Exodus e Anthrax: Ruindo o Muro ao som do metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Jefferson Alexandre da Silva
Enviar correções  |  Comentários  | 

Originalmente publicada em thethrashpit.blogspot.com.br.

1815 acessosManowar, Joan Jett e outros: gravando Rap antes do New Metal?5000 acessosJack Bruce: "Foda-se o Led Zeppelin, eles são um lixo!"

Um marco na história mundial, e mais sensivelmente, na história recente do século XX, a queda do muro de Berlim, que teve seus primeiros tijolos retirados em 9 de novembro de 1989, impactou toda uma geração que cresceu em um mundo nitidamente divido pela Guerra Fria.

Como qualquer representação artística, a música não é descolada de sua realidade histórica, muito pelo contrário, ela traz elementos representativos de um momento da humanidade. Com certeza esse gigantesco acontecimento foi representado – não necessariamente da mesma maneira - por músicas da cena do heavy metal e, especificamente nesse artigo, no thrash metal nos inícios dos anos 1990.

Com 10 anos na estrada EXODUS e ANTHRAX configuravam-se como ícones do autêntico e clássico thrash metal quando o muro veio a baixo, a primeira advinda da “mitológica” bay area na Califórnia e a segunda de New York.

Nesse ano essas bandas lançaram, respectivamente, Impact is Imminent (21/07/1990) e Persistence of Time (21/08/1990) que, além de excelentes músicas abordando diversos temas como violência, vida na estrada, etc., não poderiam deixar de dedicar uma faixa para retratar esse acontecimento histórico. Changing of the Guard (EXODUS) e One Man Stands (ANTHRAX) foram as músicas escolhidas pelas bandas.

A faixa do EXODUS prima pelo lado político que o fim da Alemanha Oriental representava para o mundo. Assim, os thrashers da bay area apresentam um mundo dominado por um ditador avarento que divide somente com sua esposa as riquezas e benesses da vida. No entanto, a “mesa virou” e “a revolução tirou o rei do seu trono”, acabando com a tirania ao executar o antigo governante. Para eles o mundo clama por democracia e já passou do tempo de transformar o comunismo nessa forma de governo, sendo impossível conter essa força que irá acabar com a divisão do mundo, até porque a “liberdade é contagiosa e está se espalhando” por ele. A queda do muro significa o fim das divisões entre os seres humanos e ela foi alcançada pelo sacrifício de muitos que tentaram, sem sucesso, atravessar suas paredes. Ela é, portanto, uma conquista do povo.

Dessa maneira, a representação apresentada pela música do EXODUS é que foi pela conquista de povo que o muro ruiu, sendo aberta a democracia e liberdade para eles, no qual as divisões já não existem mais. O discurso então é direcionado para uma nova forma de organização política baseado na liberdade dos indivíduos.

Por outro lado, a música do ANTHRAX tem um tom mais festivo que político, talvez pela característica humorística da banda, é uma comemoração ao fato do “inimigo estar morto”. Ele estava escondido da verdade do mundo – atrás dos muros - até que esse foi demolido e o direito humano a liberdade foi, enfim, tornado livre. O que é necessário agora é destruir os ícones das “ideias retrogradas”, pois agora “a ovelha não teme o lobo, mas ela pega o que quer”.

Assim como na música anterior, essa liberdade é uma conquista, mas não é especificado uma conquista de quem, pois o agente dessa ação é chamado de “um homem que fica em pé”. Assim, o mesmo pode ser interpretado como a associação genérica chamada povo ou ao próprio Estados Unidos.

Sempre sensíveis aos temas contemporâneos, o thrash metal, representado aqui por essas duas bandas, contribuíram com a sua visão para esse importante acontecimento.

Vale a pena ouvir essas músicas tendo em mente o mundo da época em que ela foi feita.

Abaixo as músicas dessa resenha:

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Manowar, Joan Jett e outrosManowar, Joan Jett e outros
Gravando Rap antes do New Metal?

2046 acessosLoudwire: as 10 melhores bandas americanas de Metal0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Anthrax"

DimebagDimebag
Scott Ian e Kerry King partilham lembranças etílicas

Jon DetteJon Dette
O desafio de tocar para Slayer e Anthrax

Big FourBig Four
"É como se fosse uma reunião de família, saudável e divertida!"

0 acessosTodas as matérias da seção Matérias0 acessosTodas as matérias sobre "Exodus"0 acessosTodas as matérias sobre "Anthrax"

Jack BruceJack Bruce
"Foda-se o Led Zeppelin! Eles são um lixo!"

SlayerSlayer
É melhor não mexer com a família do Tom Araya...

Iron MaidenIron Maiden
"Tenho inveja dos fogos do Slipknot", diz Bruce

5000 acessosGosto Musical: artistas falam do que devia ser banido para sempre5000 acessosFotos de Infância: Lemmy Kilmister, do Motorhead5000 acessosOs dez maiores picaretas da música internacional5000 acessosGuns N' Roses: eles estão apenas começando...5000 acessosDelain: baixista quase perde testículo no palco - veja vídeo5000 acessosComo batizar a criança: os nomes de bandas mais estúpidos

Sobre Jefferson Alexandre da Silva

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online