Matérias Mais Lidas

Tony Iommi: surpreendendo ao eleger seu Deus do RockTony Iommi: surpreendendo ao eleger seu "Deus do Rock"

Ozzy Osbourne: ex-guitarrista conta porque Ozzy odeia um dos seus álbuns soloOzzy Osbourne: ex-guitarrista conta porque Ozzy odeia um dos seus álbuns solo

Metallica: Sebastian Bach achou os caras muito feios, e por isso comprou o disco na horaMetallica: Sebastian Bach achou os caras muito feios, e por isso comprou o disco na hora

Black Metal: os 10 melhores álbuns de 2021 segundo a revista Metal HammerBlack Metal: os 10 melhores álbuns de 2021 segundo a revista Metal Hammer

Nita Strauss: não tá fácil, roubaram até o tapete do ônibus da turnê e ela quer de voltaNita Strauss: não tá fácil, roubaram até o tapete do ônibus da turnê e ela quer de volta

Ronnie James Dio: Finalmente Bruce Dickinson assumiu que sou um de seus heróisRonnie James Dio: "Finalmente Bruce Dickinson assumiu que sou um de seus heróis"

Zakk Wylde: relembrando experiência assustadora de conhecer o Black SabbathZakk Wylde: relembrando experiência assustadora de conhecer o Black Sabbath

Cradle of Filth: para fúria dos puristas, quem os levou ao black metal foi o MayhemCradle of Filth: para fúria dos puristas, quem os levou ao black metal foi o Mayhem

Mamonas Assassinas: a história das fotos dos músicos mortos, feitas para tabloideMamonas Assassinas: a história das fotos dos músicos mortos, feitas para tabloide

Rolling Stone: Iron Maiden e Foo Fighters na lista de melhores álbuns de 2021Rolling Stone: Iron Maiden e Foo Fighters na lista de melhores álbuns de 2021

AC/DC: Príncipe da Inglaterra elege música preferida para compromissos reaisAC/DC: Príncipe da Inglaterra elege música preferida para compromissos reais

Freddie Mercury: assistente pessoal explica por que ele nunca assumiu sua sexualidadeFreddie Mercury: assistente pessoal explica por que ele nunca assumiu sua sexualidade

Led Zeppelin: Jimmy Page e Robert Plant lamentam morte de Richard ColeLed Zeppelin: Jimmy Page e Robert Plant lamentam morte de Richard Cole

Rick Bonadio: o que ele pensa sobre cancelamento causado por criticar funk no GrammyRick Bonadio: o que ele pensa sobre cancelamento causado por criticar funk no Grammy

Volbeat: Michael Poulsen rasga elogios ao lendário Chuck Schuldiner, líder do DeathVolbeat: Michael Poulsen rasga elogios ao lendário Chuck Schuldiner, líder do Death


Stamp

Resenha - Whips And Roses - Tommy Bolin

Por Ben Ami Scopinho
Em 14/02/07

Nota: 8

Nascido em 1951, este norte-americano da cidade de Iowa passou por inúmeras bandas entre 1964 e 1975, e sua participação em discos como "Spectrum" (73), de Billy Cobham; "Bang" (73) e "Miami" (74), com James Gang, são comentadas frequentemente. Quando Tommy Bolin lançou seu primeiro álbum-solo, "Teaser" (75), sua fama como guitarrista já era grande, tanto que neste mesmo ano Bolin teve o privilégio de substituir o "insubstituível" Ritchie Blackmore no Deep Purple, e ainda teve fôlego para liberar "Private Eyes" (76), seu segundo e último disco-solo.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Mas, além de ótimo guitarrista, Bolin era também usuário de todo o tipo de drogas que se possa imaginar, e acabou por ter uma overdose fatal com heroína no final de 1976, o que ajudou o Deep Purple a dar uma longa parada em suas atividades. De qualquer forma, sua morte prematura foi uma grande perda para o mundo da música, mas de tempos em tempos a família Bolin, herdeira dos direitos do artista, descola algumas gravações perdidas em seus arquivos e as liberam em coletâneas, como é o caso deste "Whips And Roses", que, segundo dizem por aí, foi um título considerado para seu segundo disco-solo, o já citado "Private Eyes".

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

"Whips And Roses" apresenta 10 canções entupindo todo o espaço do CD e que resgatam parte da história deste virtuoso guitarrista. São versões alternativas para músicas que constavam em seu primeiro álbum-solo, experimentos que o guitarrista fazia nos arranjos, que consequentemente ficaram diferentes dos originais e com resultado muito bom, como é o caso da própria faixa "Teaser" e "Savannah Woman".

As seis canções instrumentais podem ser consideradas como o ponto alto do registro. Algumas oscilando entre 10 e 15 minutos, mostram o talento instintivo de Tommy Bolin em seus improvisos que percorriam os mais variados estilos, do rock´n roll ao jazz. Além de ser um compositor bastante reconhecido, estes improvisos ao vivo naturalmente contaram muitos pontos para seu merecido sucesso.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Mas a adoção de alguns critérios não fica clara por aqui. Por que alterar o nome de algumas canções? Para dar a impressão de algo novo, enquanto está apenas bem diferente? Para citar algumas destas distorções, temos a instrumental "Fandango", originalmente "Crazed Fandango"; e duvido que "Cookoo" nada mais seja do que uma jam de "Homeward Strut"... A instrumental "inédita" foi batizada como "Blowin Your Cookie", mas na realidade não é uma canção no sentido literal da palavra, e sim uma jam do guitarrista com membros da banda G.I.T. tocada no Seven Seas Lounge Bar em Miami, Flórida, em 2 de dezembro de 1976, ou seja, dois dias antes de sua morte.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O encarte traz muitas outras informações interessantes sobre as canções que aqui constam, além de uma coleção de fotografias do finado Bolin com as cores alteradas por computador, com resultado final apenas razoável. Os envolvidos neste projeto, o produtor Greg Hampton e o irmão de Tommy, John Bolin, também poderiam enriquecer ainda mais esta compilação se colocassem algumas músicas de "Private Eyes", além de informações sobre os músicos que tocaram nestas antigas gravações. Claro que, em função das circunstâncias, poderia não haver registros destes nomes, o que seria lamentável.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

As canções são excelentes e, mesmo com o fã um pouco mais exigente tendo a ligeira sensação de que tentaram ludibriá-lo, não dá para negar que este é um item indispensável para colecionadores. Fica também um conselho à garotada que está aprendendo a curtir o rock´n roll agora, e que reclamará que tudo aqui soa por demais datado: dê uma chance a "Whips And Roses". Pode ter aquele cheirão de mofo, mas que este mofo fornece uma fantástica viagem musical depois de compreendido, ah, isso é fato...

Tommy Bolin - Whips And Roses
(2005 – SPV Records / Hellion Records – nacional)

01. Teaser
02. Fandango
03. Wild Dogs
04. Cookoo
05. Savannah Woman
06. Marching Powder
07. Flyin' Fingers
08. Dreamer
09. Just Don't Fall Down
10. Blowin Your Cookie

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Homepage: www.tbolin.com


Outras resenhas de Whips And Roses - Tommy Bolin

Resenha - Whips And Roses - Tommy Bolin

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

WhatsApp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Tommy Bolin: Os excessos estavam acabando com aquele caraTommy Bolin
Os excessos estavam acabando com aquele cara

Pré-Clube dos 27: 10 astros do rock que morreram antes dos 27 anosPré-Clube dos 27
10 astros do rock que morreram antes dos 27 anos


Metallica: por que 9 entre 10 fãs odeiam Load e Reload?Metallica
Por que 9 entre 10 fãs odeiam "Load" e "Reload"?

Heavy Metal: O início do movimento e a origem do termoHeavy Metal
O início do movimento e a origem do termo


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre

Mais matérias de Ben Ami Scopinho.