Matérias Mais Lidas

imagemA fundamental diferença entre Paulo Ricardo e Schiavon que levou RPM ao fim

imagemSystem of a Down: por que Serj Tankian não joga mais nenhum vídeo game?

imagemO clássico dos Rolling Stones que levou mais de 30 anos para ser tocado ao vivo

imagemA simpatia de James Hetfield ao conversar com pais de bebê que nasceu durante show

imagemKiko Loureiro defende surgimento de banda que seria "Greta Van Fleet do Iron Maiden"

imagemRitchie Blackmore revela como o impactou a chegada de Jimi Hendrix na Inglaterra

imagemOzzy Osbourne dá sua opinião sobre o streaming e dispara contra Spotify; "É uma piada"

imagemOzzy Osbourne diz que está bem aos 73 anos, mas sabe que sua hora vai chegar

imagemOzzy Osbourne é visto caminhando com dificuldade ao sair de estúdio

imagemLuciano Hang processa vocal do Fresno e quer indenização de R$ 100 mil por danos morais

imagemA visão de Arnaldo Antunes sobre sua timidez no período da adolescência

imagemLars Ulrich diz que shows do Metallica na América do Sul foram incríveis

imagemFreddie Mercury revelou em 1985 como foi conciliar carreira solo e o Queen

imagemConfira as músicas que o Iron Maiden está ensaiando para turnê que passa pelo Brasil

imagemMetallica faz doação para complexo de saúde e educação em Curitiba


Stamp

Resenha - Unity - Rage

Por Thiago Sarkis
Em 28/09/02

Nota: 8

Logo que o Rage lançou "Unity", procurei por um amigo fanático pela banda, a fim de obter as primeiras impressões sobre o álbum. Lembro-me de um comentário em torno duma sonoridade mais ‘alegrinha’.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Quando tive o disco em mãos, não pude acreditar. A capa e aquele visual ‘Rambo lutando Mortal Kombat’ de Mike Terrana, nunca sucumbiriam ao ‘lálálá’ metal que, por diversas vezes, tanto enche a paciência, especialmente por clones e repetições insossas. No entanto, compreendi o enfoque do colega prontamente, nas primeiras faixas. "All I Want" serviu de amostra, com um refrão adaptado ao power melódico atual. E numa via interessante, com aquele olhar à frente que Peavy Wagner sempre traz.

A questão é que o nome desse grupo não é um reles figurante de sua história. A agressividade interpolada por cada letra de sua denominação, fala do som encantadoramente bruto e técnico, o qual mostrou autonomia em relação a épocas, modas ou formações.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Com esse trio globalizado, multinacional, o Rage volta a tempos áureos sem se repetir. Manteve-se na sua raiz, todavia cresceu acima, aos lados e adentro. Daqui a pouco, ocupa os espaços dos conjuntos que pretensiosamente crêem poder imitá-los.

Podemos falar de discos superiores a "Unity" lançados pelo próprio Wagner e em outras companhias. Contudo, segue uma evolução – o que nem sempre significa superação - e a qualidade perpetua firme, agora com riffs cavalares e solos excelentes de Victor Smolski, e o monstruoso Terrana destruindo numa bateria que soa inacreditavelmente bem.

Aqueles que têm saudades de outros trabalhos podem também saborear o novo bombardeio da banda. "Dies Irae" faz a suplência de qualquer sabatina e caberia fácil como destaque num "Lingua Mortis" ou "XIII".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Provavelmente não é o álbum perfeito para se começar a ouvir Rage. Porém, é uma peça essencial aos antigos ouvintes conhecedores da potência de cada petardo deles.

Site Oficial – http://www.rage-on.de

Line-Up:
Peter "Peavy" Wagner (Vocais – Baixo)
Victor Smolski (Guitarras – Piano – Teclado)
Mike Terrana (Bateria – Percussão)

Material cedido por:
Century Media Records – http://www.centurymedia.com.br
Telefone: (0xx11) 3097-8117
Fax: (0xx11) 3816-1195
Email: [email protected]


Outras resenhas de Unity - Rage

Resenha - Unity - Rage

Resenha - Unity - Rage

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Wacken: TV alemã posta retrospectiva da edição de 2007 do festival com muitos showsWacken: TV alemã posta retrospectiva da edição de 2007 do festival com muitos shows

Sextou: Alemães do Rage lançam remix de DJ venezuelano que conheceram no JapãoSextou: Alemães do Rage lançam remix de DJ venezuelano que conheceram no Japão


Anos 90: 10 shows pouco comentados



Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis.