Resenha - Within Shadows - Vandroya

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Carlos Eduardo Garrido
Enviar correções  |  Ver Acessos


Oriunda da pequena cidade de Bariri, interior do estado de São Paulo, a banda Vandroya formada em 2001 e composta atualmente por Daísa Munhoz (Vocal), Marco Lambert (Guitarra), Rodolfo Pagotto (Guitarra), André Botton (Baixo), Denis Ciani (Bateria) e Kamila Fernandes (Teclado) já conta com certo renome no cenário underground da região, tendo se apresentado por diversas cidades, e agora finalmente conseguiram, de forma independente, lançar sua primeira Demo. Demo essa que infelizmente só tem duas músicas. Digo infelizmente porque o material apresentado aqui é de ótima qualidade!

Nuno Bettencourt: Rihanna canta muito, mas ele não quer mais tocar com elaUmmagumma: Desentendimentos e confusões... o que é rock progressivo?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Review publicado originalmente no site www.fromheretoeternity.zip.net

O EP abre com a faixa-titulo "Within Shadows", que tem varias mudanças de ritmo. Ela começa com uma introdução de guitarras bem 'maideniana', depois o teclado entra dando um acentuo prog à música até desembocar em um duelo fantástico e muito veloz entre as duas guitarras e finalmente a canção ganha corpo e segue com a bateria dando o ritmo veloz e o baixo garantindo o peso. Até que em dado momento o ritmo dá uma quebrada e caí num swingado baião, mostrando nítidas influencias de Angra, porém sem soar forçado ou uma mera cópia, para depois voltar à pancadaria. Com certeza uma excelente e empolgante música. Não há como não destacar a sensacional vocalista Daísa Munhoz que tem uma voz deveras agradável, porém com muito punch metálico, diferente do que estamos acostumados a ver hoje em dia, ela realmente canta como uma vocalista de metal e não uma soprano deslocada. E ela consegue mandar muito bem tanto nas partes mais rápidas e altas como nas mais calmas.

A segunda e última música da demo é a bela "Why Should We Say Goodbye". Uma balada na melhor escola Hard Rock e com algo tirado das músicas lentas escritas pelo Tobias Sammet, tanto no Edguy quanto no Avantasia, principalmente em algumas linhas do vocal. Belo refrão! Mais uma vez não posso de elogiar o trabalho da vocalista, que assim como os solos de guitarra são emocionantes nessa canção.

Vale dizer também que o trabalho da banda é bastante profissional, tanto no que diz respeito a arte gráfica, como também na produção que ficou em um nível bastante alto. Se a banda conseguir manter o alto nível das composições aqui apresentadas, em um futuro próximo se tornará uma das grandes bandas da cena metal nacional e quem sabe até mundial. Pois todos os músicos são extremamente competentes, e a dupla de guitarras e a vocalista são a cima da média, o que acaba sendo um bom diferencial para a banda. Quem venha logo o álbum completo!




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Vandroya"


Blog Sutil Como Uma Granada: Musas do rock/metal nacionalBlog Sutil Como Uma Granada
Musas do rock/metal nacional

Capas: confira 10 das mais belas do Rock/Metal NacionalCapas
Confira 10 das mais belas do Rock/Metal Nacional


Nuno Bettencourt: Rihanna canta muito, mas ele não quer mais tocar com elaNuno Bettencourt
Rihanna canta muito, mas ele não quer mais tocar com ela

Ummagumma: Desentendimentos e confusões... o que é rock progressivo?Ummagumma
Desentendimentos e confusões... o que é rock progressivo?


Sobre Carlos Eduardo Garrido

Jornalista formado. Descobriu o Heavy Metal aos 15 anos de idade e desde então, não vive mais sem esse estilo de música. Suas bandas preferidas são Metallica, Iron Maiden, Savatage, Angra, Blind Guardian, dentre muitas outras. Através do jornalismo conseguiu unir suas duas paixões: escrita e música. Além de colaborar com o Whiplash, mantém o blog ociocomcafe.blogspot.com.

Mais matérias de Carlos Eduardo Garrido no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL