Resenha - Vicious Cycle - Lynyrd Skynyrd

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Guilherme Vignini
Enviar Correções  

10


A lenda voltou. A mais importante e lendária banda de Southern Rock está de volta com um álbum fazendo jus ao nome depois de quatro anos. Como é bom ver um "Dinossauro" com toda a força.

publicidade

O Skynyrd tem uma força inacreditável nos EUA. Músicas como "Free Bird" ou "Sweet Home Alabama" se tornaram verdadeiros hinos. Sua história cheia de tragédias e mortes serviu para tornar mais forte ainda sua marca de "verdadeiros sobreviventes". A última tragédia foi a morte do baixista Leon Wilkeson no ano passado de causas naturais. Isso causou um outro problema à banda, pois Wilkeson era um dos três membros originais, e o grupo tinha um acordo com a viúva de Ronnie Van Zant de que a banda só poderia usar o nome desde que mantivesse pelo menos três membros originais (os outros são o guitarrista Gary Rossington e o tecladista Billy Powell). Mas a Sra. Van Zant aparentemente não criou problemas e o irmão de Ronnie, Johnnie conseguiu a autorização para continuar usando a "marca" Lynyrd Skynyrd. Para o lugar de Wilkeson entrou Ean Evans (ex–Outlaws), que eventualmente já tocava em alguns shows.

publicidade

O CD é muito bom. Não vou compará-lo com os clássicos dos anos 70, mas acho o melhor trabalho deles a muito tempo. A produção é excelente e os músicos estão mais afiados que nunca.

"That's How I Like It" logo de cara mostra a cara do CD, uma música de bastante impacto, puro Southern, Rock’n Roll com pitadas Country e Blues .

"Pick’Em Up" é um Rock’n Roll autentico, daqueles para se tirar os móveis da sala, dar um golaço numa garrafa de Jack Daniels e sair pulando. Os membros da banda se alternam nos vocais, parecendo um bando de amigos verdadeiramente se divertindo.

publicidade

"Dead Man Walkin’" é puro Skynyrd dos anos 70 falando sobre um cara no corredor da morte por ter matado o agressor de sua esposa.

Leon Wilkeson chegou a gravar duas músicas nesse CD, e "The Way" é uma delas. É um som muito legal, que já estava sendo tocado na turnê passada.

"Red White & Blue" é o "carro chefe" do cd. A música está fazendo bastante sucesso nos EUA. O Lynyrd Skynyrd sempre foram nacionalistas ferrenhos e sempre deixaram isso bastante claro, "My hair's turning white, my neck's always been red, my collar's still blue" é o refrão dessa música que sem contar toda a patriotada panfletária é belíssima, um novo clássico. O trio de guitarristas Rickey Medlock (ex-Blackfoot), Gary Rossington e Hughie Thomassen (ex-Outlaws) simplesmente arrasam. É o "Dream Team" do Southern Rock.

publicidade

Mais um Rock’n Roll com "Sweet Mama" e "All Funked Up" é um Skynyrd bastante moderno com toques funk e hard-rock. "Hell or Heaven" é uma das poucas coisas "mais leves" do CD, uma semi-balada que fala sobre as escolhas que aparecem em um momento da vida que dependendo da decisão pode ser o Céu ou o Inferno. Grande trabalho de Billy Powell no piano.

publicidade

"Mad Hatter" é uma homenagem a Wilkeson, que tinha o hábito de colecionar chapéus. Era chamado de Chapeleiro Louco por seu colegas que, além disso, brincavam com o fato dele ter sobrevivido à queda do avião em 77 e falavam que ele tinha 9 vidas como um gato. É uma música bem legal, não é "deprê" como normalmente acontecem nesse tipo de homenagens. O "Chapeleiro Louco" com certeza aprovaria.

publicidade

Se você já tinha colocado os móveis da sala no lugar, pode arrastá-los de novo, pois "Rockin’ Little Town" é outro som pra agitar até cair, uma verdadeira aula de como se faz Rock de verdade. "Crawl" já vai para o caminho mais hard-rock, assim como "Jake" e "Life’s Lessons". São o tipo de som que os fãs de Whitesnake da era Mardsten / Moody vão adorar. "Lucky Man" é a última música original do CD, uma balada muito bonita com solos fantásticos e bem encaixados.

publicidade

Ainda tem uma música, a regravação do clássico "Gimme Back My Bullets", só que o que seria um tiro certeiro saiu pela culatra. Eles convidaram para cantar junto com Johnnie o infame Kid Rock. O cara já é ruim no trabalho próprio dele e cai como um peixe fora d’água na música. O som ficou mais para Audioslave que para Skynyrd. Até aí legal, mas na hora que o infeliz abre a boca...

Se você curte Rock’n Roll , Southern Rock, Country Rock, Blues, Hard Rock, pode comprar sem susto, pois esse é sem dúvida um dos discos do ano. Wellcome Home Skynyrd.

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Lynyrd Skynyrd: atual formação suga fãs e explora Gary Rossington, diz ex-bateristaLynyrd Skynyrd
Atual formação suga fãs e explora Gary Rossington, diz ex-baterista

Rock Till You Drop: O início e ascenção meteórica do Lynyrd Skynyrd (vídeo)

Lynyrd Skynyrd: Coronavírus está durando como Free Bird ao vivo? Banda concordaLynyrd Skynyrd
Coronavírus está durando como "Free Bird" ao vivo? Banda concorda

Lynyrd Skynyrd: O que esperar do novo filme Street Survivors?Lynyrd Skynyrd
O que esperar do novo filme "Street Survivors"?


Lynyrd Skynyrd: escolhidos atores que farão Steven Tyler e Joe PerryLynyrd Skynyrd
Escolhidos atores que farão Steven Tyler e Joe Perry

Rock And Roll: as 13 maiores voltas por cima da históriaRock And Roll
As 13 maiores voltas por cima da história


Lemmy: as pessoas se tornam melhores quando morremLemmy
"as pessoas se tornam melhores quando morrem"

Mascotes de bandas: GigWise elege os 14 mais famososMascotes de bandas
GigWise elege os 14 mais famosos


Sobre Guilherme Vignini

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin