Matérias Mais Lidas

Led Zeppelin: por que Robert Plant não gosta de cantar Stairway to Heaven?Led Zeppelin: por que Robert Plant não gosta de cantar "Stairway to Heaven"?

Humor: como seriam os nomes de alguns rockstars se eles fossem brasileirosHumor: como seriam os nomes de alguns rockstars se eles fossem brasileiros

Metallica: quando Tracii Guns encontrou James Hetfield bêbado num bar em Nova YorkMetallica: quando Tracii Guns encontrou James Hetfield bêbado num bar em Nova York

Ian Gillan: Dio e Klaus Meine, dois baixinhos junto com o giganteIan Gillan: Dio e Klaus Meine, dois baixinhos junto com o gigante

Charlie Brown Jr: filho de Chorão dá sua versão sobre briga com Thiago e MarcãoCharlie Brown Jr: filho de Chorão dá sua versão sobre briga com Thiago e Marcão

Land of Souls: falece o guitarrista Elton Machado, vítima de COVIDLand of Souls: falece o guitarrista Elton Machado, vítima de COVID

Exodus: acordei e estava fora da banda, isso quase acabou comigo, diz ex-guitarristaExodus: "acordei e estava fora da banda, isso quase acabou comigo", diz ex-guitarrista

Alter Bridge: Não sei se Deus existe, mas espero que exista, diz Mark TremontiAlter Bridge: "Não sei se Deus existe, mas espero que exista", diz Mark Tremonti

Ozzy Osbourne: a piada que virou música e fez a banda do Madman ganhar um GrammyOzzy Osbourne: a piada que virou música e fez a banda do Madman ganhar um Grammy

Rock Progressivo: 4 bandas atuais que provam ainda haver espaço para expansão criativaRock Progressivo: 4 bandas atuais que provam ainda haver espaço para expansão criativa

Metallica: o dia que Cronos, do Venom, teve que acalmar chilique no backstageMetallica: o dia que Cronos, do Venom, teve que acalmar chilique no backstage

Rock e metal: 10 álbuns de destaque lançados nesta sexta-feira (26/11) para você ouvirRock e metal: 10 álbuns de destaque lançados nesta sexta-feira (26/11) para você ouvir

Korn: Eu vi alguém que eu gosto morrer e não vou fazer isso de novo, afirma vocalistaKorn: "Eu vi alguém que eu gosto morrer e não vou fazer isso de novo", afirma vocalista

Mamonas Assassinas: a história das fotos dos músicos mortos, feitas para tabloideMamonas Assassinas: a história das fotos dos músicos mortos, feitas para tabloide

Metallica: por que James Hetfield não gosta do Guns N' Roses, com quem tocou em 1992Metallica: por que James Hetfield não gosta do Guns N' Roses, com quem tocou em 1992


Garimpeiro
Stamp

Raul Seixas: 21 de agosto de 1989 o mundo perdia o moço do disco voador

Por Breno Airan
Fonte: Tribuna Independente
Em 21/08/14

Nós, do lado de cá, aprendendo a sermos loucos. Há quem diga que Raul Seixas, pai do rock brasileiro, tenha morrido não devido às complicações com o alcoolismo, mas de tédio. É até uma versão romântica da coisa toda.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

No dia 21 de agosto de 1989, há exatos 25 anos, o mundo ficava sem seu Maluco Beleza. Mas o clarão e a lucidez de seus dizeres ficaram para seus fãs e ainda curiosos por sua música e poesia.

Raul não era louco; era um sonhador. ("Sonho que se sonha só, é só um sonho que se sonha só. Mas sonho que se sonha junto é realidade!"). Ele planou alto em seu disco voador e mudou a cara do rock e dessa identidade cultural quanto à sua semântica.

Fã ao mesmo tempo de Elvis e Gonzagão, se via no meio termo – e quis ficar por lá e por essa e aquela metamorfose ambulante. É o que pregava o poeta inglês Ralph Waldo Emerson quando lançou um "quero dizer o que eu penso e sinto hoje, com a condição de que talvez amanhã eu vá contradizer tudo".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Indubitavelmente, Raul Santos Seixas, baiano e fundador do fã-clube local de Elvis Presley, estava à frente do be-bop-a-lula de sua geração e foi um grito necessário, a contar com suas parcerias junto a Paulo Coelho, Cláudio Roberto e Marcelo Nova. Suas sacadas eram tão seguras que, por exemplo, fez a renitente e insatisfeita "Ouro de Tolo", falando do drama da classe média de uma forma tão douta que a afro-rock "Mosca na Sopa" é que foi a censurada pela ditadura, estando no mesmo álbum. Ela dava a isca, mas o que ele queria dizer era dito.

E o que tinha a falar era mais que as rimas absurdas em muito do cancioneiro popular brasileiro. Fazia sentido. Raulzito fazia sentido – porém, não "sentido!" para os censores que acabaram o levando a passasse uma temporada em Nova York, exilado.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Foi com "Gita", de 1974, disco de maior sucesso de sua carreira, que se torna o fenômeno em ascensão. A música homônima traça o que somos como seres universais e é notória referência ao livro sagrado hindu, Bhagavad Gita, que conta a história e a busca do guerreiro Aruanda. Há ainda flertes com o ocultista Aleister Crowley nas canções "Sociedade Alternativa" e "Loteria da Babilônia".

Isto mostra o quão Raulzito mexia com temas diversos, explorando nossa natureza, nossos 10% do cérebro, nosso amor pela vida, nosso ódio da vida, nossa angústia, nossa morte iminente, nosso fim, nosso início, nosso meio.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Muito antes da revolução manguebeat de Chico Science e Nação Zumbi, jungindo o pulsar do maracatu com os riffs de Rock, ele já mexia com as nuances nordestinas como a embolada em "As Aventuras de Raul Seixas na Cidade de Thor" e no arrasta-pé-baião-roqueiro de "Let Me Sing, Let Me Sing", com o funk em "Tapanacara", o tango com "Canto Para a Minha Morte", o bolero em "Sessão das 10", a marchinha de Carnaval "Eu Vou Botar Pra Ferver", com o brega em "Tu És o MDC da Minha Vida" e traços progressivos e psicodélicos com "Para Nóia".

Novo Aeon

Do latim, "aeon" quer dizer em tradução livre "era", "tempo". Esta é a alcunha do álbum de 1975 de Raulzito, que carrega músicas como "Tente Outra Vez", "A Maçã", "Rock do Diabo", "Eu Sou Egoísta" e "É Fim do Mês". Clássico!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Essa expressão representava um novo tempo na vertente do cantor e compositor, apresentando nova evolução em sua mestiçagem musical adicionando rumba e camdomblé nos trejeitos de suas canções, além dos ideais colocados nas letras. A coisa toda era quente!

"A arte é o espírito social de uma época. A arte se espelha em um momento vigente e aí está a cultura de uma época". Foi o que relatou Raulzito certa feita.

Querendo analisar justamente isto, Vitor Cei, professor da Universidade Federal do Espírito Santo, formado em Filosofia e Comunicação Social, publicou o livro "Novo Aeon: Raul Seixas no torvelinho do seu tempo", de 2010, fruto de uma tese de mestrado.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Nele, o artista em questão, adepto da contracultura e da doutrina que impulsionou esta trajetória existencial de força contestatória, é colocado num tabuleiro onde melancolia, niilismo e influência no pensar pós-moderno são suas principais peças brancas. E se movem com facilidade.

Não Pare na Pista

Engravatado, Raul adentra no recinto de Paulo Coelho, sem conhecê-lo, e pergunta por um tal de Augusto Figueiredo. Esse é o enredo apresentado no filme "Não Pare na Pista", em cartaz hoje nos cinemas de todo país, que tem direção de Daniel Augusto e conta a vida do Mago.

Esse primeiro contato dos dois é marcado pelo interesse de Raul em ufologia. Paulo logo diz que não existe ninguém ali com aquele nome; era apenas um pseudônimo seu na revista 2001, a qual editava. Nascia ali uma estrela gêmea. Supernova sem barulho aparente. ("Eu sou astrólogo! Vocês precisam acreditar em mim, eu sou astrólogo!").

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Para o cantor Phillipe Carvalho, mais conhecido pelos seus como Phillipe Seixas, da banda-tributo alagoana Cachorro Urubu, o "artista" se confundia com a "pessoa". Ele não representava, era dois num só. "Ora, Raul se sentia na obrigação de falar algo para as pessoas, externar o que lhe fazia feliz, o que lhe doía, e sempre de uma forma direta, sem rodeios, justamente para atingir em cheio", pontua ele, que está prevendo um show em homenagem aos 25 anos da morte do nosso pai do rock no mês de outubro, tributo este o qual já vai em sua 12ª edição em Maceió.

Pegando carona nessa lógica apresentada por Phillipe – não podemos, afinal, parar na pista, certo? – a poética de Raul, nos apropriando das palavras do imortal Alfredo Bosi sobre o que é poesia, "vale como pura explosão do desejo, da paixão, do capricho individual, do sexo à flor da pele, do instinto de morte, dos lances do acaso". Ela espalhava a "boa nova" de que poderíamos e podemos ser quem quisermos, posto que há de ser tudo da lei.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Lei onde o fraco tem vez, o pobre tem prato feito, o rico tem dente podre, o patrão também sofre por amor, lei do silêncio para ouvir. Lei de não haver leis, onde só há paz, igualdade em todas as ambiências, liberdade. Viva sua palavra, Raulzito! Ela vale. Seixas como for... e onde toca.

Comente: Raulzito faz falta?


Morte de Raul Seixas

Em 21/08/1989: Morre Raul Seixas, que seria encontrado morto no dia seguinteEm 21/08/1989
Morre Raul Seixas, que seria encontrado morto no dia seguinte

Raul Seixas: Do além, ele pediu fim de homenagens em data da morte?Raul Seixas
Do além, ele pediu fim de homenagens em data da morte?

Raul Seixas: Paulo Coelho revela que ficou feliz quando o cantor morreuRaul Seixas
Paulo Coelho revela que ficou feliz quando o cantor morreu

Em 21/08/1989: o Brasil perdia Raul Seixas, um de seus grandes íconesEm 21/08/1989
O Brasil perdia Raul Seixas, um de seus grandes ícones

Todas as matérias sobre "Morte de Raul Seixas"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Tarmat
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Raul Seixas: quando ele fingiu ser gringo para tentar conquistar Rita Lee - e se deu malRaul Seixas: quando ele fingiu ser gringo para tentar conquistar Rita Lee - e se deu mal


Raul Seixas: contando sobre tortura durante a ditadura militarRaul Seixas: contando sobre tortura durante a ditadura militar

Raul Seixas: Curiosidades e Fatos Sobre a Sua VidaRaul Seixas: Curiosidades e Fatos Sobre a Sua Vida

Raul Seixas: qual a origem da música Gita?Raul Seixas: qual a origem da música "Gita"?


Metallica: por que 9 entre 10 fãs odeiam Load e Reload?Metallica
Por que 9 entre 10 fãs odeiam "Load" e "Reload"?

Heavy Metal: O início do movimento e a origem do termoHeavy Metal
O início do movimento e a origem do termo


Sobre Breno Airan

Acima de tudo, um forte. Ser roqueiro no Nordeste é estar cercado de olhares de soslaio. Mas ele sabe ser simpático. Começou a escutar Heavy Metal ainda na barriga da mãe. A seu pai, uma verdadeira enciclopédia do estilo, deve tudo. Aos 14 anos, pediu para uma tia R$ 12 de presente de Natal, foi a uma loja de CDs usados e catou logo o "Rust in Peace", do Megadeth - em perfeito estado, inclusive. Daí por diante, a paixão só vem aumentando. É editor do blog Rock na Velha, integrante do blog Combe do Iommi e colaborador da revista alagoana Rock Meeting. Ainda tem tempo para ser jornalista e de tocar baixo em sua banda de Hard Rock, a Azul Manteiga.

Mais matérias de Breno Airan.