos os tempos

Fotos de Infância: Kurt Cobain, do NirvanaFotos de Infância
Kurt Cobain, do Nirvana


Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin