Resenha - Watching in Silence - Circle II Circle

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Carnovale
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


Zak Stevens saiu do Savatage ás vésperas da gravação do cd "Poets and Madmen" para cuidar de sua vida pessoal. Alguns meses depois anunciou que formaria uma nova banda, chamando-a de Circle II Circle. Para quem queria ficar mais tempo em casa, a saudade bateu mais forte. Este é o primeiro trabalho da banda do ex-vocalista do Savatage, e vem com grandes apoios. John Oliva, vocalista e tecladista, e Chris Caffery, guitarrista, ambos do Savatage, dão uma força ao ex-colega de banda e co-assinam todas as faixas... como soaria este cd?

Stoner Rock: Um guia básico para o estiloTarja Turunen: vocalista reprova cover do Children Of Bodom no The Voice

Bem parecido com o Savatage, não há como negar. Logo na abertura, "Out of Reach" nos traz o clima do clássico "Edge of Thorns" (o primeiro cd a contar com Zak nos vocais, sendo bem heavy e climática, seguida pela pesada "Sea of White", aonde a levada cadenciada e o vocal sempre competente de Zak dão conta do recado com extrema habilidade. As semelhanças com Savatage não param por aí, "Into the Wind" (uma semi-balada) poderia muito bem estar no cd "Wake of Magellan" (embora as guitarras lembrem muito o Iron Maiden da época de "Somewhere in Time"), e "Watching in Silence" traz todos os coros que o Sava faz muito bem, sendo uma faixa muito boa.

Mas o cd não soa todo como Savatage. "Forgiven" tem uma pegada heavy tradicional que lembra o Queensryche dos bons tempos, "Lies" tem um pé no trash oitentista, sendo a melhor do cd de longe, com um excelente trabalho de bateria. Mas aí vem "Face to Face" (outra balada pesada com muitos coros) e as semelhanças com Savatage re-aparecem, assim como em "Walls", apesar da qualidade da faixa, com peso e vocais muito bem colocados. Talvez uma das faixas mais interessantes seja a penúltima "The Circle", por ter personalidade e não poder ser comparada a nada que Zak já fez antes, sendo um heavy bem pesado e com bom trabalho de guitarras.

Um bom cd e uma banda talentosa capaz de alçar vôos mais altos. Principalmente se Zak se lembrar que ele não faz mais parte do Savatage, embora tal semelhança nem de longe tenha resultado num cd ruim, muito pelo contrário. Mas fica aquela sensação de que poderia ser ainda melhor.

Line Up:
Zak Stevens - Vocais
Matt LaPorte - Guitarras
John Zahner - Teclados
Kevin Rothney - Baixo
Campbell - Bateria

Site oficial: http://www.circleiicircle.net

Lançado em 2003 no Brasil pela Rock Brigade/Laser Company Records.


Outras resenhas de Watching in Silence - Circle II Circle

Resenha - Watching In Silence - Circle II Circle




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Circle II Circle"


Bill Hudson: BR bangers são persecutivos e têm baixa autoestimaBill Hudson
BR bangers são persecutivos e têm baixa autoestima

Exportando metal: músicos brasileiros que atuam ou já atuaram em bandas gringasExportando metal
Músicos brasileiros que atuam ou já atuaram em bandas gringas


Stoner Rock: Um guia básico para o estiloStoner Rock
Um guia básico para o estilo

Tarja Turunen: vocalista reprova cover do Children Of Bodom no The VoiceTarja Turunen
Vocalista reprova cover do Children Of Bodom no The Voice


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336