Resenha - Chemical Assault - Violator

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


Há alguns discos em que só passamos os olhos e já sabemos o que vem pela frente... Títulos como "Addicted To Mosh", "Ordered To Thrash" e outras pérolas do gênero, aliadas a um logotipo todo pontudo, músicos com jeans estourados e coletes com emblemas de outras bandas são sinônimos de Thrash Metal, direto da fonte oitentista.

Em cana: os rockstars em suas fotos mais constrangedorasPorn Metal: Filmes para inspirar os headbangers solitários

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Os thrash-maníacos do Violator vêm de Brasília e são Pedro "Poney Ret" (voz e baixo), Pedro "Capaça" (guitarra) e David Araya (bateria). Estão juntos desde o começo de 2002, tendo em seu currículo um CD-Demo, participação nas compilações "Metalvox # 1" e "Fast Food Thrash Metal", ambas de 2003, além do espetacular EP "Violent Mosh", tão bem recebido que emplacou um relançamento em forma de split com o Bywar e foi ainda disponibilizado para a Bolívia.

Este pessoal vem tocando em todas as oportunidades por este Brasilzão afora e outros países da América do Sul, tiveram a honra de abrir para os mestres do Destruction e Malevolent Creation, e têm muitas histórias bacanas para contar. Que tal viajar 20 horas de barco pelos rios da floresta amazônica para tocar lá em Portel? Isto é que é levar sua música a lugares remotos, e os resultados sempre aparecem.

O Violator está liberando agora seu primeiro álbum, "Chemical Assault", propositadamente sem fusão com elementos do Death e muito menos abrindo concessões para arranjos mais modernos, tão naturais hoje em dia. Evidentemente que com esta proposta a originalidade está praticamente fora de questão, tanto que durante a audição percebem-se claras referências a alguns ícones do Thrash Metal, porém também fica claro que este pessoal sabe o que faz, e o faz bem feito.

Sempre fiel ao estilo, com boa técnica instrumental e trabalho com as vozes de bom gosto, o Violator convence com sobras em canções como as velozes e diretas "Atomic Nightmare", "Addicted To Mosh" (excelente!) e "Brainwash Possession", com uma ótima cozinha. Mas "Destined To Die" apresenta ótimas variações em seu andamento e creio que seja o grande destaque do álbum.

Importante mencionar que a gravação é muito boa, trazendo os instrumentos bem definidos e com sujeira na medida correta. Admito que foi uma surpresa escutar uma banda brasileira tão estacionada no tempo e com este nível. "Chemical Assault" é totalmente indicado aos fissurados que respiram Thrash Metal na linha do Exodus, Vio-lence, Whiplash e o velho Kreator. Um bom trabalho!

Violator - Chemical Assault
(2006 / Kill Again Records - nacional)

01. Atomic Nightmare
02. UxFxTx
03. Destined To Die
04. Addicted To Mosh
05. Brainwash Possession
06. Ordered To Thrash
07. Toxic Death
08. Lethal Injection
09. The Plague Returns
10. After Nuclear Devastation

Homepage: www.violatorthrash.com


Outras resenhas de Chemical Assault - Violator

Violator: o ressurgimento do Thrash está acontecendo no BrasilViolator: Uma aula de thrash metal no "Chemical Assault"




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Violator"


Mad Max: inspirando W.A.S.P., Violator, Biohazard e outrosMad Max
Inspirando W.A.S.P., Violator, Biohazard e outros

Thrash Metal: 10 novas promessas - incluindo uma brasileiraThrash Metal
10 novas promessas - incluindo uma brasileira


Em cana: os rockstars em suas fotos mais constrangedorasEm cana
Os rockstars em suas fotos mais constrangedoras

Porn Metal: Filmes para inspirar os headbangers solitáriosPorn Metal
Filmes para inspirar os headbangers solitários


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

adGoo336