Matérias Mais Lidas

imagemA fundamental diferença entre Paulo Ricardo e Schiavon que levou RPM ao fim

imagemSystem of a Down: por que Serj Tankian não joga mais nenhum vídeo game?

imagemO clássico dos Rolling Stones que levou mais de 30 anos para ser tocado ao vivo

imagemA simpatia de James Hetfield ao conversar com pais de bebê que nasceu durante show

imagemKiko Loureiro defende surgimento de banda que seria "Greta Van Fleet do Iron Maiden"

imagemRitchie Blackmore revela como o impactou a chegada de Jimi Hendrix na Inglaterra

imagemOzzy Osbourne dá sua opinião sobre o streaming e dispara contra Spotify; "É uma piada"

imagemOzzy Osbourne diz que está bem aos 73 anos, mas sabe que sua hora vai chegar

imagemOzzy Osbourne é visto caminhando com dificuldade ao sair de estúdio

imagemLuciano Hang processa vocal do Fresno e quer indenização de R$ 100 mil por danos morais

imagemA visão de Arnaldo Antunes sobre sua timidez no período da adolescência

imagemLars Ulrich diz que shows do Metallica na América do Sul foram incríveis

imagemFreddie Mercury revelou em 1985 como foi conciliar carreira solo e o Queen

imagemConfira as músicas que o Iron Maiden está ensaiando para turnê que passa pelo Brasil

imagemMetallica faz doação para complexo de saúde e educação em Curitiba


Stamp

Resenha - Bring 'Em Bach Alive - Sebastian Bach

Por Thiago Sarkis
Em 01/08/05

Nota: 7

Sebastian Bach e o tempo, uma das relações mais conturbadas do rock ‘n’ roll. O vocalista que se revelou ao mundo vendendo milhões de cópias junto ao Skid Row decaiu abruptamente após sair do grupo. Seguiu-se uma época de limbo, martírio para os fãs. Esta legenda do hard rock voltava a mostrar as caras e iniciava seu projeto de retorno à cena musical em 1999, quando lançou originalmente no exterior "Bring ‘Em Bach Live".

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

A gravadora ST2 traz para o Brasil, felizmente, este bom disco, tão importante para a carreira de um ídolo de multidões, mesclando inéditas de estúdio e gravações ao vivo.

Recomeços animam, mas não significam, de maneira alguma, perfeição. Sendo assim, no decorrer das dezesseis faixas do álbum notam-se ligeiros vacilos, e execuções apenas razoáveis. Desventuradamente estes aziagos afetam clássicos como "In A Darkened Room" e "I Remember You".

A banda apenas razoável que seguia a eterna voz do Skid Row tem uma parcela de responsabilidade, porém os maiores problemas vêm do próprio Sebastian Bach, em performances abaixo de sua reconhecida capacidade.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Como a seis anos atrás a situação do cantor não era tão boa quanto hoje, ele superava os limites que o gogó lhe impunha com garra, embasado em suas marcas registradas. Por essas vias, bem-sucedem "Monkey Business", "18 & Life", "Slave To The Grind", e "Rock ‘N’ Roll", que conta com participação especial de Wolf Hoffmann (Accept).

Apesar dos percalços, "Bring ‘Em Bach Live" vale a pena, não somente pelo registro histórico, como também por conter boas composições ‘novas’ e hinos que nem o pior dos músicos, fazendo esforço, consegue derrubar.

Site Oficial – http://www.sebastianbach.com

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Sebastian Bach (Vocais)
Jimmy Flemion (Guitarras – Backing Vocals)
Richie Scarlet (Guitarras – Backing Vocals)
Larry (Baixo)
Mark "BAMBAM" McConnell (Bateria)

Material cedido por:
ST2 Music – http://www.st2.com.br
Rua Conselheiro Brotero, 1086 – Térreo
Higienopólis – São Paulo – SP
BRASIL
Tel / Fax: +55 11 3665-8199 / +55 11 3668-7079
Email: [email protected]


Outras resenhas de Bring 'Em Bach Alive - Sebastian Bach

Resenha - Bring 'em Bach Alive - Sebastian Bach

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Sebastian Bach: virando notícia no TMZ só por causa de um decote?



Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis.