Guitarpedia: 10 princípios essenciais para tocar guitarra

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Adrian Dragassakis, Fonte: Music Tuts+, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

A guitarra é um grande instrumento, relativamente, é fácil aprender os acordes básicos e você pode aperfeiçoar suas habilidades o quanto você quiser. Muitas pessoas – desde crianças até idosos – aprendem guitarra todos os dias. E se você é um deles, eis aqui 10 coisas que você precisa saber.

322 acessosFilipe Zanella: Como tocar como Jimi Hendrix?5000 acessosSpin Magazine: as maiores baixarias da história do rock

1 – Pratique!

Isso deve soar como óbvio, mas nunca se deve parar de dar esse conselho aos músicos, desde o iniciante, ao avançado. Uma grande parte do aprendizado da guitarra (e qualquer instrumento) é a “memória dos dedos” e a coordenação motora. Seus dedos precisam saber o que fazer sem que o seu cérebro diga para que eles o que fazer. E isso vem de uma só maneira – prática.

O quanto eu devo praticar?

Esteja preparado para o trabalho duro, requer paciência e determinação. Mantenha uma agenda regular de estudos (10 ou 20 minutos por dia é mais eficiente que 4 horas por semana em apenas um dia). Ao estudar meia-hora por dia, em um ou dois meses vocês estará se divertindo tocando algumas de suas músicas favoritas.

2 – Encontre um meio de continuar motivado!

Aprender a tocar guitarra não será fácil como muitos imaginam. Seu som no início pode soar feio e descoordenado. Seus dedos irão criar calos e começar a doer e após horas e horas estudando você sentirá que não está chegando a lugar algum. Mesmo que sua família o encoraje nos primeiros dias, após algumas semanas podem achar tudo isso muito banal (aliás, é ideal praticar em uma hora e lugar aos quais você não irá incomodar ninguém).

OK, você se sente bem tocando agora, mas como se manter motivado mesmo quando em um mês ou dois, você se sentir que está perdendo seu tempo?

Você deve se imaginar tocando em um palco com uma banda, procure algum amigo que também esteja aprendendo a tocar e troque experiências, lições e assuntos sobre música.

Principalmente, não deixe que ninguém te desmotive, principalmente se forem músicos. Tenha certeza que eles também passaram pelo mesmo caminho que você.

3 – Aprenda os conceitos básicos da maneira certa!

Tocar guitarra envolve uma combinação de conceitos básicos. Tome um tempo para aprendê-los da maneira certa!

Para assegurar isso, pegue um bom livro, converse com seu professor (você pode tirar suas dúvidas sempre com os professores do Guitarpedia – www.guitarpedia.com.br) e tenha certeza de que está tocando da maneira correta. Aprenda notas, acordes, bases e solos. Aprenda dedilhado e palhetada. E seja honesto consigo mesmo, não pule as lições!

4 – Toque no tempo!

Esse item é tão óbvio quanto o item 1. Se você não toca no tempo, seja ele qual for, você não toca da maneira certa.

O metrônomo é o melhor amigo do músico. E é uma ferramenta de fácil acesso, que você pode obter até mesmo online (faça uma visita no site www.metronomeonline.com). Você pode usar, também, uma bateria eletrônica, tocar junto com o playback ou com uma banda, o que pode ajudar seu entrosamento. Mas NUNCA deixe de estudar com o metrônomo.

5 – Aprenda a ouvir!

Saber ouvir é uma habilidade altamente subestimada. Mas é algo que te ajudará mais do que qualquer outra coisa em seu caminho na música.

Ouça outros guitarristas, seja em álbuns de estúdio e ao vivo. Que tipo de guitarra eles estão tocando? Eles estão dedilhando, palhetando, ou tocando cordas soltas? Que tipo de som eles estão fazendo e como?

Ouça você mesmo enquanto pratica. Você consegue ouvir se toca algo errado? Percebe se sua guitarra está desafinada? Todas as cordas estão soando claramente? Como você pode aperfeiçoar seu som?

E ouvir é ainda mais importante quando você está em uma banda, pois você deve ouvir você mesmo e aos seus colegas. É essencial que todos na banda tenham esse tipo de ouvido para que a música soe bem como um conjunto.

Uma dica legal é gravar o ensaio e reunir os integrantes para ouvir e verificar os pontos fortes, fracos e o que ficou bom ou não. Assim, pode-se traçar um plano em que irão se manter o que ficou bom e descartar o que ficou ruim. Seja constante, até chegar um ponto em que tudo soará perfeito.

6 – Aprenda teoria musical

Quando éramos crianças e estávamos na escola, muitos de nós nos perguntávamos sobre lições de matemática: “em que raios eu vou usar isso na minha vida?”. Teoria musical é a mesma coisa. Como diria Lisa Simpson, Teoria Musical é o nome bonito para “Matemática da Música”.

Alguns amam e outros a odeiam, mas saiba que sempre irá ajuda-lo de alguma maneira, especialmente quando você percebe que ao aprender teoria, você melhora seu jeito de tocar.

Comece aprendendo a ler cifras e tablaturas, o básico para você começar a aprender músicas, licks e até exercícios básicos. Você deve saber o nome de cada corda e cada nota que você toca (Sem dizer corda 1, casa 12, por exemplo). Depois, se aprofunde em aprender modos, a ler partitura, história da música e todas as outras partes da teoria (conteúdo que você pode conferir no site www.guitarpedia.com.br).

Mas, calma! Você não precisa se isolar em teoria musical. Na sua agenda de estudos, separe ao menos ¼ do seu tempo para aprender algo sobre teoria. Depois, tente aplicar o que aprendeu na prática, com seu instrumento, o que pode tornar sua prática mais dinâmica.

7 – Compre uma guitarra

Ok, esse item parece muito mais do que óbvio. Mas o intuito é: compre uma guitarra, mas não se preocupe em ter o melhor equipamento. É ideal que você vá a alguma loja de instrumentos com um amigo que entenda e já toque guitarra por um tempo para te indicar o melhor instrumento para você, junto com um amplificador para seus estudos.

Com o tempo, você vai querer (e precisar) de um equipamento melhor. No momento, você precisa de uma guitarra que soe bem quando você toca bem e que soe mal quando você toca mal. Algumas soam mal, independente do que você toca. Por isso, mantenha sempre seu instrumento afinado, ou irá soar como se você estivesse tocando algo errado, mesmo que não esteja.

8 – Varie sua rotina de estudos

Um estudo regular pode ser chato sem variação. Seus dedos aprendem melhor com uma rotina constante, mas mantenha sua mente sadia adicionando elementos interessantes e agradáveis.

Tente algo desafiador de tempos em tempos, mesmo que não exista alguma chance de você fazer corretamente. Toque músicas que você gosta, cante junto e toque com seus amigos. Aproveite que a guitarra é um instrumento portátil e toque em lugares diferentes, saia da sua casa!

9 – Mantenha-se saudável

Proteja seus ouvidos. Não toque ou ouça música em volumes excessivos. Tome cuidado com fones de ouvido e lugares onde haja barulhos constantes muito altos.

Ao se sentir desconfortável com sua audição, não deixe de consultar seu médico para evitar possíveis casos de perdas parciais ou totais de audição. Não queremos nenhum guitarrista surdo, não é mesmo?

10 - Divirta-se!

E no final, lembre-se do porque você está aprendendo a tocar guitarra. Tocar um instrumento pode ser difícil, mas para um fã de música, reproduzir aquilo que você sempre ouviu e gostou, pode ser muito divertido. Mantenha a disciplina, mas nunca esqueça de se divertir.

Para esses e outros assuntos, acesse:
http://www.guitarpedia.com.br

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

IbanezIbanez
Cinco coisas que você não sabia sobre a marca

322 acessosFilipe Zanella: Como tocar como Jimi Hendrix?51 acessosGuitar-Jo: ele faz a sua guitarra soar como um banjo0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Instrumentos"

CamisetaCamiseta
Que tal tocar guitarra ou bateria em uma?

Damian SalazarDamian Salazar
O músico de rua mais shreder que você ja viu

NoisecreepNoisecreep
As 10 guitarras mais icônicas do metal

0 acessosTodas as matérias da seção Matérias0 acessosTodas as matérias sobre "Instrumentos"


SpinSpin
Revista elege as maiores baixarias da história do rock

Axl RoseAxl Rose
Quatro páginas de pedidos de ítens para camarim no RIR

No alto do casteloNo alto do castelo
As diferenças entre os diferentes estilos de rock e metal

5000 acessosFãs de Rock: você conhece o estilo de se vestir de cada um5000 acessosHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 19915000 acessosCinema: Filmes para quem ama Rock e Metal (Parte 1)2962 acessosHaddad: o prefeito pop toca guitarra e canta Beatles4813 acessosCarcass: Não entramos numa banda de death para pegar mulheres!5000 acessosVejaSP: momentos em que Ozzy Osbourne perdeu a noção

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 22 de fevereiro de 2016


Sobre Adrian Dragassakis

Nascido em 91, paulista, estudante de Jornalismo e músico nas horas vagas. Conheceu o Rock e o Metal com 11 anos de idade e até hoje carrega no sangue e nas veias bandas como Iron Maiden, Savatage, Dream Theater, Megadeth, entre outras...

Mais matérias de Adrian Dragassakis no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online