Matérias Mais Lidas

imagemRock in Rio: Pitty alfineta a produção do festival ao revelar qual seria sua exigência

imagemQuando Derico, do Programa do Jô, descobriu que Ian Anderson tocava tudo errado

imagemNova Fã que descobriu Metallica por Stranger Things quer cancelar banda e reúne provas

imagemO hit da Legião que Renato Russo compôs para Cássia Eller e traz coincidência trágica

imagemJoão Gordo se reencontra com o amigo Iggor Cavalera; "Agora falta zerar com o vovô"

imagemRob Halford compartilha a foto mais metal da semana; "O Rei e Eu"

imagemA opinião de Marcelo Barbosa sobre cancelamento de Metallica e Pantera por racismo

imagemIron Maiden e o Rock in Rio: em detalhes, o que exatamente a banda pediu para o evento

imagemO hit de Nando Reis inspirado em clássico do Led Zeppelin e na relação com sua mãe

imagemJimmy Page conta como convenceu Robert Plant a formar o Led Zeppelin

imagemPaul Di'Anno recebe ajuda de Derek Riggs para angariar fundos

imagemA música do Black Sabbath favorita de Frank Zappa

imagemO clássico dos Paralamas do Sucesso que Lobão acusou de plágio

imagemA opinião de Robb Flynn do Machine Head sobre o retorno do Pantera

imagemKing Diamond fala sobre retorno do Mercyful Fate; "Isso não é uma reunião"


Stamp

Resenha - Chapter One: Tage Mahal - Jon Oliva's Pain

Por Rafael Carnovale
Em 30/01/05

Nota: 9

É curioso imaginar o que faria o líder do Savatage lançar um cd solo, visto que ele participa ativamente de todo o processo de composição de sua banda. Jon Oliva sempre foi parte fundamental no que se refere a conceito, obra e elaboração artística do Savatage, desde a época que acumulava os vocais e guitarras até o período atual, aonde acumula alguns vocais e os teclados. Mas Jon é antes de tudo um músico insaciável. Para poder expor todas as suas influências e homenagear seus ídolos, o cara aproveitou o que foi a banda Circle II Circle (curiosamente o projeto de Zak Stevens, ex-Savatage, que agora segue ativa com nova formação) e montou o projeto Pain, lançando seu primeiro cd em 2004 e já planejando turnê prá tudo quanto é lado.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Musicamente "Taj Mahal" é um cd eclético e diversificado. "The Dark" parece saída de um disco do Queen, começando com Jon no piano e usando muito os coros que o Queen explorava como ninguém. Já "People Say – Gimme Some Hell" novamente lembra a banda de Freddie Mercury, mas com um dedo heavy na história. "Guardian of Forever" já envereda para um lado mais heavy oitentista, com verdadeiros "riffs" maidenianos, e a voz de Jon em ótima forma.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Quem espera um cd do Savatage vai se decepcionar. Há flertes com o Hard-pop ("Slipping Away", "Father, Son, Holy Ghost" e "Fly Away"), alguns momentos mais "sabbathianos" ("All The Time" , "No Escape" e "Outside the Door") e "hards oitentistas de peso" ("Pain"). Jon soube investir com cuidado em vários estilos, mas mantendo a identidade do projeto, capitaneada por sua voz e por seu teclado inconfundível. A banda também se mostra entrosada e coesa, com destaque para os ótimos "riffs" de Matt La Porte.

Quem é fã de Savatage vai curtir, e quem não é fã também, tamanha a distância entre este cd e os projetos da banda. Mande brasa e entre na viagem musical de Mr. Oliva.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Line Up:
Jon Oliva – Teclados/Vocais
Matt LaPorte – Guitarras
John Zahner – Teclados
Kevin Rothney – Baixo
Christopher Kinder – Bateria

SPV/Scarecrow (2004) - IMPORTADO

Site Oficial: http://www.jonoliva.net

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Dream Theater 2022


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Bill Hudson: BR bangers são persecutivos e têm baixa autoestima

Jon Oliva: onde os fãs estavam quando a banda precisou?

Savatage: O clássico Power Of The Night comentado Por Jon Oliva

Van Halen: o constrangedor encontro de Eddie com o Nirvana

A importância da revista Playboy na vida de alguns rockstars


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale.