Resenha - Let It Bed - Arnaldo Baptista

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Mário Pacheco
Enviar correções  |  Ver Acessos

Da estufa do Noôvôoar, homestudio elétrico em Juiz de Fora, um paciente jardineiro milagrosamente converte o ornamento da flor em pétalas de explicações. Foram necessários 14 anos para que as três primeiras peças da coroa surgissem: "Balada do Louco", "Give Peace a Chance" e "Um Filho e um Cachorro" e agora nove pétalas restantes emergem da ciência. Alvas ou diversamente coloridas, livres entre si ou crescidas em conjunto e muitas desiguais.

Ultimate Classic Rock: as 25 músicas mais tristes da históriaA História da Tatuagem: Forma de expressão artística há mais de 3.500 anos

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Artista: Arnaldo Baptista

Disco: Let it Bed

Produtores: John & Rubinho Troll (como nos tempos do Último Número)

Período da gravação: junho a setembro de 2003.

Programadores: Fabiano Fonseca & Daniel Albinati (Banda Digitaria)

Estúdios: Andar Studios/Noôvôoar

Selo: NET

Repertório:

Gurum Gudun / To Burn or Nott to Burn / LSD / Deve Ser Amor / Encantamento / Aí Garupa / Tacape / Carrossel / Cacilda


"Let it Bed" é o ornamento da flor, da flor anterior "Disco Voador". Sua gestação começa em 1989 e enquanto projeto continha uma versão em inglês do velho sucesso dos Mutantes "Ando Meio Desligado" ("I Feel a Little Spaced Out"). E uma tríade de nomes: "let it bed", "let it bird" e "let it bread". Vingou o primeiro.

Arnaldo realizou um Cd mesmo, um produto que variou até o seu final. Assistido. Conseguiu equilibrar o produto final para quem ouça e o identifique como mais uma obra sua. Arnaldo se esforçou para extender os arranjos até alcançar os limites nas suas limitações de reflexo e velocidade nos improvisos; não distante do que os velhos fãs conhecem e o novo público gostaria de ver. Então, o disco é isso e é muito importante. O que ele faz e o que foi gravado e suas variações.

"Acho que as gravações de Arnaldo vêm de fábrica com um caos embutido. Ele foi se soltando aos poucos, mas em todas as faixas seus takes tiveram que ser cifrados para que pudessemos captar ao máximo sua intenção". Fala do guitarrista John, produtor do disco.

Arnaldo queria tocar todos os instrumentos. Rubinho Troll e John instalaram um computador na casa do Arnaldo e foram registrando tudo. E não sabemos até que ponto as músicas estavam "prontas" e tudo se respirou e respeitou o seu olhar e sua maneira truncada/tosca/louca de ver. - Maravilha!

Leblon-RJ. 22 de abril de 2004

Via ECT (registrado), o cd master do "Let it Bed", chega à casa de Lobão. Enquanto as cervejas ficam gelando, somente dois dias depois, eles poderão ouvir o disco no sábado. Lobão espera Byra e sua mulher Clara, pra todos juntos ouvirem em primeira audição!

Finalizada a audição do "Let it Bed", Byra (velho fã do mutante) ficou impactado! E falou tanto dele num bar que enlouqueceu os amigos. Byra chorou a madrugada inteira:

- Modernidade, letras fantásticas e arranjos singelos... sem palavras..

A faixa escolhida para abrir "Let it Bed" é uma reminiscência dos velhos tempos e temas acústicos rurais de Arnaldo (a exemplo da faixa "Tiroleite" do último Lp de Rita com os Mutantes - "Hoje é o último dia do resto da sua vida". "Gurundum" abre com mugidos e sons caipiras do interior sublinhados por uma sanfona, talvez, seja uma rancheira mutante ou uma musica que o avô deles cantava...

"LSD", é um mantra, lisergicamente e exaustivamente, a voz dobrada várias vezes de Arnaldo repete: "Louvado Seja Deus que nos deu o rock'n'nroll". Curto comentário: demais!!!

"Garupa", "Tacape", "Bailarina" e "LSD" são as faixas que colam no ouvido e na mente!!!! "Tacape" traz uma voz feminina muito singela, será a voz sampleada da Célia Porto?

Nas palavras de Lobão: "Tudo é muito bom, tudo é muito rock'n'roll, tudo respira Arnaldo com suas letras em inglês e seu 'humor quântico'."


Outras resenhas de Let It Bed - Arnaldo Baptista

Resenha - Let It Bed - Arnaldo Baptista




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Arnaldo Baptista"


Ultimate Classic Rock: as 25 músicas mais tristes da históriaUltimate Classic Rock
As 25 músicas mais tristes da história

A História da Tatuagem: Forma de expressão artística há mais de 3.500 anosA História da Tatuagem
Forma de expressão artística há mais de 3.500 anos


Sobre Mário Pacheco

Este corpo nasceu em Osasco/SP e desde dezembro de 1975, mora em Brasília. Em 1982, comecei fazendo fanzines, depois livros, cds e vídeos. Há um ano, assino e faço a edição de textos do site www.dopropiobolso.com.br.

Mais matérias de Mário Pacheco no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336