Matérias Mais Lidas

imagemA bizarra exigência de Ace Frehley para participar da última turnê do Kiss

imagemMax Cavalera revela como "selou a paz" com Tom Araya, vocalista do Slayer

imagemMax Cavalera diz quais foram os dois discos mais difíceis que já gravou

imagemO álbum do The Who que Roger Daltrey achou "uma m*rda completa

imagemVital, o ex-Paralamas que virou nome de música e depois foi pro Heavy Metal

imagemEngenheiros do Hawaii e as tretas com Titãs, Lulu Santos, Lobão e outros

imagemPink Floyd: Gilmour nega alegação de Waters sobre "A Momentary Lapse of Reason"

imagemLobão explica porquê todo sertanejo gostaria, no fundo, de ser roqueiro

imagemO grave problema do refrão de "Eagle Fly Free", segundo Fabio Lione

imagemAndreas Kisser conta quais os dez álbuns que mudaram a sua vida

imagemRegis Tadeu explica porque Ximbinha é um dos melhores guitarristas do Brasil

imagem"Stranger Things" traz cena com "Master of Puppets", do Metallica

imagemAlice Cooper diz que em sua equipe "todo mundo é tratado como a banda"

imagemPink Floyd: Suas 10 músicas mais subvalorizadas, segundo a What Culture

imagemHalford relembra o dia que caiu em pegadinha armada por Tony Iommi e Geezer Butler


Stamp

Resenha - Thickskin - Skid Row

Por Rafael Carnovale
Em 28/09/03

Nota: 8

Ninguém poderia imaginar que o Skid Row conseguiria dar a volta por cima e retornar as atividades após a separação ocorrida em 1996. A saída de Sebastian Bach e Rob Affuso foi um dano difícil de ser reparado. Pois Bach, apesar de ser um dos mais marrentos "frontmans" do rock mundial, era dotado de um gogó potentíssimo e Rob era exímio baterista. Mas o Skid Row remanescente não desistiu. Recrutou Phil Varone para a bateria e o desconhecido Johnny Solinger para os vocais. A banda voltou a ativa em 1999, abrindo shows para o Kiss em sua turnê "Alive Worldwide Tour" e permaneceu excursionando constantemente até 2002, quando finalmente deram início a gravação do sucessor do criticado "Subhuman Race" (1995). "Thickskin" é o retorno da banda ao estúdio e antes de tudo um sopro de esperança para aqueles que consideravam a banda morta.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

"New Generation" é a prova viva de que a banda ainda tem muita lenha para queimar. Mesclando o tradicional estilo hard pesadão com elementos punk, o Skid Row se re-inventa, mas mantendo sua fidelidade. "Ghost" é o tradicional Skid Row de sempre, com um dedo no pop-rock, assim como "Swallow Me (The Real You)". Johnny se mostra um bom vocalista, mas compara-lo a Sebastian Bach seria um erro gravíssimo, já que ambos têm estilos diferentes, com Johnny apostando muito mais nos tons graves.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Este cd no fundo traz todos os elementos que o Skid Row já utilizou em seus cd’s mesclando com algumas passagens punk, pop, e grunge, como nas melódicas "Born a Beggar", "See you around" (uma das baladas mais legais que a banda já compôs), "One Light" (aonde Johnny mostra seu talento nos vocais mais graves e suaves, soando quase como Eddie Vedder em algumas passagens).

Já o lado mais agressivo comparece em faixas como "Thick is the Skin" (primeiro single e que poderia muito bem estar em "Slave to the Grind") a pesadíssima e speed "Hittin a Wall" (show coletivo da banda, principalmente de Varone) e nas cadenciadas "Mouth of Vodoo" e "Lamb" (que lembra bem Alice in Chains, com o baixo de Rachel Bolan em evidência). O único ponto negativo ficou para a versão poppy-punk de "I remember You Two", que não soou legal, principalmente nos vocais, que ficaram bem fracos, se comparados a versão original (nesse caso a comparação é inevitável).

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

A banda continua talentosa como sempre. O baixo de Rachel Bolan e as guitarras de Dave "Snake" Sabo e Scott Hill continuam afiadas e os novos integrantes são competentes. Um bom retorno. Vale a compra. Se bem que as chances deste cd sair no Brasil são remotas, por ser totalmente independente.

Site oficial: http://www.skidrow.com

Lançado em 2003 pela Skid Row/World Sound Records.


Outras resenhas de Thickskin - Skid Row

Resenha - Thickskin - Skid Row

Resenha - Thickskin - Skid Row

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Airbourne 2022
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Mariah Carey: Sebastian Bach fica indignado com justificativas



Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale.