Resenha - Start From The Dark - Europe

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Sílvio Costa
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Todo mundo conhece o Europe. É a banda que fazia todos vibrarem nas arenas dos laqueados anos 80 ao som de “The Final Countdown”, a mais emblemática das canções dos da década retrasada. Joe Tempest é, reconhecidamente, um dos melhores do ramo e continua cantando muito bem. Para alegria dos fãs dos cabelos armados e das roupas de oncinha, eles voltaram fazendo aquilo que sempre fizeram: hard rock grudento da melhor qualidade. A banda estava inativa desde o começo da década de 90 e agora retorna com a mesma formação que gravou o seu maior clássico.

231 acessosEurope: banda retornará ao festival de Viña del Mar em 20185000 acessosAerosmith: Tyler acha que Kiss é banda de história em quadrinhos

Entretanto, quem for ouvir Start from the Dark esperando teclados grandiosos e músicas épicas ao estilo do maior clássico da banda pode se decepcionar. Claro, as baladas pegajosas continuam por lá (“Hero” é de arrancar lágrimas. Confira o videoclip disponível no site oficial da banda. Vale a pena), mas não tem nenhuma “Carrie”. Eles melhoraram muito nesse sentido. Mic Michaelli, o tecladista responsável por um dos fraseados mais famosos da história da música continua lá, mas está bem mais discreto. Isto acontece porque Start from the Dark é um disco muito pesado e completamente voltado para as guitarras de John Norum.

Deixando de lado o hair metal e apostando numa sonoridade que é ao mesmo tempo moderna e saudosista, o Europe apresenta um disco honesto e muito gostoso de se ouvir. A faixa de abertura, “Got to Have Faith” pode até assustar os fãs antigos por causa de sua pegada, que chega até a lembrar essas bandas que ainda acham que para soar moderno basta fazer barulhinho chato (melhor nem citar exemplos). Mas o susto só dura até aí, já que em seguida vem a faixa-título, que coloca tudo no lugar. Um desfile de canções muitíssimo bem interpretadas, repletas de guitarras no talo e com aquele inconfundível groove que só as bandas de hard rock dos anos 80 possuíam é o que se ouve ao longo das 11 faixas desse presente. A banda está sóbria e muito coesa e alternando de maneira brilhante temas rápidos e pesados e canções mais lentas. Joey Tempest pode não ter mais aquele vozeirão de 1986, mas continua cantando muito e o fato de estar mais contido neste álbum serve para demonstrar sua evolução como intérprete. É claro que algumas músicas podem soar melosas demais para os ouvidos de hoje, mas isso não chega a ser um problema para uma banda acostumada a fazer baladas radiofônicas sem que isso signifique queda na qualidade.

Se o Europe vai voltar ou não a lotar arenas como fez no passado não sei dizer. Eu só sei é que esse revival faz um bem danado. Não é todo dia que músicos talentosos e, sobretudo, honestos, se reúnem para oferecer um trabalho com esta qualidade. O mais importante é que apesar da atmosfera oitentista, Start from the Dark não soa datado em nenhum momento. Um grande presente.

Banda:
Joey Tempest: Voz, guitarra
John Norum – Guitarra
John Leven – Baixo
Mic Michaelli – Teclados
Ian Haugland – Bateria

Site official:
http://www.europetheband.com

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

231 acessosEurope: banda retornará ao festival de Viña del Mar em 2018224 acessosEurope: vídeo pro-shot de três músicas no Wacken Open Air19 acessosEm 14/03/1983: Europe lança o álbum debut Europe28 acessosEm 24/02/1984: Europe lança o álbum Wings Of Tomorrow1126 acessosEurope: ouça "The Siege", mais uma música do novo álbum265 acessosEurope: novo documentario na TV sueca de The Final Countdown0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Europe"

EuropeEurope
Como seria The Final Countdown de estudio sem teclados

Power BalladsPower Ballads
As 10 piores já escritas

EuropeEurope
Top 10 melhores músicas eleitas por fãs

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Europe"


AerosmithAerosmith
Tyler acha que Kiss é banda de história em quadrinhos

Johnny DeppJohnny Depp
A banda que poderia ter desbancado o Guns

MastodonMastodon
Brent Hinds: "O Dream Theater é uma banda Gay!"

5000 acessosRock In Rio: Freddie Mercury desdenhou dos artistas brasileiros em 19855000 acessosMegadeth: as 10 maiores tretas de Dave Mustaine5000 acessosOlavo de Carvalho: Segundo ele, o Heavy Metal emburrece5000 acessosSystem Of A Down: brigas durante a gravação de Toxicity5000 acessosComo fazer um bom Blues: Um manual prático5000 acessosScorpions: "algumas bandas já deveriam ter parado"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.


Sobre Sílvio Costa

Formado em Direito e tentando novos caminhos agora no curso de História, Sílvio Costa é fanzineiro desde 1994. Começou a colaborar com o Whiplash postando reviews como usuário, mas com o tempo foi tomando gosto por escrever e espera um dia aprender como se faz isso. Já colaborou com algumas revistas e sites especializados em rock e heavy metal, mas tem o Whiplash no coração (sem demagogia, mas quem sabe assim o JPA me manda mais promos...). Amante de heavy metal há 15 anos, gosta de ser qualificado como eclético, mesmo que isto signifique ter que ouvir um pouco de Poison para diminuir o zumbido no ouvido depois de altas doses de metal extremo.

Mais matérias de Sílvio Costa no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online