Resenha - Battle of the Ivory Plains - Dragonland

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fábio Faria
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


O Dragonland brinda os fãs do Power/Speed Metal com um disco para lá de interessante. Apesar de não inovar em nada, o conjunto sueco foi muito feliz em seu álbum de estréia, ficando acima da média. Uma mistura de Stratovarius com Rhapsody pode ser a definição mais adequada do som do Dragonland, no entanto, sem ser uma cópia desses artistas.

Astros mortos: como estariam alguns se ainda estivessem vivos?Separados no nascimento: Dave Mustaine e um Cocker Spaniel

Fato que contribui para isso são as ótimas orquestrações nas canções deste "The Battle of the Ivory Plains". A começar pela bela introdução "Dragondawn", passando por praticamente todas as faixas do CD, até chegar em "Dragondusk", que fecha este trabalho como uma faixa instrumental quase Hollywoodiana.

Além disso, o mérito do Dragonland está em criar refrões muito legais, mas simples, daqueles que se começa a cantar logo na segunda escutada. A veia melódica e as batidas velozes também rendem bons momentos como em "Storming Across Heaven" - que abre o disco e pode ser conferida também em versão demo (faixa bônus) - ou em "Ride for Glory", entre outras. O interessante é que o responsável pela velocidade da bateria é o mesmo que canta com eficiência em todas as músicas do álbum, ou seja, Jonas Heightgert, que divide as duas funções com muita competência. Entretanto, para o próximo álbum do Dragonland um baterista será contratado.

Outro destaque é a faixa "A Last Farewell", balada cujo dueto entre os vocais femininos de Ingmarie Juliusson (convidada especial) e a voz de Jonas Heightgert ficou perfeito. A canção fala sobre a dor da separação, e mostra o diálogo entre os vocalistas de uma forma convincente, tudo embalado por pianos, órgãos e um solo de guitarra bastante apropriado para o clima da música.

Para finalizar com chave de ouro, Andy Larocque, guitarrista da banda de King Diamond, deu à "The Battle of the Ivory Plains", a produção descente que o álbum necessitava para causar uma boa impressão e soar com a clareza que este possui. Que venha o segundo trabalho desta boa e jovem promessa sueca.

Track list:

01. Dragondawn
02. Storming Across Heaven
03. A Last Farewell
04. Ride for Glory
05. The Orcish March
06. The Battle of the Ivory Plains
07. Graveheart
08. Rondo a La Turca
09. A Secret Unveiled
10. Worlds End
11. Dragondusk
12. Storming across heaven (versão demo) bonus track

Banda
Nicklas Magnusson - guitarras
Olof Morck - guitarras
Elias Holmlid - teclados e sintetizadores
Jonas Heidgert - vocal e bateria
Christer Pedersen - baixo

Megahard Records




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Dragon Land"


Astros mortos: como estariam alguns se ainda estivessem vivos?Astros mortos
Como estariam alguns se ainda estivessem vivos?

Separados no nascimento: Dave Mustaine e um Cocker SpanielSeparados no nascimento
Dave Mustaine e um Cocker Spaniel

Johnny Depp: a banda que poderia ter desbancado o GunsJohnny Depp
A banda que poderia ter desbancado o Guns

Guitarristas: os maiores do Hard & Heavy segundo a revista BurnnGuitarristas
Os maiores do Hard & Heavy segundo a revista Burnn

Fotos de Infância: Bruce Dickinson, do Iron MaidenFotos de Infância
Bruce Dickinson, do Iron Maiden

Dio: os álbuns com o vocalista, do pior para o melhorDio
Os álbuns com o vocalista, do pior para o melhor

Pink Floyd: os álbuns da banda, do pior para o melhorPink Floyd
Os álbuns da banda, do pior para o melhor


Sobre Fábio Faria

"Maidenmaníaco" convicto, nascido em 1973, passou a escutar Rock com 10 anos de idade. Primeiro disco adquirido foi "Destroyer" do Kiss. Logo depois conheceu o álbum "Killers" do Iron Maiden, e a identificação foi instantânea. Curte todos os estilos e sub-estilos do Rock e do Metal. Sem preconceito, escuta desde Black Sabbath, Yes, Janis Joplin, Slayer, In Flames, Sex Pistols até Dream Theater, U2, Blind Guardian, Slipknot, Carcass, etc. Bandas favoritas: Iron Maiden e Beatles.

Mais matérias de Fábio Faria no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336