Resenha - Dreaming Neon Black - Nevermore

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Maurício Gomes Angelo
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Nota: 9


O Nevermore rapidamente conquistou um imenso respeito dentro do cenário metálico mundial. Mas, se não chegam a ser superestimados, exageros são propagados aqui e acolá. Dentro da hiperbólica atmosfera que ronda Warrel Dane e cia, tentaremos encontrar o tão almejado e necessário equilíbrio.

Discórdia: alguns dos maiores insultos entre artistasEm cana: os rockstars em suas fotos mais constrangedoras

Sim, eles podem (e devem) ser tomados pela alcunha de "únicos". Sua qualidade técnica e a sobriedade com que a usam são admiráveis, criam composições originalíssimas e completas, explorando o máximo de cada instrumento. As letras são outro diferencial (fruto da formação em sociologia de Dane), contudo, na ânsia de demonstrar todo o potencial, em compor obras herméticas por excelência, acabam esbarrando em seu próprio excesso, soando prolixos e sem empatia.

O heavy/thrash altamente sombrio deste álbum (em decorrência de seu próprio conceito, baseado numa experiência real da namorada de Dane com uma seita que pregava o uso de drogas pesadas) alcança seus melhores momentos com "Beyond Within", "Deconstruction" - riffs cadenciados, quase "sabbathicos", apenas para desembocar em refinos de progressividade e destruição cíclica - "Poison Godmachine" e "No More Will" - a mais intrincada de todas, tendo Jeff Loomis e Tim Calvert esmerilhando em cima da base ultrapesada de Jim Sheppard e Van Williams.

Paradoxalmente, o grande revés de "Dreaming Neon Black" são a grande ocorrência de músicas soturnas, sendo elas "The Death Of Passion", a faixa título, "The Lotus Eaters", "All Play Dead", "Cenotaph" e "Forever". Estes experimentos tétricos do quinteto, carregados de melancolia, andamentos mid-tempo, vocalizações ecoantes e instrumental oscilatório, em sua grande maioria, destoam da qualidade do álbum, já que as únicas realmente brilhantes são a faixa título e a curta balada de encerramento "Forever", as outras são predominantemente chatas, errôneas e desnecessárias, tentam mas não chegam a lugar algum.

É dessa forma que os indiscutíveis predicados da banda citados no início deste review ficam comprometidos. Todavia, mesmo com estes deslizes, "Dreaming Neon Black" permanece um grandioso trabalho, onde a conjuntura heavy/thrash/power encontra sua confluência (quase) perfeita.

Formação:
Warrel Dane (vocais)
Jim Sheppard (baixo)
Jeff Loomis (guitarra)
Tim Calvert (guitarra)
Van Williams (bateria)

Site Oficial: http://www.nevermore.tv


Outras resenhas de Dreaming Neon Black - Nevermore

Resenha - Dreaming Neon Black - Nevermore




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Nevermore"


Warrel Dane: Jeff Loomis lamenta morte e revela conversa sobre reuniãoWarrel Dane
Jeff Loomis lamenta morte e revela conversa sobre reunião

VH1: Os vinte guitarristas mais influentes da era modernaVH1
Os vinte guitarristas mais influentes da era moderna

Warrel Dane: vocalista sofria com muitos problemas de saúdeWarrel Dane
Vocalista sofria com muitos problemas de saúde


Discórdia: alguns dos maiores insultos entre artistasDiscórdia
Alguns dos maiores insultos entre artistas

Em cana: os rockstars em suas fotos mais constrangedorasEm cana
Os rockstars em suas fotos mais constrangedoras

50 a menos: Cientistas descobrem que o Número da Besta é 61650 a menos
Cientistas descobrem que o Número da Besta é 616

Rockstars: Os 50 mais ricos do planetaRockstars
Os 50 mais ricos do planeta

Separados no nascimento: Ian Hill e Stênio GarciaSeparados no nascimento
Ian Hill e Stênio Garcia

Megadeth: faixa que Mustaine não toca é favorita de DroverMegadeth
Faixa que Mustaine não toca é favorita de Drover

Sebastian Bach: virando notícia no TMZ só por causa de um decote?Sebastian Bach
Virando notícia no TMZ só por causa de um decote?


Sobre Maurício Gomes Angelo

Jornalista. Escreve sobre cultura pop (e não pop), política, economia, literatura e artigos em várias áreas desde 2003. Fundador da Revista Movin' Up (www.revistamovinup.com) e da revrbr (www.revrbr.com), agência de comunicação digital. Começou a escrever para o Whiplash! em 2004 e passou também pela revista Roadie Crew.

Mais matérias de Maurício Gomes Angelo no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336