Resenha - Off Line - Nerved

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Sarkis
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


Quando escutei o Nerved pela primeira vez, eles não haviam sequer lançado um disco. Creio que foram alguns minutos de samples de várias músicas. Deste primeiro contato com a banda, algo que ainda reluz é o nome "Audioslave" retumbando em minha mente. Desde então, espero pelo lançamento de um álbum completo do grupo, e finalmente está no mercado o aguardado "Off Line".

Green Day: 10 coisas que você não sabe sobre a bandaCradle Of Filth: Dani Filth explica seu conceito de religião

As doze faixas presentes só confirmam que eles são de fato os representantes suecos da intensidade do fantástico rock 'n' roll da banda de Chris Cornell e Tom Morello. A música te captura, há um estado de êxtase recorrente.

Guitarras pesadas, uma base rítmica poderosa, e os vocais únicos de Emil Gammeltoft. É aquele clássico tipo de voz que você provavelmente estranhará numa primeira audição, mas que vai se acostumando com o tempo e vendo que não poderia ter outro músico no lugar dele. Como Ozzy para o Black Sabbath, King Diamond no Mercyful Fate, Lemmy e Motörhead.

O Nerved teve ainda a inteligência de realçar as vocalizações de Emil em passagens nas quais toda a banda pára e apenas ele segue cantando e impulsionando a música, até os incríveis retornos de guitarra, bateria e baixo. Ultra explosivo!

"Stroke It Up", "Believe In Me", "Crystal Ball" e "Scars", grandes destaques, podem também rememorar a fase mais hard rock do Saxon, e o estilo também ímpar de Biff Byford.

Entre outras coisas, o conjunto conta com a participação de Manny Charlton do Nazareth, admirador confesso do Nerved, solando na 'funky' "Expect No Mercy".

As duas "Intermissions", pequenas faixas de um e minuto e meio em média, são os únicos pontos fracos do disco, pois dão uma parada no ritmo pulsante da banda e isso não pode acontecer aqui, de maneira alguma. Se há algo que o Nerved sabe fazer é rock, e enérgico, e não há tempo para qualquer outro experimento. "Off Line" é uma estréia magnífica, como todos aqueles que os ouviram anteriormente já ansiavam.

Lançado pela Sony Music no exterior - 2004

Site Oficial - http://www.nerved.com

Emil Gammeltoft (Vocais)
Marcus Hanser (Guitarras)
Magnus Stenvinkel (Baixo)
Björn Lundberg (Bateria)




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Nerved"


Green Day: 10 coisas que você não sabe sobre a bandaGreen Day
10 coisas que você não sabe sobre a banda

Cradle Of Filth: Dani Filth explica seu conceito de religiãoCradle Of Filth
Dani Filth explica seu conceito de religião

Mini Iron Maiden: tocando Ghost Of The Navigator na escolaMini Iron Maiden
Tocando "Ghost Of The Navigator" na escola

Rolling Stone: as 10 melhores bandas de Heavy MetalRolling Stone
As 10 melhores bandas de Heavy Metal

Humor: o que os fãs de rock pedem para beber em um bar?Humor
O que os fãs de rock pedem para beber em um bar?

Vinil: 21 coisas que ninguém nunca lhe conta sobre colecioná-loVinil
21 coisas que ninguém nunca lhe conta sobre colecioná-lo

Guns N' Roses: Como Slash explica a separação em sua biografia?Guns N' Roses
Como Slash explica a separação em sua biografia?


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis no Whiplash.Net.