Resenha - Seja Você Mesmo Mas Não Seja Sempre O Mesmo - Gabriel Pensador

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rodrigo Simas
Enviar Correções  


Você deve estar se perguntando porque uma crítica de um disco do Gabriel Pensador na Whiplash!. Pois é, também me perguntei se eu deveria comprar esse CD, porque nunca gostei de suas músicas, a não ser por algumas letras. Depois de ouvi-lo não tive dúvidas. Bom, ele está aqui na Whiplash! pelo simples motivo que nesse CD são pouquíssimas músicas com barulhos eletrônicos e texturas pop/dance bastante presentes nos seus outros CDs. Tocando a maioria das músicas com uma banda, dentre as 11 faixas desse bom CD, encontramos algumas composições bastante interessantes, tanto no instrumental, como logicamente nas letras, mas sempre com grande influência de rock.

Guns e Sabbath: semelhança entre Zero the Hero e Paradise City

Aerosmith: Steven Tyler e três mulheres nuas no chuveiro

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Se Liga Aí" começa o disco, com um riff bem rock n roll e vocais nervosos de Gabriel, passando para a sensacional "Até Quando", que já ficou bastante conhecida e que tem uma letra maravilhosa, que rende frases como: "Muda, que quando a gente muda o mundo muda com a gente. A gente muda o mundo na mudança da mente. E quando a gente muda a gente anda pra frente. E quando a gente manda ninguém manda na gente. Na mudança de atitude não há mal que não se mude nem doença sem cura. Na mudança de postura a gente fica mais seguro, na mudança do presente a gente molda o futuro". Muitos radicais deveriam ler isso, ou estão lendo nesse exato momento. "Ãh" é uma música bem fraquinha, mas sua letra é engraçada e seu final é uma lição a ser entendida.

O CD segue com as boas "Pega Ladrão" e a pesada "Tem Alguém Aí" (com participação de Digão, do Raimundos) e outras como "Brasa" que tem a participação do grande Lenine.
Só pelo nome já valeria comprar esse disco, que com certeza é uma grande evolução na carreira deste pensador, que pela primeira vez se libertou de um esquemão pop e mostrou que pode fazer muita coisa boa. Tomara que continue nesse rumo pois ainda tem muita coisa a ser dita nesse país, e só pessoas como ele conseguem transmitir de um jeito tão claro.




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Guns e Sabbath: semelhança entre Zero the Hero e Paradise CityGuns e Sabbath
Semelhança entre Zero the Hero e Paradise City

Aerosmith: Steven Tyler e três mulheres nuas no chuveiroAerosmith
Steven Tyler e três mulheres nuas no chuveiro


Sobre Rodrigo Simas

Designer, carioca e tricolor. Começou a ouvir música aos 11 anos, com Iron Maiden, Metallica e Rush. Tem como hobby quase profissional, a música. Além de produzir shows e eventos, trabalhou por 5 anos em loja especializada em Heavy Metal, e já escreveu para alguns sites e revistas de música. Hoje escuta de tudo um pouco, e cada vez mais descobre que existem apenas dois tipos de música: a boa e a ruim, independente do estilo. Bandas e artistas favoritos: Dave Matthews Band, Peter Gabriel, Rush, Iron Maiden, Led Zeppelin, Ben Harper, Radiohead, System of a Down... e a lista continua...

Mais informações sobre Rodrigo Simas

Mais matérias de Rodrigo Simas no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL