Resenha - Fantastic Darkness - Tchandala

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Paulo Finatto Jr.
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 7


"Fantastic Darkness" é o título deste mais novo material da banda Tchandala, que para quem não sabe, vem do Sergipe. A banda é formada por Dejair Benjamin (vocal), Carlos Cardoso (guitarra), Sandro Silva (baixo), James Freitas (teclado) e André Moreira (bateria); e investe em um metal melódico com muitas passagens orquestradas, mas explorando algumas influências mais diversificadas, como Yngwie Malmsteen e Megadeth.

Chester Bennington: a tocante carta que ele escreveu para Chris CornellChris Cornell: relatório policial descreve últimas horas e morte

Ao abrir o CD já se nota que a banda investiu pesado para ter este lançamento. Começando pelo material gráfico, o encarte possui uma bela capa e no seu interior algumas das letras do material registrado. A gravação do álbum também está boa, mas dependendo da pretensão da banda quanto a este disco, ela poderia (e deveria) estar melhor, sendo assim, a única falha do CD. Quanto a 'performance' da banda, considero todos os músicos excelentes, é só colocar o CD para ouvir que isto fica fácil de se determinar. Mais um problema, agora quanto à banda: o vocalista Dejair possui um timbre bem único para o estilo, mas acredito que se o mesmo explorasse notas mais altas, sua participação nas músicas poderia ser caracterizada como um ponto alto do grupo.

Depois da curta introdução "Dark Dream", o disco abre realmente com "Mirror of Decay", com um excepcional trabalho de guitarras e com uma pegada bem forte - música esta perfeita para os shows da banda. Para um lado mais power e progressivo há a música "My Name is Hate", seguida das rápidas "The Lost Sky" e "I Don't Believe" (esta para mim a melhor do disco). O disco volta ao peso característico do seu som com "Reborn". Outra grande música é "Hate of Humanity", com uma cara bem heavy tradicional, ao contrário de "Natural Possession", que seguindo para um lado mais atmosférico também é uma grande composição do CD.

Dando uns pequenos ajustes na produção do disco e o vocalista Dejair estudando melhor o encaixamento de suas linhas vocais (principalmente as notas mais altas) nas múscias, o Tchandala irá aparecer muito bem pelo Brasil. Para comprovar isso, é só esperarmos pelo próximo CD, que trará uma banda bem mais experiente e conhecedora do nosso underground.

Site oficial: www.tchandala.hpg.com.br

Line-up:
Dejair Benjamin (vocal);
Carlos Cardoso (guitarra);
Sandro Silva (baixo);
James Freitas (teclado);
André Moreira (bateria).

Track-list:
01. Dark Dream (intro)
02. Mirror of Decay
03. My Name is Hate
04. The Lost Sky
05. I don't Believe
06. Thinking
07. Reborn
08. Hate of Humanity
09. Images of Violence
10. Natural Possession
11. Masks of Pain
12. Fantastic Darkness

Tempo total: 72:31




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Tchandala"


Chester Bennington: a tocante carta que ele escreveu para Chris CornellChester Bennington
A tocante carta que ele escreveu para Chris Cornell

Chris Cornell: relatório policial descreve últimas horas e morteChris Cornell
Relatório policial descreve últimas horas e morte


Sobre Paulo Finatto Jr.

Reside em Porto Alegre (RS). Nascido em 1985. Depois de três anos cursando Engenharia Química, seguiu a sua verdadeira vocação, e atualmente é aluno do curso de Jornalismo. Colorado de coração, curte heavy metal desde seus onze anos e colabora com o Whiplash! desde 2000, quando tinha apenas quinze anos. Fanático por bandas como Iron Maiden, Helloween e Nightwish, hoje tem uma visão mais eclética do mundo do rock. Foi o responsável pelo extinto site de metal brasileiro, o Brazil Metal Law, e já colaborou algumas vezes com a revista Rock Brigade.

Mais informações sobre Paulo Finatto Jr.

Mais matérias de Paulo Finatto Jr. no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336