Resenha - Battle Metal - Turisas

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Sarkis
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


Há quem diga que o Turisas não é original. Caso você queira pré-julgar e se atrelar ao título - "Battle Metal", ê lá em casa -, às fotos, letras, codinomes, capa, e encarte, será fácil entrar pra turma que comenta CD antes de ouvir as músicas. De outra maneira, ouça o que eles prepararam, e se desprenda um pouco dos vários fatores que podem lhe ensurdecer.

Astros mortos: como estariam alguns se ainda estivessem vivos?Separados no nascimento: Dave Mustaine e um Cocker Spaniel

Estes finlandeses debutam em grande estilo, nas doze composições pesadas de vocais rasgados e harmônica ação de guitarras e sintetizadores, através das quais cultura, batalhas, e histórias vikings são reveladas.

Muitos tentaram explorar o mesmo tema anteriormente, mas pouquíssimos conseguiram atingi-lo tão em cheio quanto o conjunto liderado por Warlord Nygärd. A musicalidade extraordinária possibilita confluência entre guitarras distorcidas, trabalhos acústicos, percussivos, e orquestrais, numa atmosfera folclórica ou em metal cru e direto.

A abertura sempre com sintetizadores simples, contudo adequados, é um ponto dúbio no CD. Agrada em primeiras audições, porém, numa análise minuciosa, percebe-se uma repetição da fórmula que eles mesmos criaram. É uma ótima via e talvez a marca registrada do grupo, mas existem outras maneiras de se iniciar uma música.

Os músicos adicionais elevam o Turisas e reparam o excesso supracitado. Excelentes participações de Riku Ylitalo (acordeon), Olli Vanska (violino), e Emmanuelle Zoldan (vocais femininos), inteligentemente realçadas na mixagem de Terje Refsnes e do próprio Mathias "Warlord" Nygärd.

Fãs do que costumeiramente chamamos viking metal tenderão a amar esse disco, no entanto, a maior sacada da banda é abrir o leque para os que curtem também death, folk, sinfônico e power.

Material cedido por:
Century Media Records - http://www.centurymedia.com.br
Caixa Postal 1240 São Paulo SP 01059-970 BRASIL
Telefone: (0xx11) 3097-8117 / +55-11-3097-8117
Fax: (0xx11) 3816-1195 / +55-11-3816-1195
Email: brasil@centurymedia.com.br

Site Oficial - http://www.turisas.com

Warlord Nygard (Vocais - Percussão adicional)
Jussi Wickström (Guitarras - Baixo)
Georg Laakso (Guitarras - Violão)
Antti Ventola (Sintetizadores - Piano - Vibrafone - Órgão Hammond)
Tude Lehtonen (Bateria - Percussão)




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Turisas"


De Mary Hopkin a Turisas: o lá lá lá lá do Silvio SantosDe Mary Hopkin a Turisas
O "lá lá lá lá" do Silvio Santos

Turisas: vocalista reclama da cerveja brasileira em showTurisas
Vocalista reclama da cerveja brasileira em show


Astros mortos: como estariam alguns se ainda estivessem vivos?Astros mortos
Como estariam alguns se ainda estivessem vivos?

Separados no nascimento: Dave Mustaine e um Cocker SpanielSeparados no nascimento
Dave Mustaine e um Cocker Spaniel

Johnny Depp: a banda que poderia ter desbancado o GunsJohnny Depp
A banda que poderia ter desbancado o Guns

Slayer: Raining Blood é brutal, mesmo com a bateria da BarbieSlayer
"Raining Blood" é brutal, mesmo com a bateria da Barbie

Há quem goste: As 10 bandas mais odiadas do universoHá quem goste
As 10 bandas mais odiadas do universo

Axl Rose: Ele não se considera o dono da melhor voz do mundoAxl Rose
Ele não se considera o dono da melhor voz do mundo

Black Sabbath: por que Ian Gillan não aprendeu as letras da banda?Black Sabbath
Por que Ian Gillan não aprendeu as letras da banda?


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336