Matérias Mais Lidas

imagemA fundamental diferença entre Paulo Ricardo e Schiavon que levou RPM ao fim

imagemSystem of a Down: por que Serj Tankian não joga mais nenhum vídeo game?

imagemRoger Daltrey revela a música "amaldiçoada" que o The Who não toca mais ao vivo

imagemEvanescence anuncia a saída da guitarrista Jen Majura

imagemLars Ulrich diz que shows do Metallica na América do Sul foram incríveis

imagemKiko Loureiro defende surgimento de banda que seria "Greta Van Fleet do Iron Maiden"

imagemOzzy Osbourne diz que está bem aos 73 anos, mas sabe que sua hora vai chegar

imagemDo Ozzy ao Slayer: veja os momentos mais metal do desenho South Park

imagemRitchie Blackmore revela como o impactou a chegada de Jimi Hendrix na Inglaterra

imagemVinte excelentes músicas do Iron Maiden escritas pelo "chefe" Steve Harris

imagemSe vira nos 30: Andre Matos tomou cano de produtor e fez milagre pra agradar fãs

imagemOzzy Osbourne dá sua opinião sobre o streaming e dispara contra Spotify; "É uma piada"

imagemO clássico dos Rolling Stones que levou mais de 30 anos para ser tocado ao vivo

imagemA visão de Arnaldo Antunes sobre sua timidez no período da adolescência

imagemFreddie Mercury revelou em 1985 como foi conciliar carreira solo e o Queen


Resenha - Time Perpetuating - Syndrome

Por André Toral
Em 23/02/01

Nota: 8

Tendo sido formada em 1993 na cidade de Balneário de Camboriú (SC), o Syndrome é uma banda formada por Nyva Evaristo (vocal), Marco A. G. (guitarra), Luciano Stigmamiglio (guitarra), Anderson Clayton (baixo) e Alfredo Evaristo (bateria). Com o lançamento de seu primeiro álbum, "Time Perpetuating", a banda apresenta uma grata novidade, fincando suas raízes no heavy mais versátil e num thrash furioso e empolgante. Assim é com "Fight To Live", que tem um início quebrado e riffs cativantes, além de um destaque para a bateria precisa, com variadas mudanças de andamentos. Começando a cacetada vem a marcha fúnebre "Black Paradise", que apresenta um dueto de guitarras que soa com perfeição, sendo que aqui temos outro thrash especial para fazer platéias bangearem, não deixando de apresentar certa dose de progressividade em algumas passagens. "Still It’s Not End" se parece bastante com o Iron Maiden do álbum "Seventh Son Of A Seventh Son", inclusive no modo como foram posicionados o vocal e suas melodias, provando que esta é uma face do Syndrome mais inspirada no metal oitentista. "Children", em determinados momentos, chega a lembrar um Black Sabbath bem macabro, com um riff que contribui para este clima, até sua mudança de ritmo para um heavy bem vigoroso e mais acelerado. Já "Kill Or Die" é outra calcada no heavy tradicional, com peso e classe, sendo que "New Testament" possui ótimo trabalho de guitarras em sua introdução, alternando entre um clima arrastado e de rapidez. E para finalizar, a faixa-título se mostra mais metal, aliando ótimas idéias instrumentais, com peso e melodias bem distribuídas. No entanto, é importante dizer que o vocal desempenha um trabalho muito bom quando o negócio é cantar mais agressivamente, de modo gutural, mas quando resolvem cantar sem a voz suja, às vezes isso se perde. Mas nada que diminua o bom resultado alcançado. Tudo isso sem contar a produção, que ficou digna de uma apresentação honrosa para a banda. Ah, e se você for fã de riffs competentes e pesados, sem dúvidas irá curtir o Syndrome.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Para entrar em contato com a banda: [email protected]

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Sobre André Toral

Formado em Administração de Empresas. Curte Hard clássico dos anos 70 e início dos 80; Heavy Metal é sua religião.

Mais matérias de André Toral.