Resenha - Are You Dead Yet? - Children Of Bodom

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Clóvis Eduardo
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 10


O primeiro CD com a participação de Roope Latvala na guitarra mostra que a saída de Alexander Kuoppala não foi tão penosa assim para o Children of Bodom.

Ultimate Classic Rock: as 25 músicas mais tristes da históriaMarilyn Manson: "Sou o monstro do Lago Ness! Sou o Bicho Papão!"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Abusando de visuais "moderninhos", esquisitices sonoras (como a gravação de "Oops, I Did it Again" da Britney Spears), e cada vez mais fortes e pretensiosos na mídia, a banda finlandesa quer de fato, deixar os fãs apreensivos. "Tornaram-se posers?" "Elementos eletrônicos nas músicas?" "Laiho virou menina?". Talvez sim, ou que sabe não; fiquem vocês com essas discussões, que eu vou ouvir "Are You Dead Yet?" mais uma vez, pois está muito bom.

Sim, é um lançamento de alto nível, assim como toda a discografia do grupo até hoje. Há quem diga que a cada disco, a banda mostra melhores músicas. Com guitarras dobradas e nervosas estilo "Hatecrew Deathroll" e uma tecladeira de encher os ouvidos, o Children of Bodom caprichou ainda mais na mixagem deste CD.

Alexi Laiho, um tampinha que toca guitarra, cospe, canta e agita como poucos, ao lado do já citado Roope manda riffs cortantes e solos velozes no mesmo estilo de composição que todos os fãs já conhecem. E que timaço que tem o Children, hem? Cada vez mais espaço tem Janne Warmann, com os teclados. Jaska W. Raatikainen faz corretamente o trabalho na bateria com bumbos velozes e precisos e Henkka T. Blacksmith já mostrou que em "Hatecrew Deathroll" era um baixista de primeira linha, no novo CD, o trabalho está ainda melhor.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

É pancada uma atrás da outra. "Living Dead Beat", "Are You Dead Yet?" e "If You Want Peace... Prepare for War", são três motives simples para você não deixar de ter este CD. Precisa mais? "Punch me I Bleed" é mais lenta, estilo "Angels Don't Kill" do antigo trabalho. E na seqüência mais pancadas com "In Your Face", que já ganhou vídeo clipe com atuação em alta voltagem de toda a banda. O nervosismo pessoal e a morte estão ainda lá nas letras, que batem corretamente com o gênero death metal melódico misturado com power metal. O Children of Bodom ganhou muito com a entrada de Roope, com mais vigor nos riffs e criatividade nos solos.

Não deixe de ouvir (se ainda não ouviu o single) "Trashed Lost & Strungout". Nela você irá perceber o quanto a banda finlandesa aperfeiçoou o jeito de fazer um som alegre, cheio de aditivos e balançante. Falando em balanço, o "clássico" de Britney Spears (que está bem engraçado) vai ficar apenas na prensagem japonesa. Outro bônus não menos interessante desta versão é o cover do Poison, de "Talk Dirty To Me". A versão dos Estados Unidos vai com "Somebody Put Something in my Drink" do Ramones.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Children Of Bodom"


Children Of Bodom: Alexi Laiho e seu álbum favorito de OzzyChildren Of Bodom
Alexi Laiho e seu álbum favorito de Ozzy

Children Of Bodom: Natal, comilança, álcool e chutes no sacoChildren Of Bodom
Natal, comilança, álcool e chutes no saco


Ultimate Classic Rock: as 25 músicas mais tristes da históriaUltimate Classic Rock
As 25 músicas mais tristes da história

Marilyn Manson: Sou o monstro do Lago Ness! Sou o Bicho Papão!Marilyn Manson
"Sou o monstro do Lago Ness! Sou o Bicho Papão!"


Sobre Clóvis Eduardo

Clóvis Eduardo Cuco é catarinense, jornalista e metaleiro.

Mais matérias de Clóvis Eduardo no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280