Resenha - Fire and Blood - Manowar

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Carnovale
Enviar Correções  

10


Finalmente saiu a segunda parte do documentário "Hell on Earth" dos "Kings of Metal", que já era anunciada há tempos. E com surpresas. O DVD é duplo, sendo que o segundo disco contém o show antológico feito pela banda no Phillips Monsters of Rock de 1998, aonde a banda tocou junto com Megadeth, Slayer e outros (curiosamente intitulado "Blood in Brazil"). Torna-se portanto um lançamento indispensável para os fãs desta antológica banda de heavy metal, que entra ano e sai ano continua firme com seu propósito da defesa do verdadeiro metal, ou seja: falsos metaleiros nem cheguem perto!!!!

"Hell on Earth Part II" veio escorado pelas falhas de seu antecessor. Se no primeiro documentário, as cenas explícitas eram o que predominava, desta vez a banda optou por dar um equilíbrio entre música/sexo/mulheres/fãs. Cada viagem do Manowar é retratada com trechos ao vivo, e algumas músicas completas, de acordo com o país visitado. Isso dá ao documentário uma roupagem interessante, que não enjoa, e permite que conheçamos mais alguns detalhes do Manowar em Tour do que apenas as cenas de diversão nos shows.

publicidade

É claro que estas são os melhores momentos ("é hilário ver Joey DeMaio arrastando uma garota e dizendo "vamos tirar nossas roupas!"), ou a banda tocando "The Gods Made Heavy Metal" na Alemanha, aonde um fã é chamado ao palco para tocar, com todo um ritual especial e um grande prémio no final (essa então é uma das melhores seqüências do DVD).

publicidade

A banda acertou em cheio em colocar músicas mais antigas ao vivo e inteiras. Ouvir "Dark Avenger", "Hatred" (com um depoimento todo especial de Karl Logan) é muito impressionante. A banda esbanja energia ao vivo e os fãs de Manowar de fato são fãs. Tatuagens da banda enfeitam corpos de fãs por todas as partes do mundo. De bônus ainda podemos assistir a gravação de "Courage" em francês e outras surpresas. Boa continuação. Espero que a parte III seja ainda melhor.

publicidade

Já "Blood In Brazil" já nasceu clássico. Começa com uma longa passagem aonde vemos que os fãs brasileiros realmente adoram Manowar com uma intensidade ainda maior (Joey chega a dizer para um fã "Não posso te dar um beijo, só um autógrafo!). O show foi realmente o ponto alto do Monsters. Fãs berravam e a banda esbanjou energia e competência ao vivo.

publicidade

Músicas como "Manowar" e "Metal Warriors" arrancam urros da platéia. "Sign of the Hammer" e "Gates of Valhalla" não poderiam faltar neste show, além das energétivas "The Power" e Black, Wind Fire and Steel". Um show filmado com 24 câmeras e alta qualidade de som. Merece ser conferido com muito respeito e com certeza deixará alguns pescoços tortos. De bônus ainda temos "Warriors of the World United" e "House of Death" ao vivo no Ringfest de 2002.

publicidade

Um excelente lançamento não só para fãs da banda... mas para fãs de um bom heavy metal... pena que ainda não há previsão para lançamento no Brasil.

Site oficial: http://www.manowar.com

Lançado na Europa pela SPV.




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Manowar: A história do baterista brasileiro que tocou na banda (vídeo)

Humberto Gessinger: ele arregou para o Régis Tadeu? Paulo Baron comentaHumberto Gessinger
Ele arregou para o Régis Tadeu? Paulo Baron comenta

Rodrigo Flausino: Como as bandas te enganam (vídeo)Rodrigo Flausino
Como as bandas te enganam (vídeo)


Manowar: Regis Tadeu comenta sobre fãs no PânicoManowar
Regis Tadeu comenta sobre fãs no Pânico

Humberto Gessinger: ele arregou para o Régis Tadeu? Paulo Baron comentaHumberto Gessinger
Ele arregou para o Régis Tadeu? Paulo Baron comenta


O Surto: Fora Queen, só nós fizemos 250 mil cantarem no Rock in RioO Surto
"Fora Queen, só nós fizemos 250 mil cantarem no Rock in Rio"

Andre Matos: o que ele faria se fosse mulher por um dia?Andre Matos
O que ele faria se fosse mulher por um dia?


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin