Resenha - Sugar - Tonic

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Paulo Haroldo
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 7


Lançamento: 09.11.99

Selo: Universal/USA

Depois de 2 anos do estrondoso sucesso do álbum de estréia, o Tonic ressurge com a sempre difícil missão de não naufragar no 2º disco. Agora sem baterista (em SUGAR o baterista convidado é Peter Maloney), o trio repete a mesmíssima fórmula, com canções fortes baseadas em riffs certeiros de guitarra e o vocal seguro de E. Hart, responsável pela maioria das composições. A faixa principal é "You Wanted More", que já atingiu o 2º lugar nas paradas americanas (embora não esteja sendo bem divulgada por aqui), mas as outras doze não ficam atrás. "Future Says Run" é rock'n'roll básico e bem tocado, assim como "Sugar"; "Knock Down Walls" é a rapidinha que satisfaz e "Love a Diamond" é a balada que enternece. Tudo muito bem mixado por Andy Wallace, o mesmo de "Nevermind", do Nirvana. Só ficou faltando mesmo a bacaninha "Flower Man", disponível apenas na trilha de Arquivo X, O Filme. Tonic é isso aí... o bom e velho guitar rock do tio Sam (na linha de Dishwalla, Marcy Playground e outros), na contramão da "modernidade" inglesa. Qual você prefere?

Formação:
Emerson Hart: vocal/guitarra
Jeff Russo: guitarra/vocal
Dan Lavery: baixo/vocal


Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Tonic"


Legião Urbana: a versão de Renato Rocha sobre a sua saídaLegião Urbana
A versão de Renato Rocha sobre a sua saída

Cê tá de brincadeira, né?: quando grandes nomes vacilam"Cê tá de brincadeira, né?"
Quando grandes nomes vacilam


Sobre Paulo Haroldo

Ex-comerciante, divorciado (liberdade ainda que tardia). Preferências musicais: Hard Rock (principalmente anos 70), Blues, Heavy Metal sem podreira, Progressivo (não confundir com ProgMetal), e todo bom rock/pop feito sem samplers, computadores e outros artifícios eletrônicos que só servem para mascarar falsos músicos. Exterminador de hip-hoppers...

Mais matérias de Paulo Haroldo no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336