Resenha - Mei - Echolyn

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Guilherme Vignini
Enviar Correções  

9


Esse é o novo lançamento de uma das maiores bandas de Rock Progressivo do mundo. O Echolyn mostra aqui seu projeto mais ambicioso: Mei, um disco conceitual como há muitos anos não se via no universo progressivo.

publicidade

O Echolyn apareceu como uma das maiores promessas dos anos 90. Lançaram um álbum homônimo (que hoje é uma verdadeira raridade) e um dos clássicos da década, "Suffocating The Bloom". Logo em seguida assinaram com a Sony. Mas o que era pare ser um sonho se tornou um pesadelo, já que a major não soube o que fazer com um álbum progressivo, como o ótimo "As The World", aí a banda foi para a geladeira, saíram um EP e um CD de sobras de estúdio e a banda FOI OBRIGADA a acabar. E tem gente que acha bonito ver os caras do Metallica defendendo as majors...

publicidade

Em 2000 eles voltaram com o ótimo "Cowboy Poems Free", fincando novamente o pé no universo progressivo. Agora em 2002 Brett Kull (guitarra - vocais), Christopher Buzby (teclado - vocais), Ray Weston (baixo - vocais) e Paul Ramsey (bateria - percurssão) lançaram Mei, um disco conceitual muito acima da média. Com apenas uma música (logicamente dividida em várias partes), sem intervalos, eles misturam vários elementos que vão desde orquestras até baterias eletrônicas e samplers fazendo uma verdadeira obra-prima.

publicidade

É complicado analisar um projeto tão grandioso, acho até que a intenção de não se separar as faixas foi com essa intenção, de que o álbum seja avaliado como um todo. Se for isso só posso dizer que se você gosta do "Close To The Edge" do Yes ou "Thick Is A Brick" do Jethro Tull, pode, ou melhor, DEVE ir atrás desse álbum. É um disco autêntico de Rock Progressivo, nada a ver com Prog-Metal. A banda está mais afiada do que nunca, os vocais de Brett Kull e Ray Weston estão fantásticos, todos estão tocando melhor do que nunca. Eles alternam de singelos momentos calmos para uma complexidade absurda com uma facilidade muito impressionante.

publicidade

A produção é grandiosa, com a parte gráfica muito bonita (só faltaram as letras). Esse álbum coloca o Echolyn definitivamente junto com o Spock's Beard, como mestres do Progresivo Americano e prova que o estilo está forte e vibrante, e está muito longe de desaparecer.

Website: www.echolyn.com

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Metallica: Perguntas, respostas e curiosidades diversasMetallica
Perguntas, respostas e curiosidades diversas

Simplicidade é para os falsos: o nome de banda mais complicado do mundoSimplicidade é para os falsos
O nome de banda mais complicado do mundo


Sobre Guilherme Vignini

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin