Matérias Mais Lidas

imagemSteven Tyler dá entrada em clínica de reabilitação após sofrer recaída

imagemVital, o ex-Paralamas que virou nome de música e depois foi pro Heavy Metal

imagemEncontro entre Paul Di'Anno e Steve Harris resultou em "algo que será discutido"

imagemA opinião de Arnaldo Antunes sobre a competição interna que havia nos Titãs

imagemRegis Tadeu explica porque Ximbinha é um dos melhores guitarristas do Brasil

imagemO dia que os membros do Black Sabbath foram amaldiçoados por uma seita satânica

imagemShavo Odadjian, baixista do System Of A Down, conta quais álbuns mudaram sua vida

imagemNick Mason relembra a época que o Pink Floyd desastrosamente tentou tocar reggae

imagemMark Tremonti, do Alter Bridge, revela que é grande fã de lendária banda de metal

imagemAs composições de Paul McCartney nos Beatles preferidas de John Lennon

imagemO que Adrian Smith descobriu ao retornar ao Iron Maiden

imagemIntegrantes do Rush relembram a época que abriram shows para o Kiss, em 1975

imagemJen Majura disse que sair do Evanescence não foi decisão dela e recebe apoio dos fãs

imagemMarcello Pompeu agradece mobilização de fãs

imagemIron Maiden apresenta Eddie em versão samurai ao vivo; veja vídeo oficial


Stamp

Resenha - Undeceived - Extol

Por Thiago Sarkis
Em 16/08/02

Nota: 9

Formado em 1994, o Extol chamou de cara a atenção de Steve Rowe do Mortification, que incluiu a banda numa compilação da Rowe Productions. Só com isso, sejamos francos, a credencial está dada. Porém, "Undeceived" consegue ampliar o ‘feedback’ e ‘background’ dos caras e depois de quatorze faixas fantásticas, fica fácil afirmar que eles são a melhor coisa que já aconteceu ao death técnico desde os primórdios de Atheist e Cynic, e a fase de "Spheres" (1993) do Pestilence.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

O brutal e extremo das composições cede terreno a variações completamente insanas, progressividades inesperadas e climas magistrais, tenebrosos à medida de um My Dying Bride por vezes, e reforçados pelo exímio violinista Tarjei Nysetd e, em menor escala, por Ida Mo no violoncelo.

Os músicos parecem estar em transe, não apenas pela ira e violência com as quais tocam, mas também pela técnica apuradíssima de cada um, atuando sem parar, num convívio harmonioso, por mais estranho que isso possa parecer, após as descrições que fizemos.

Pelo primeiro parágrafo é possível fazer uma idéia do que tratamos aqui, contudo é bom acentuar que toda essa fúria vem "em nome de Deus". As letras inclusive são um ponto negativo, pois aquela famosa pregação exagerada se faz notória. Nada contra a religião especificamente. De fato apenas uma observação, pois este é um assunto altamente particular, e que enche o saco facilmente, tanto vindo de odes cristãos como satânicos.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Os vocais limpos de Ole Børud aparecem algumas vezes e agradam bastante. Dão um toque impagável de neoprog, Pendragon, Enchant, etc. A exploração destes pode trazer resultados bem positivos, principalmente ao intercalá-los às vocalizações guturais.

Destaques para as belíssimas instrumentais e também "Undeceived", "Ember", "A Structure Of Souls" e a ótima versão para "Shadow Of Death" do Believer. Tomara que eles não saibam ler sequer uma palavra em português, e que me desculpem caso consigam decifrar nossa língua, mas que bandinha ‘do capeta’ essa. Certeza de dinheiro bem investido e audições inolvidáveis.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Site Oficial – http://www.undeceived.net

Formação:
Peter Espevoll (Vocais)
Ole Børud (Guitarra – Vocais Limpos – Backing Vocals)
Christer Espevoll (Guitarra – Backing Vocals)
Tor Magne Glidje (Baixo)
David Husvik (Bateria – Backing Vocals)

Material cedido por:
Century Media Records – http://www.centurymedia.com.br
Telefone: (0xx11) 3097-8117
Fax: (0xx11) 3816-1195
Email: [email protected]

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis.