Resenha - Once Upon Our Yesterdays - Cornerstone

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Jeferson Alan Barbosa
Enviar correções  |  Ver Acessos


O Cornerstone parece conhecer bem aquele ditado que diz: "Em time que está ganhando não se mexe", pois é impressionante a evolução e a qualidade musical que vem apresentando este que deveria ser apenas mais um projeto capitaneado por Steen Mogensen, baixista do Royal Hunt e Doggie White, vocalista da banda de Yngwie Malmsteen.

Mötley Crüe: a ousada tattoo de modelo paulista em tributo à bandaHeadbanger: mostre que você é true em qualquer oportunidade

Ouvindo a este novo cd "Once Upon our Yesterdays", que mescla algo do 1º com o 2º trabalho da banda, notamos que o resultado se mostra bastante satisfatório e por que não dizer acima da média, proporcionando aos fãs do estilo, uma digna seqüência do caminho escolhido pelo Cornerstone.

O Cornerstone consegue, e muito bem, mesclar em seus trabalhos vários elementos e sonoridades que lembram outras bandas consagradas no cenário, como é o caso do Deep Purple, e Rainbow principalmente.

Fica muito claro o entrosamento e a consistência firme da banda, já que todos os envolvidos neste trabalho não decepcionam e se mostram músicos competentes, isso se levarmos em conta os pouco conhecidos como é o caso do guitarrista Kasper Dangaard, e do ótimo baterista Allan Sorensen que já havia tocado como músico convidado no Royal Hunt, e que por sua vez, empresta sua técnica refinada colaborando no brilhante resultado do cd.

Os destaques:

As pesadas When the Hammer Falls, 21st Century Man e Scream.

As belas Some Have Dreams e Man Without Reason.

A sombria Once Upon our Yesterdays.

Para finalizar, Steen Mogensen mostra que além de tocar muito bem seu instrumento, também não decepciona como produtor e com certeza ainda dará muito o que falar como tal.
A gravação é de tirar o chapéu, pois pode-se ouvir de uma maneira límpida e com extrema clareza todos os instrumentos tocados pelos músicos da banda. Excepcional!

Que venham mais !!!! longa vida ao CORNERSTONE!!!


Outras resenhas de Once Upon Our Yesterdays - Cornerstone

Resenha - Once Upon Our Yesterdays - CornerstoneResenha - Once Upon Our Yesterdays - Cornerstone




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Cornerstone"


Mötley Crüe: a ousada tattoo de modelo paulista em tributo à bandaMötley Crüe
A ousada tattoo de modelo paulista em tributo à banda

Headbanger: mostre que você é true em qualquer oportunidadeHeadbanger
Mostre que você é true em qualquer oportunidade


Sobre Jeferson Alan Barbosa

Comecei a ouvir Rock aos 12 anos, no inicio dos anos 80, meu primeiro disco foi "PETER FRAMPTON Special" mas foi através do extinto programa "Som Pop" exibido pela TV Cultura que passei a conhecer aquelas que seriam as minhas bandas preferidas, KISS e IRON MAIDEN. Como não tinha dinheiro, a única solução era pedir discos emprestados aos amigos, sendo que os primeiros foram: Fireball e Made In Europe (DEEP PURPLE), Saint n' Sinners (WHITESNAKE), Heaven and Hell (BLACK SABBATH), Iron Maiden (IRON MAIDEN) e Killers (KISS). Possuo um vasto acervo pessoal que incluem fotos, pôsteres e reportagens de muitas bandas, sendo o maior deles o da banda KISS. Assisti a inúmeros shows mas, destaco entre eles como sendo os de maior importância, as duas primeiras edições do Rock in Rio (85 e 91), onde assisti o melhor show da minha vida, o JUDAS PRIEST na tour do disco "Painkiller".

Mais matérias de Jeferson Alan Barbosa no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336