Resenha - Destroy - Ektomorf

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Paulo Finatto Jr.
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 7


A banda húngara Ektomorf faz no seu quinto disco de estúdio uma mistura bem peculiar, com características que vêm sendo exploradas deste o seu início de carreira. A mistura deste quarteto consiste em unir o peso do thrash metal, a agressividade do hardcore com leves toques de new metal, e ainda incluir breves pitadas de música cigana... Pois é, um estilo bem próprio, mas que acaba lembrando (e muito) o Soufly, Biohazard e congêneres.

Vinil: quais são os dez discos mais valiosos do mundo?Top 500: as melhores músicas de todos os tempos segundo a Rolling Stone

"Destroy" é o nome do mais novo lançamento de Zoltan Farkas (vocal e guitarra), Tomas Schrottner (guitarra), Csaba Farkas (baixo) e Jozsef Szakacs (bateria). A banda vem alcançando bons resultados na Europa, tanto que além de obter um contrato com a Nuclear Blast para viabilizar este disco, o Ektomorf já chegou a tocar no conhecido Summer Breeze Open Air, na Alemanha. E, aliados a estes estilos sonoros diferentes, o grupo traz em seus petardos letras críticas à sociedade conteporânea.

Abrindo com a certeira "I Know Them", que possui um refrão bem simples, porém muito significativo; o álbum dá seqüência com uma faixa bem metal, "Destroy". Você quer mesmo comparar como o som do Ektomorf se parece com o do Soufly? Então basta ouvir a 'thrashcore' "Gypsy" assim como "No Compromisse", esta última contendo diversos riffs quebrados. "From Far Away" é a típica música que mostra as influências da música cigana, composição que inclusive deixa bem de lado a "pancadaria" do thrash que marca presença em mais de 80% do disco. E por falar nesta "pancadaria", ela volta a aparecer na boa "Painful but True", com destaque a parte para o baterista e os vocais desesperadores de Zoltan Farkas. "A.E.A." mantém o pique alto do disco, que fecha com a curta instrumental "Tear Apart".

Apesar de boas composições, o disco não consegue ser muito destacável e comprometedor. Acho que acabou faltando para o Ektomorf um pouco de "boas idéias", isto porque a banda está trabalhando com um estilo de metal bem característico. Trabalhando mais e se fortalecendo como uma banda única no cenário o Ektomorf poderá vingar o seu estranho nome por terras brasileiras um dia, quem sabe.

Site oficial: www.ektomorf.net

Line-up:
Zoltan Farkas (vocal/guitarra);
Tomas Schrottner (guitarra);
Csaba Farkas (baixo);
Jozsef Szakacs (bateria).

Track-list:
01. I Know Them
02. Destroy
03. Gypsy
04. No Compromise
05. Everything
06. From Far Away
07. Painful but True
08. Only God
09. You are my Shelter
10. A.E.A.
11. From my Heart
12. Tear Apart


Outras resenhas de Destroy - Ektomorf

Resenha - Destroy - Ektomorf




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Ektomorf"


Vinil: quais são os dez discos mais valiosos do mundo?Vinil
Quais são os dez discos mais valiosos do mundo?

Top 500: as melhores músicas de todos os tempos segundo a Rolling StoneTop 500
As melhores músicas de todos os tempos segundo a Rolling Stone


Sobre Paulo Finatto Jr.

Reside em Porto Alegre (RS). Nascido em 1985. Depois de três anos cursando Engenharia Química, seguiu a sua verdadeira vocação, e atualmente é aluno do curso de Jornalismo. Colorado de coração, curte heavy metal desde seus onze anos e colabora com o Whiplash! desde 2000, quando tinha apenas quinze anos. Fanático por bandas como Iron Maiden, Helloween e Nightwish, hoje tem uma visão mais eclética do mundo do rock. Foi o responsável pelo extinto site de metal brasileiro, o Brazil Metal Law, e já colaborou algumas vezes com a revista Rock Brigade.

Mais informações sobre Paulo Finatto Jr.

Mais matérias de Paulo Finatto Jr. no Whiplash.Net.

adClioIL