Veruca Salt: as várias faces de "Seether"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Paulo Giovanni G. Melo, Fonte: Youtube
Enviar correções  |  Ver Acessos

O VERUCA SALT é um quarteto de rock alternativo formado em 1992 em Chicago, EUA, pelas vocalistas e guitarristas Nina Gordon e Louise Post, pelo baixista Steve Lack e pelo baterista - e irmão de Nina - Jim Shapiro. Se você é do tempo da MTV em UHF no Brasil, em meados da segunda metade da década de 1990, pode ter se deparado com a banda na TV em algum momento.

Floor Jansen: "Eu não sou uma puta arrogante"Morbid Angel: "banda satânica, eu jamais voltaria", diz Sandoval

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ao todo o grupo tem 5 álbuns lançados, sendo o último, o excelente "Ghost Notes", de 2015. Ao longo dos anos a banda teve altos e baixos e várias formações, incluindo a saída de Nina Gordon em 1998 após desentendimentos com Louise Post. A banda chegou a encerrar as atividades em 2012, quando anunciou um hiato em março. Gordon e Post resolveram suas diferenças somente em 2013 e reataram a amizade. Em 15 de março daquele ano a banda anunciou a volta de Nina e o retorno do lineup original.

O VERUCA SALT é bastante conhecido por sua canção "Seether", terceira faixa de seu ótimo álbum de estreia, "American Thighs", de 1994. A música, composta por Nina Gordon, se tornou um clássico da banda, indispensável em qualquer apresentação ao vivo. "Seether" foi reinventada ao longo dos anos, sendo tocada de maneiras diferentes pelo grupo.

Em 1994, quando a banda vivia os ares de seu recém-lançado primeiro disco, "American Thighs".

Em 1995, no festival Glastonbury em junho daquele ano. Tudo bem que o baterista Jim Shapiro teve sua caixa da bateria danificada no final, mas o brilho da canção não foi afetado. E o vestido de Louise Post fazendo alusão à capa de "American Thighs" também é um mero detalhe.

Em 1997, no Bizarre Festival, em agosto. Introdução diferente e já sem Shapiro nas baquetas.

Em 2014, em um show em San Francisco na Califórnia. Uma celebração ao retorno de Nina e à formação original.

Em 2015, quando o grupo já havia lançado o disco "Ghost Notes". Um set acústico de Nina e Louise para o "Noisey Acoustics". A dupla também tocou "The Museum of Broken Relationships" de seu último trabalho de estúdio.

Também em 2015, em uma outra sessão acústica para a RadioDBC em 30 de julho.

Em 2018, no festival Day on the Green em Brisbane. Grande forma!

Em 2018, no Lodge Room em Los Angeles.

Um brinde ao VERUCA SALT e a toda saudade e nostalgia dos anos 1990 que a banda carrega.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção MatériasTodas as matérias sobre "Veruca Salt"


Floor Jansen: Eu não sou uma puta arroganteFloor Jansen
"Eu não sou uma puta arrogante"

Morbid Angel: banda satânica, eu jamais voltaria, diz SandovalMorbid Angel
"banda satânica, eu jamais voltaria", diz Sandoval


Sobre Paulo Giovanni G. Melo

Mineiro de Belo Horizonte. Fã de Hard Rock e Heavy Metal, especialmente a partir dos anos 80, não dispensa um disco ao vivo destes estilos. Entre várias de suas bandas preferidas estão Ratt, Aerosmith, Buckcherry, The Cult, Whitesnake, Whitecross, Guns N' Roses e Motley Crue.

Mais matérias de Paulo Giovanni G. Melo no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL