Resenha - Ao Vivo - Marky Ramone & Tequila Baby

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Carnovale
Enviar Correções  

8


Devo dizer que mudei radicalmente de opinião sobre Marky Ramone nestes últimos anos. Reconheço sua importância na história de uma de minhas bandas favoritas, o Ramones, e concordo que ele é e sempre será Marky Ramone. Só que nos últimos quatro anos o cara resolveu escancarar, só se aproveitando do que fez no Ramones para manter-se em evidência. Acabou o tempo dos Speedkings, ou do Intruders (primeira banda de Marky). Agora o cara só toca Ramones, e aproveita que no Brasil existem milhares de fãs órfãos desta seminal banda norte-americana para faturar uns trocados. Ou como você explica as diversas turnês que o sujeito vem fazendo por nosso país?

Este CD (também lançado em DVD), gravado em Porto Alegre compila sons do Tequila Baby e algumas pauladinhas ramônicas com Marky na bateria, como o mesmo fizera com o Raimundos no CD "Éramos Quatro". Para quem não conhece (vale a pena conferir), o Tequila Baby é uma espécie de Ramones do Sul, com quatro CD’s de estúdio lançados e um ao vivo. A influência de Ramones sobre o som dos caras é bem evidente, mas há de se exaltar o talento da banda. Seus sons próprios como "Balada Sangrenta", "O Teu Amor Me Corrói", "Sangue, Ouro E Pólvora" e a hilária "Tira O Sutiã, Tira A Calcinha" são excelentes. O vocalista Duda Calvin (mixto de Joey com Dee Dee Ramone) tem um timbre bem grave e funcional, e a banda manda muito em sons como "Sexo, Algemas e Cinta Liga", e "Seja Com O Sol, Seja Com A Lua". Banda boa, que merece maior destaque em todo o Brasil.

publicidade

A coisa pega quando Marky sobe na bateria e os caras passam a executar músicas do Ramones. O timbre de Duda Calvin não funciona bem nas músicas imortalizadas por Joey Ramone, mesmo com a boa execução por parte da banda e pela competência tradicional de Marky. Logo "Rockaway Beach", "I Don’t Care"e mesmo "Pet Sematary" (que é tocada pela banda em seus shows) soam apenas legais. Seria o mesmo se Dee Dee fosse colocado no vocal. A coisa melhora quando o argentino Sebastian (da banda Expulsado) assume os vocais para "Poison Heart". Seu vocal mais limpo funciona muito melhor, e aí a coisa engrena. Mas não há como falar mal de músicas como "I Believe In Miracles" e "Blitzkrieg Bop". Como me disse uma vez o hoje evangélico Rodolfo Abrantes: "Quer botar fogo na casa é só meter Ramones no som!". Para piorar as músicas dos Ramones têm longos intervalos (já que Marky anuncia as mesmas no microfone), destoando do tradicional "1,2,3,4!".

publicidade

Vale pela homenagem, e porque o repertório da Tequila Baby é muito bom, além do fato de ter Ramones, o que é garantia de diversão. Mas torço para que Marky se lembre de tudo o que fez em seu passado (boas composições como "Anxiety") e procure se desligar um pouco de sua ex-banda. Quanto ao Tequila, parabéns, pois a banda é foda!

Formação:
Duda Calvin – Vocais
Otto Branco – Baixo
Rafael Heck – Bateria
James Andrew – Guitarras
Marky Ramone – Bateria

publicidade

Antídoto Records – 2006 - NACIONAL

Site Oficial: http://www.tequilababy.com.br




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


E-Farsas: Papa Francisco era fã do Black Sabbath?E-Farsas
Papa Francisco era fã do Black Sabbath?

Guns N' Roses: a família brasileira de Axl RoseGuns N' Roses
A família brasileira de Axl Rose


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin