Resenha - Nightmares Made Flesh - Bloodbath

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Thiago Sarkis
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Dois anos após o lançamento de “Resurrection Through Carnage” (2002), o ‘dream team’ do metal sueco retorna com força total e uma nova formação: saí Mikael Akerfeldt (Opeth) e entra Peter Tagtgrën (Hypocrisy, Lock Up, Pain, The Abyss) nos vocais; Dan Swanö (Edge Of Sanity, Nightingale) vai para as guitarras e Martin ‘Axe’ Axenrot (Witchery, Satanic Slaughter) toma conta da bateria. Jonas Renske (Katatonia, October Tide) e Anders Nyström (Bewitched, Katatonia, Diabolical Masquerade) seguem seus caminhos originários, ocupando os cargos de baixista e guitarrista, respectivamente.
5000 acessosGarimpeiro das Galáxias: Beldades globais e sua paixão pelo rock5000 acessosIron Maiden: uma releitura de "The Trooper" pelo Cine

Dá gosto só de olhar os nomes que participam ou já foram parte do Bloodbath. Ouvir o CD então, nem se fala. O ‘projeto’ é levado a sério pelos cinco músicos, que esbanjam categoria no desdobramento das doze faixas de puro death metal.

Sonoridade clássica, e predominante agressividade. Eficácia e rapidez na execução das músicas, longe de soarem cruas. O que ouvimos são riffs trabalhados, passagens referenciadas no thrash, e melodias marcantes oriundas especialmente da escola de Gotenburgo.

Dá até pra brincar e fazer um sorteio com doze tiras de papel, cada uma contendo o nome de uma composição presente em “Nightmares Made Flesh” (2004). Independentemente do resultado, a descrição é uma só, fácil: aula de metal extremo.

As dificuldades de denominarmos o que uma outra pessoa pode ou não deixar de lado são enormes. Não obstante, quando a raiz de um estilo e a história de sua evolução são contadas com tanta eficiência, é impossível retirar o ‘indispensável’ de seus adjetivos; e isso é justamente o que acontece aqui.

Site Oficial – http://www.bloodbath.biz

Peter Tägtgren (Vocais)
Anders Nyström (Guitarras)
Dan Swanö (Guitarras)
Jonas Renske (Baixo)
Martin Axenrot (Bateria)

Material cedido por:
Century Media Records – http://www.centurymedia.com.br
Caixa Postal 1240 São Paulo SP 01059-970 BRASIL
Telefone: (0xx11) 3097-8117 / +55-11-3097-8117
Fax: (0xx11) 3816-1195 / +55-11-3816-1195
Email: brasil@centurymedia.com.br

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Blood Bath"

Death MetalDeath Metal
As 10 melhores bandas de acordo com a AOL

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Blood Bath"

CamisetasCamisetas
Beldades globais e sua paixão pelo rock

Iron MaidenIron Maiden
Uma releitura de "The Trooper" pelo Cine

Mick JaggerMick Jagger
Em cerimônia na escola do filho em São Paulo

5000 acessosNo alto do castelo há uma linda princesa...5000 acessosRob Halford: Uma resposta educada a comentários de Dickinson5000 acessosCinema: o melhor e o pior dos rockstars em filmes5000 acessosIra! - Para entender os mods5000 acessosFloor Jansen: deveria acabar este lance de "Metal com vocais femininos"5000 acessosGuitar World: revista elege os 50 guitarristas mais rápidos

Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online