Resenha - 60 Second Wipe Out - Atari Teenage Riot

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Sarkis
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 5


O Atari Teenage Riot deu início a sua vitoriosa carreira em 1992, formado por Alec Empire, Hanin Elias e Carl Crack. Anos depois o primeiro se tornaria um verdadeiro ícone da atitude, independência e ataques políticos incessantes nas letras de sua banda. Um admirável 'combo' de hardcore, punk, industrial e techno que os transformou em entidades no que fazem.

Slayer: a trágica e não revelada história do fim de Jeff HannemanDoentio: Black Metal composto apenas com gritos de pacientes loucos

A Rock Machine deve ser aplaudida por ousar lançar material de um conjunto tão importante, mas fora de quaisquer parâmetros. No entanto, hei de contrapor essa glória, pois sinto que justamente neste álbum, "60 Second Wipe Out", o Atari Teenage Riot perdeu a mão de suas audácias.

O grupo não foi feliz na tentativa de criar uma atmosfera caótica com a mixagem de Andy Wallace, que já trabalhou com Deus e o mundo, incluindo Nirvana, Sepultura, Velvet Revolver, e Phish. As convulsas freqüências de sintetizadores goram tanto a massa quanto o fermento do bolo. Aliás, "bolo" é um termo interessante, porque na maioria das quatorze faixas só é possível ouvir um grande bololô.

A eficiente e perturbadora fórmula de "Delete Yourself" (1995), "The Future Of War" (1996) e "Burn, Berlin, Burn" (1997) falha em "60 Second Wiped Out" por falta de sustento e mínima organização à barulheira ensandecida de sempre. As partes de rap e hip hop são mal colocadas, e afetam até mesmo a pura música eletrônica e os gritos nos vocais, características intocáveis até então.

"Western Decay" e a participação especial de Dino Cazares (Fear Factory) nas guitarras em "Your Uniform (Does Not Impress Me)" marcam raras passagens em que o ATR volta a seus melhores dias.

Com este CD, a banda fica bem atrás da atualidade de Ministry, KMFDM e Skinny Puppy. Que possam se recuperar no próximo.

Site Oficial - ttp://www.digitalhardcore.com

Material cedido por:
Rock Machine
Rua 24 de Maio, 62 - 1º andar - Loja: 263 / 265
Telefones: (11) 3331-8469 / (11) 3331-8199
Email: rockmachine@terra.com.br




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Atari Teenage Riot"


Slayer: a trágica e não revelada história do fim de Jeff HannemanSlayer
A trágica e não revelada história do fim de Jeff Hanneman

Doentio: Black Metal composto apenas com gritos de pacientes loucosDoentio
Black Metal composto apenas com gritos de pacientes loucos

Iron Maiden: as 20 melhores músicas da Era de OuroIron Maiden
As 20 melhores músicas da "Era de Ouro"

Steve Perry: 5 fatos curiosos sobre o ex-vocalista do JourneySteve Perry
5 fatos curiosos sobre o ex-vocalista do Journey

Instagram: as fotos mais legais do perfil de James HetfieldInstagram
As fotos mais legais do perfil de James Hetfield

Wikimetal: As melhores duplas do MetalWikimetal
As melhores duplas do Metal

Azarões do rock: Três caras que tinham tudo pra não virar astrosAzarões do rock
Três caras que tinham tudo pra não virar astros


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336