Tradução - Consign To Oblivion - Epica

WHIPLASH.NET - Rock e Heavy Metal!

Tradução - Consign To Oblivion - Epica

Traduzido por Fagner A. Almeida

  | Comentários:
Imagem

Hunab K’u *
“A New Age Dawns“
Prologue

Numquam Remotiores ab origine
Media parte mundi
Funditus aberramus

Ultimum excidium sui

Hunab K’u*
“Uma Nova Era Amanhece“
Prólogo

Nunca longe da origem
Na parte central da Terra
Perdemos completamente nosso caminho

Sua destruição final

*Hunab K'u - O deus supremo e criador dos Maias. Ele é o chefe do panteão Maia e chamado 'deus dos deuses'. Hunab K'u reconstruiu o mundo após três dilúvios, que brotaram da boca de uma serpente do céu. O primeiro mundo que ele criou era habitado por anões, os construtores das cidades. O segundo mundo era habitado pelos Dzolob, 'os pecadores', uma raça obscura. O terceiro e último mundo Hunab K'u criou para os próprios Maias (que eram destinados a ser superados por um quarto dilúvio). O deus Itzamna é seu filho. Ele é similar ao Asteca Ometeotl.

Dance of Fate

When Darkness will reign and blind us all
Allegiance will blind us if we do not fall

We cannot tell when morning comes
Is there a choice to live another day?
It’s hard to find a new direction in your fragile life

The precious time of your existence
Is now to come
Don’t throw your life away by cheating time
Sugared Placebos only fool your mind

Now I want the water
To wash away all my sins
The wind to blow away
My thoughts without meaning
The fire to burn away my thickened skin

Novas portas pandimus

What is the space, the type of dance?
I cannot tell which steps I have to take
I’d like to leave, just run away
My feet are tangled up

So hard to face the pace of the clock
What do you think; will it ever stop?
So, will I fall and not get up?
I take it all in stride

Everything has a reason for its happening
Can’t you tell
It’s your own spell and
Everyone has to dance his dance like anyone
Can’t break free of destiny

We should open new doors
And close the ones that we’ve left behind

Novas portas pandimus
Et post nos occludimus
Novas portas pandimus
Et post nos occludimus

Dança do Destino

Quando a Escuridão reinar e cegar a todos nós
A Devoção irá nos cegar se nós não tombarmos

Não podemos dizer quando a manhã virá
Existe uma escolha para viver outro dia?
É difícil encontrar uma nova direção em sua vida frágil

O tempo precioso de sua existência
Está para chegar
Não jogue fora sua vida matando tempo
Placebos açucarados apenas enganam a mente

Agora eu quero a água
Para lavar todos os meus pecados
O vento para soprar pra longe
Meus pensamentos sem sentido
O fogo para consumir minha pele espessa

Devemos abrir novas portas

O que é o espaço, o tipo de dança?
Não posso dizer quais passos devo tomar
Eu gostaria de partir, apenas fugir
Meus pés estão amarrados

Tão difícil encarar o ritmo do relógio
O que você acha; irá alguma vez parar?
Então, irei cair e não levantar?
Eu venço tudo sem dificuldade

Tudo tem uma razão para acontecer
Não consegue dizer
Se são suas próprias palavras e
Todos têm que dançar sua dança como alguém
Não dá pra se libertar do destino

Nós devemos abrir novas portas
E fechar aquelas que deixamos pra trás

Devemos abrir novas portas
E fechar as que deixamos pra trás
Devemos abrir novas portas
E fechar as que deixamos pra trás

The Last Crusade
“A New Age Dawns“ #1

Magna culpa nostra
Poena danda nobis erit
Usque ad finem dierum

Ad finem temporum

You can’t force yourself upon me
And you never will
You can’t keep digging in
Desecrated graves

No more innocence left to spill

Don’t be afraid, participate and
Just give us all your trust
Your soul will be saved
Just honour me, I’ll set you free
So get ready to join the
Very last crusade

You can’t get away with your crimes
And you never will
For you’ll have to pay the price
And this time is near

No more innocent left to kill

Get ready to taste the
Final victory

A Última Cruzada
“Uma Nova Era Amanhece“ #1

Grande é nossa culpa
A punição deverá ser dada a nós
Até o fim dos dias

Até o fim dos tempos

Você não pode se impor sobre mim
E você nunca irá
Você não pode continuar cavando
Túmulos profanados

Já não resta inocência para derramar

Não tenha medo, participe e
Apenas nos dê toda a sua confiança
Sua alma será salva
Apenas me honre, eu o libertarei
Então prepare-se para se unir a
Última cruzada de todas

Você não pode fugir com seus crimes
E você nunca irá
Por que você terá que pagar o preço
E esta hora está próxima

Já não resta inocência para matar

Prepare-se para provar a
Vitória final

Solitary Ground

Living at different places
Evading into various spaces
My compass has broken
I'm losing the way
An ongoing madness has led me astray

My past breathes down my neck
And it seems now that all I can do is
Go back to beginnings when all lay ahead
A fading illusion
Now plagues me instead

In me there's still a place that fulfils me
A sanctity here that I call home
I run to when winter descends
If I try, can I find solid ground

I follow elusive paths
Oh, it seems they've been written in stone
And the door to a new life
Is closing so fast
Burning the bridges
Will not bring me back

I know that in me
There's still a place that fulfils me
A sanctity here that I call home
I run to when winter descends
If I try, can I find solid ground
Or am I just wasting time?

Terra Solitária

Vivendo em lugares diferentes
Escapando para vários lugares
Minha bússola quebrou
Estou perdendo o caminho
Uma loucura constante me desviou do caminho

Meu passado sussurra descendo em meu pescoço
E parece que agora tudo o que posso fazer é
Voltar aos primórdios quando tudo estava adiante
Uma ilusão passageira
Agora me flagela alternativamente

Em mim ainda há um lugar que me completa
Uma santidade aqui que eu chamo de lar
Eu corro para onde o inverno desce
Se eu tentar, posso encontrar terra firme

Eu sigo caminhos ardilosos
Oh, parece que eles estavam escritos em pedra
E a porta para uma nova vida
Está se fechando tão rápido
Queimar as pontes
Não me trará de volta

Eu sei que em mim
Ainda há um lugar que me completa
Uma santidade aqui que eu chamo de lar
Eu corro para onde o inverno desce
Se eu tentar, posso encontrar terra firme
Ou estou apenas perdendo tempo?

Blank Infinity

Trying to keep myself afloat upon this stream
But a thought is pulling me down
Pulling me all the way down

We are wandering towards a blank infinity
And extinguishing will now be the only way
To diminish your sins
This vortex can't be filled up again
A hole in space and time

Do you cry to the heaven's high
When you're confined in here?
Do you not ever wonder
Why these leaden tears will never dry?
They’ll leave behind
So many shadows in my mind

High in the sky, all of the clouds are passing by
Wait for this storm, wait for the rain
And wait for the tears to fall down on me

Do you cry to the heaven's high
When you're confined in here?
Do you not ever wonder
Why these leaden tears will never dry?
They’ll leave behind so many shadows
Living in me
Living in all the memories in my life

Do you wonder why
These tears never dry
Time forced into life
Living in my mind

Can we ever find a way
In this labyrinth without end?

Labyrinth has no end

Which turn should I take?
Left or right?
Should I stay?
Should I be the one?

Lost inside blank infinity

Vazio Infinito

Tentando me manter flutuando sobre este curso
Mas um pensamento está me abatendo
Me puxando durante todo o caminho para baixo

Nós estamos vagando em direção a um vazio infinito
E a aniquilação irá agora ser a única maneira
De diminuir seus pecados
Este vórtice não pode ser preenchido de novo
Um buraco no espaço e no tempo

Você clama aos céus superiores
Quando está confinado aqui?
Você nem mesmo imagina
Por que essas lágrimas inertes nunca irão secar?
Elas deixarão para trás
Tantas sombras em minha mente

Alto no céu, todas as nuvens estão passando
Espere por esta tempestade, espere pela chuva
E espere pelas lágrimas caírem em mim

Você clama aos céus superiores
Quando você está confinado aqui?
Você nem mesmo imagina
Por que essas lágrimas inertes nunca irão secar?
Elas deixarão pra trás tantas sombras
Vivendo em mim
Vivendo em todas as memórias em minha vida

Você imagina o porquê
Dessas lágrimas nunca secarem
O tempo se forçou sobre a vida
Vivendo em minha mente

Podemos mesmo encontrar um caminho
Neste labirinto sem fim?

O labirinto não tem fim

Que caminho deveria eu tomar?
Esquerda ou direita?
Deveria eu ficar?
Deveria eu ser o único?

Perdido dentro do vazio infinito

Force of the Shore

Appearance is deceptive
So perfect in disguise
There’s more than what you see

A semblance is protective
A blinder for the eyes
A place to hide and flee

Flee and you’ll never see
What you’re going to be
If you throw away the key

The truth from the past
You can’t make it last

Flee and walk away
From what you are this day
If you are afraid to stay

Beyond the shore the sea is filled up
With sentiment and strength
Here lie the thoughts imprisoned
A field of forces and laments

How can we hide here
We need to change our ways
How can we tell lies here
We turn our eyes away

From the truth
From the past
You cannot
Make it last

If you do not cease to run away from truth
You will never see the shadow
Of your dying youth

A facade is what we all possess
But on the inside it stays a mess

Superficial changes
Won’t recall the past
Don’t deny the clock is ticking
And it’s racing fast

Fading tokens of our latter days
Make us think we need
To change our ways

Deep, the feelings hide
They’re wasted from within
And my shell will never break

Appearance is deceptive
So perfect in disguise
A place to flee and hide and run away
Lift the shadow

Força da Costa

A aparência é enganosa
Tão perfeita no disfarce
Existe mais do que você vê

Uma semelhança é protetora
Um anteolhos para os olhos
Um lugar para esconder e fugir

Fuja e você nunca verá
O que você será
Se você jogar a chave fora

A verdade do passado
Você não pode fazê-la durar

Fuja e vá embora
Do que você é neste dia
Se você tem medo de ficar

Além da costa o mar está cheio
Com sentimento e força
Aqui estão os pensamentos encarcerados
Um campo de obrigações e lamentos

Como podemos nos esconder aqui
Nós precisamos mudar nossos costumes
Como podemos dizer mentiras aqui
Nós desviamos nossa visão

Da verdade
Do passado
Você não pode
Fazê-la durar

Se você não parar de fugir da verdade
Você nunca verá a sombra
De sua juventude moribunda

Uma fachada é o que todos nós possuímos
Mas no interior permanece uma desordem

Mudanças superficiais
Não chamarão o passado de volta
Não negue que o relógio está batendo
E está correndo rápido

Símbolos esmorecidos de nossos últimos dias
Nos faz pensar que precisamos
Mudar nossos costumes

Profundamente, os sentimentos escondem
Eles estão arruinados por dentro
E minha carapaça nunca quebrará

A aparência é enganosa
Tão perfeita no disfarce
Um lugar para fugir, se esconder e correr pra longe
Levante a sombra

Quietus

The culprit, you act before thinking
Caught in your ignorant sin
And lying to your own reflection
You thought you could hide

Deprived of my own innocence, denied

The infinity of recurring torment
Your comeuppance

See, hear the torture inside
Devouring what was left of my pride
You thought it’s not going to happen to you
Thought you could hide

The infinity of recurring torment
Your comeuppance
Dwelling in a mind, mixed up and
Your regret has spread over the sea

Quietus *

O acusado, você age antes de pensar
Pego em seu pecado ignorante
E mentindo para sua própria consideração
Você achou que poderia se esconder

Privado de minha própria inocência, negada

A infinidade do tormento recorrente
Sua punição merecida

Veja, ouça a tortura interior
Devorando o que restou de meu orgulho
Você pensou que não iria acontecer com você
Pensou que poderia se esconder

A infinidade do tormento recorrente
Sua punição merecida
Vivendo em uma mente confusa e
Seu arrependimento se espalhou sobre o mar

*Quietus = Literalmente "O Tranqüilo", mas no sentido que a banda usou é "Golpe Mortal".

Mother of Light “A New Age Dawns“ #2

It always put me on the edge
To think of all the spoilt lives
Today I’m one step further
Not sure if I’ve survived myself

Reality is sometimes stranger than fiction
Whatever happens in my dreams
I know it can’t be worse than this
So I prefer to sleep

I am searching
~ without vision ~
For the answers in the dirt

I am waiting
~ just for nothing ~
For the day that I’ll be heard

You’re the sea in which I’m floating
And I lose myself in you
I am feeling these sensations
I communicate with you

I am looking
~ without vision ~
For a different kind of way

I am thinking
~ just for nothing ~
About that specific day

You’re the night so you’re the dark side
Of the day you’ll never see
You’re the past but everlasting
Can you share one day with me?

You’re the hand that I rejected
But I can’t forgive myself
I am selfish and not worthy
To think of, even to die for

Tomorrow, don’t know where I’ll be
I need some place to go now
So do you know the way I feel
Or shall I give up my belief?

You’re the lock I’ve never opened
‘Cause I threw away the key

I’m enclosed
Within my own thoughts
That will never set me free

You’re the question to the answer
And without there’ll never be
Any thought in this direction
You’ve created this in me

Serenity is taking over all I am
It gives me peace
And all I see are visions of my destiny
Why should I bleed
And pay for the others’ greed?

We consciously sign
Our own sentence of death
How can you go on, did you forget
What we have learnt from the past?
We can’t go on killing ourselves
And with us all the rest
Why can’t you see, don’t you regret?

I am alone with all my thoughts
Alone without a hope and
I lost the thing I needed most
I feel I can’t survive this fall

Mãe da Luz “Uma Nova Era Amanhece“ #2

Isso sempre me coloca no limite
Pensar em todas as vidas arruinadas
Hoje estou um passo à frente
Sem certeza se sobrevivi a mim mesmo

A realidade é algumas vezes mais estranha que a ficção
Qualquer coisa que aconteça em meus sonhos
Eu sei que não pode ser pior do que isso
Então eu prefiro dormir

Estou buscando
~ sem visão ~
Pelas respostas na poeira

Estou esperando
~ simplesmente à toa ~
Pelo dia que eu serei ouvido

Você é o mar no qual estou flutuando
E eu me perco em você
Estou sentindo essas sensações
Eu me comunico com você

Estou procurando
~ sem visão ~
Por um diferente tipo de caminho

Estou pensando
~ simplesmente à toa ~
Sobre aquele dia específico

Você é a noite, então você é o lado negro
Do dia que você nunca verá
Você é o passado porém eterno
Você pode passar um dia comigo?

Você é a mão que eu rejeitei
Mas eu não posso me perdoar
Eu sou egoísta e não digno
De pensar, nem mesmo morrer por

Amanhã, não sei onde estarei
Eu preciso de algum lugar para ir agora
Então você sabe como eu me sinto
Ou devo eu desistir de minha crença?

Você é a fechadura que eu nunca abri
Porque eu joguei fora a chave

Estou trancafiado
Dentro de meus próprios pensamentos
Isso nunca irá me libertar

Você é a pergunta para a resposta
E sem a qual nunca será
Qualquer pensamento nesta direção
Você criou isto em mim

Serenidade está tomando tudo o que sou
Isso me dá paz
E tudo o que vejo são visões de meu destino
Por quê deveria eu sangrar
E pagar pela ganância dos outros?

Nós conscientemente assinamos
Nossa própria sentença de morte
Como pode você continuar, você esqueceu
O que nós aprendemos do passado?
Não podemos continuar matando a nós mesmos
E conosco todo o resto
Por que você não consegue ver, não se arrepende?

Eu estou sozinho com todos os meus pensamentos
Sozinho sem qualquer esperança e
Eu perdi a coisa que eu mais precisava
Eu sinto que não posso sobreviver a esta queda

Trois Vierges

Memory, fading out
Its presence still lingers in my mind
Listen to your inner voice
There's no escape, there's no other choice

A foolish fate that came about
Death could not leave without
Don't try to scour your inane soul
It would be labour lost

Deep inside hides a lie
Where can we try to seek
A way so this will die

Innocence died when they took his mind
And they tried to leave him behind
Not even a cascade of tears will save you
And keep you away from harm

Concinnity of destiny
Is not what you wished it to be

Blinded by love
Between lust and hate
You scarred your fate
There’s no time to waste

Ride for your own ruin
Odium became your opium

Please don’t let me bleed for all eternity
Please leave me be in my own misery

Três Virgens

Memória, desaparecendo
Sua presença ainda protela em minha mente
Escute a sua voz interior
Não há escapatória, não há outra escolha

Um destino tolo que aconteceu
A morte não poderia sair sem
Não tente limpar sua alma vazia
Isso seria trabalho perdido

No fundo, esconde-se uma mentira
Onde podemos tentar procurar
Um caminho, assim isto morrerá

A inocência morreu quando eles levaram sua mente
E eles tentaram deixá-lo para trás
Nem mesmo uma cascata de lágrimas irá te salvar
E te manter longe do mal

Elegância do destino
Não é o que você queria que fosse

Cego por amor
Entre a luxúria e o ódio
Você cicatrizou seu destino
Não há tempo a perder

Cavalgue por sua própria ruína
Ódio se tornou o seu ópio

Por favor, não me deixe sangrar por toda a eternidade
Por favor, me deixe estar em minha própria penúria

Another Me "In Lack'ech"

If you search for enrichment
And injure others
Earning more that you can spend
You’ll pass the borders

When you think you’ve succeeded
But something’s missing
Means you have been defeated
By greed, your weakness

This fantasy is not enough for me
I want it, I’ll take it away from you
Your misery that softly incites me
All I do is using, abusing you

Life is often miserable
In the search for happiness
The power so desirable
They bring so much distress

Life is often pitiful
In the search for blessedness
If we weren’t so insatiable
There would be much more than less

I cannot see why you’d be another me

I just take care of myself
And no-one else

Life is often cynical
In the search for hopefulness
We’re only wanting more and more
So we got into this mess

All that you’ve taken from others
Will be taken from you
All that your dissonance smothers
Will then come back to you
Whatever happens tomorrow
And whatever you do
Just keep in mind
That the source and end is you

In Lack’ech

Never finding fulfillment
The source and end is you

Another Me "In Lack'ech" *

Se você procura por enriquecimento
E prejudica os outros
Ganhando mais do que você pode gastar
Você passará dos limites

Quando você pensa que obteve sucesso
Mas alguma coisa está faltando
Significa que você foi derrotado
Pela ganância, sua fraqueza

Esta fantasia não é o bastante para mim
Eu quero isso, eu tomarei isso de você
Sua miséria que gentilmente me incita
Tudo o que eu faço é usar, abusar de você

A vida é muitas vezes miserável
Na busca pela felicidade
O poder tão desejável
Eles trazem tanta angústia

A vida é muitas vezes lamentável
Na busca pela bem-aventurança
Se não fossemos tão insaciáveis
Poderíamos ter muito mais do que menos

Eu não consigo ver por que você seria outro eu

Eu apenas cuido de mim mesmo
E de ninguém mais

A vida é muitas vezes cínica
Na busca pela esperança
Nós estamos apenas querendo mais e mais
Então nos metemos nesta bagunça

Tudo aquilo que você tomou dos outros
Será tomado de você
Tudo aquilo que a sua discordância sufoca
Irá então voltar para você
O que quer que aconteça amanhã
E o que quer que você faça
Apenas mantenha em mente
Que a origem e o fim é você

In Lack’ech

Nunca encontrando a realização
A origem e o fim é você

*In Lak’ech = Um cumprimento Maia que significa "Eu sou outro você".

Consign to Oblivion
“A New Age Dawns“ #3

How can we let this happen and
Just keep our eyes closed ‘till the end

The only thing that counts
Is the prosperity of today
Most important to us
Is that our bills get paid

Our good intentions
Have always been delayed

How can we let this happen and
Just keep our eyes closed ‘till the end
When we will stand
In front of heaven’s gate
It will be too late!

Try to unlearn all that you’ve learnt
try to listen to your heart
No, we can’t understand the universe
By just using our mind
We are so afraid
Of all the things unknown

A must we appease
Is the lust to get laid
Nothing really matters
Just devouring our prey

Our good intentions have always been delayed
Our generous acts have always come too late

We are so afraid
Of all the things unknown
We just flee into a dream
That never comes true

Low to the ground we feel safe
Low to the ground we feel brave

Oblivisci tempta quod didicisti

Open your eyes
We’re not in paradise
How can’t you see
This stress is killing me
Fulfil your dreams
Life is not what is seems
We have captured time
So time made us all
Hostages without mercy

Seemingly generous
Fooling ourselves

Selfishly venomous time tells

Too much thinking
Goes at the cost of all our intuition
Our thoughts create reality
But we neglect to be!
So we’re already slaves
Of our artificial world
We shouldn’t try to control life
But listen to the laws of nature

We all think we’re generous
But we only fool ourselves
The only thing that matters is
Our way and our vision

Selfishly we’re venomous
But you know the time tells us
There is more to life than our
Higher positions, race for perfection
Better, faster
We must return to the laws of the nature
Free ourselves from madness

Destinar ao Esquecimento
“Uma Nova Era Amanhece“ #3

Como podemos deixar isto acontecer e
Apenas manter nossos olhos fechados até o fim

A única coisa que conta
É a prosperidade de hoje
Mais importante para nós
É que nossas contas sejam pagas

Nossas boas intenções
Foram sempre adiadas

Como podemos deixar isto acontecer e
Apenas manter nossos olhos fechados até o fim
Quando estivermos parados
Em frente ao portão dos céus
Será tarde demais!

Tente esquecer tudo o que você aprendeu
Tente dar ouvidos ao seu coração
Não, não podemos entender o universo
Apenas usando nossa mente
Nós temos tanto medo
De todas as coisas desconhecidas

Uma obrigação que saciamos
É a cobiça para transar
Nada realmente importa
Apenas devorar nossa presa

Nossas boas intenções foram sempre adiadas então
Nossos atos generosos vieram sempre tarde demais

Nós temos tanto medo
De todas as coisas desconhecidas
Nós apenas fugimos para dentro de um sonho
Que nunca vira realidade

Descendo ao chão nos sentimos seguros
Descendo ao chão nos sentimos bravos

Tente esquecer o que aprendeu

Abra seus olhos
Não estamos no paraíso
Como pode não ver
Este estresse está me matando
Realize seus sonhos
A vida não é o que parece
Nós capturamos o tempo
Então o tempo nos fez
Reféns sem piedade

Aparentemente generoso
Enganando a nós mesmos

Egoisticamente maldoso, o tempo diz

Pensamento demais
Vai ao custo de toda a nossa intuição
Nossos pensamentos criam a realidade
Mas nós negligenciamos!
Dessa forma seremos sempre escravos
De nosso mundo artificial
Não deveríamos tentar controlar a vida
Mas dar ouvidos às leis da natureza

Todos nós achamos que somos generosos
Mas apenas enganamos a si próprios
A única coisa que importa é
Nosso caminho e nossa visão

Egoisticamente somos maldosos
Mas você sabe que o tempo nos dirá
Existe mais para a vida do que nossas
Mais altas posições, correr pela perfeição
Melhor, mais rápido
Nós precisamos retornar às leis da natureza
Libertar a nós mesmos da loucura





Criado em 1996, Whiplash.Net é o mais completo site sobre Rock e Heavy Metal em português. Em março de 2013 o site teve 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas e 8.590.108 pageviews. Redatores, bandas e promotores podem colaborar pelo link ENVIAR MATERIAL no topo do site.

Esta é uma matéria antiga do Whiplash.Net. Por que destacamos matérias antigas?


  | Comentários:

Todas as matérias da seção Traduções
Todas as matérias sobre "Epica"

Epica: assista o lyric video de "The Essence of Silence"
Epica: ouça o primeiro single do novo álbum
Epica: "The Quantum Enigma" é uma espécie de novo começo
Epica: segunda parte do documentário sobre novo álbum
Epica: banda lança documentário das gravações do novo álbum
Epica: Relançamento do primeiro álbum em versão especial
Epica: Comemorando 10 anos com presentaço aos fãs
Epica: divulgadas informações sobre o novo álbum
Epica: confira a capa de "The Quantum Enigma"
Epica: holandeses apresentam "The Quantum Enigma"
Epica: guitarrista comenta novo álbum de estúdio
Avalon: revelado nome do álbum e os músicos restantes
Fotos de Infância: Simone Simons muito antes da fama
MaYan: Rob van der Loo está fora dos dois shows de lançamento
Rock e Metal: as vozes da nova geração

Os comentários são postados usando scripts do FACEBOOK e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Pense antes de escrever; os outros usuários e colaboradores merecem respeito;
Não seja agressivo, não provoque e não responda provocações com outras provocações;
Seja gentil ao apontar erros e seja útil usando o link de ENVIO DE CORREÇÕES;
Lembre-se de também elogiar quando encontrar bom conteúdo. :-)

Trolls, chatos de qualquer tipo e usuários que quebram estas regras podem ser banidos sem aviso. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Fagner A. Almeida

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados.

Caso seja o autor, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Fagner A. Almeida no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

QUEM SOMOS | ANUNCIAR | ENVIAR MATERIAL | FALE CONOSCO

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em março: 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas, 8.590.108 pageviews.


Principal

Resenhas

Seções e Colunas

Temas

Bandas mais acessadas

NOME
1Iron Maiden
2Guns N' Roses
3Metallica
4Black Sabbath
5Megadeth
6Ozzy Osbourne
7Kiss
8Led Zeppelin
9Slayer
10AC/DC
11Angra
12Sepultura
13Dream Theater
14Judas Priest
15Van Halen

Lista completa de bandas e artistas mais acessados na história do site

Matérias mais lidas