Resenha - Gemini - Drakkar

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rodrigo Simas
Enviar Correções  

6


Neste "boom" de bandas italianas de heavy metal , o Drakkar pratica um power metal melódico bem épico.

Depois da introdução, Eridian Falls entra pesada, mostrando que a banda tem um futuro pela frente, mas que ainda precisa melhorar em vários aspectos.

publicidade

Um deles com certeza é o vocalista Luca Cappellari, que tem uma voz apenas razoável, prejudicada por linhas de vocal que não ajudam muito. É impressionante o que um bom vocalista faz de diferença para uma banda, e esse não é o ponto forte do Drakkar.

As inclusões de teclado, que poderiam dar uma grande força para a sonoridade da banda, também não são bem aproveitadas na maioria das composições, porém, na faixa Soldiers Of Death, uma das melhores do álbum, o instrumento é muito bem encaixado, trazendo um resultado muito bom.

publicidade

Além disso, muitas vezes a banda cai na mesmice de outras quatrocentas que estão no mercado, e o ouvinte tem aquela sensação de já ter ouvido isso antes...

Logicamente o disco tem seu valor, e para fãs do estilo é recomendado dar uma escutada e tirar a própria opinião, já que em músicas como Dragonship, com bons riffs , bem heavy tradicional, o Drakkar prova que estão no caminho certo, só precisando de uma melhor produção e experiência.

publicidade

O CD conta com a participação especial de Roland Grapow (guitarrista do Helloween) na faixa The Voice Of The Wind.




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Separados no nascimento: Phil Lynott e TiriricaSeparados no nascimento
Phil Lynott e Tiririca

Vocalistas: cantora clássica analisa cinco ícones do Heavy MetalVocalistas
Cantora clássica analisa cinco ícones do Heavy Metal


Sobre Rodrigo Simas

Designer, carioca e tricolor. Começou a ouvir música aos 11 anos, com Iron Maiden, Metallica e Rush. Tem como hobby quase profissional, a música. Além de produzir shows e eventos, trabalhou por 5 anos em loja especializada em Heavy Metal, e já escreveu para alguns sites e revistas de música. Hoje escuta de tudo um pouco, e cada vez mais descobre que existem apenas dois tipos de música: a boa e a ruim, independente do estilo. Bandas e artistas favoritos: Dave Matthews Band, Peter Gabriel, Rush, Iron Maiden, Led Zeppelin, Ben Harper, Radiohead, System of a Down... e a lista continua...

Mais informações sobre Rodrigo Simas

Mais matérias de Rodrigo Simas no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin