Matérias Mais Lidas

imagemRegis Tadeu e os cinco grandes vocalistas que o mundo do Rock não dá valor

imagemA música do Metallica que James não queria apresentar aos outros integrantes

imagemFãs detonam produção do Knotfest após anúncio do Pantera

imagemA música do Raul Seixas com erro gramatical que parece um plágio mas é uma homenagem

imagemO carinhoso jeito de Axl Rose se desculpar com sua equipe pelo seu jeito imprevisível

imagemA melhor música de heavy metal lançada a cada ano desde 1970, em lista do Loudwire

imagemOzzy Osbourne revela que Lemmy Kilmister era um leitor voraz

imagemFrank Zappa surpreende ao eleger seus dez álbuns favoritos

imagemAmy Lee surpreende ao escolher os melhores cantores (e cantoras) de todos os tempos

imagemPor que som do Angra não era novidade em 1993, segundo Alex Holzwarth

imagemBruno Sutter explica semelhança problemática entre Ayrton Senna e Fausto Fanti

imagemOzzy diz que chamou Jimmy Page para novo álbum, mas guitarrista nunca respondeu

imagemAtor que interpretou Eddie Munson conta o que ouviu para encarnar personagem

imagemO curioso motivo pelo qual Bob Dylan não usa seu verdadeiro nome

imagemFilme que conta a história de Dio será exibido nos cinemas em setembro


2022/08/18
Stamp

Resenha - Houses Of The Molé - Ministry

Por Ben Ami Scopinho
Em 18/03/05

Em pleno ano em que um certo império tenta expandir a "paz e liberdade" através da invasão militar ao Iraque, impondo seu valores através de bombas e com seus olhos de águia voltados para reservas de petróleo alheias, o Ministry coloca em seu novo disco o presidente de seu próprio país como alvo, num álbum com tantos protestos e raiva que não tem como passar despercebido.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Nos anos 90 o Ministry foi um dos responsáveis diretos pelo surgimento do que se convencionou chamar de metal industrial, liberando alguns álbuns cultuados em todo o mundo, como o seminal "The Mind Is A Terrible Thing To Taste" e o clássico "Psalm 69". A partir daí, apesar de freqüentes e bons lançamentos, nenhum chegou a atingir o patamar destes dois trabalhos.

"Houses Of The Molé" vem para mudar isso. Em 18 anos, é o primeiro registro sem a presença do parceiro e baixista Paul Baker nas composições da banda. Mas o cabeça Al Jourgensen parece não se importar, tanto que suas novas canções transpiram um não-conformismo tão intenso que permeia todo o disco, inconformismo este direcionado ao seu presidente Bush Júnior e que culmina num trabalho espetacular.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

O resultado é uma música que obviamente tem grande presença de industrial, mas o álbum como um todo tende a ser ligeiramente mais Heavy Metal. Em sua maioria as músicas estão mais rápidas e a quantidade de solos de guitarras afiados é uma constante, de resultado final muito nervoso e transbordando energia. As letras contêm vários trechos dos discursos militar-fundamentalista-cristão que virou rotina na lábia de W. Bush; todos os títulos começam com "W", com exceção da primeira, que se chama ironicamente "No W".

Após tantos "W", há duas canções-bônus escondidas entre as outras 60 faixas que trazem apenas intervalos de 5 segundos de silêncio. No total, aparecem 69 faixas, uma provável alusão ao seu clássico de 92. "Houses of the Molé" será com o passar dos anos outro provável clássico e é ítem obrigatório para os amantes do Ministry e Heavy Metal.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

MINISTRY – The House Of The Molé
(2004 – Century Media)

01. No W
02. Waiting
03. Worthless
04. Wrong
05. Warp City
06. WTV
07. World
08. WKYJ
09. Worm

homepage: www.ministrymusic.org

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

2022/07/09


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Resenha - Moral Hygiene - Ministry

Por pouco: 15 rockstars que quase partiram dessa para uma melhor

Ministry: Slayer é "barulho" e Kerry King um "otário cuzão"

Loudwire: Os 10 melhores álbuns de 1992

Ultimate Classic Rock: os 100 maiores clássicos do rock

Supergrupos: Os melhores e piores na opinião da Metal Hammer


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre

Mais matérias de Ben Ami Scopinho.