Tradução - Death Or Glory - Running Wild

WHIPLASH.NET - Rock e Heavy Metal!

Tradução - Death Or Glory - Running Wild

Traduzido por Fernando P. Silva

  | Comentários:
Imagem

RIDING THE STORM

(kasparek)

Breaking the waves
A ride on the wild raging sea
Playing with fortune
Oh, what a lust to be free
Flashlights and thunder
The pattering rain on the hull
From a stormy horizon
We get our course, the cry of freedom

Face in the wind
We're riding the storm
We'll stay our course
Whatever will come
Wandering souls in the sea of damned
Death or glory
We’re riding the storm

Cracks in the planks
The rigging moves upwards and down
Staggering masts
The pounding splash of the prow
The wind in our sails
Our flag flies high on the top
From a stormy horizon
We get our course, the cry of freedom

Face in the wind
We're riding the storm
We'll stay our course
Whatever will come
Wandering souls in the sea of damned
Death or glory
We’re riding the storm

CAVALGANDO A TEMPESTADE

(Kasparek)

Cortando as ondas
Uma viagem pelo mar furioso e selvagem
Brincando com a sorte
Oh, que tesão estar livre
Clarão de luzes e trovão
O tamborilar da chuva no casco
De um horizonte tempestuoso
Completamos nosso curso, o grito de liberdade

Rostos no vento
Nós estamos cavalgando a tempestade
Manteremos nosso curso
Não importa o que aconteça
Almas errantes no mar dos condenados
Morte ou glória
Nós estamos cavalgando a tempestade

Rachaduras nas tábuas
O cordame sobe e desce
Sacudindo os mastros
O som das águas batendo na proa
O vento em nossas velas
Nossa bandeira voa alto no topo
De um horizonte tempestuoso
Completamos nosso curso, o grito de liberdade

Rostos no vento
Nós estamos cavalgando a tempestade
Manteremos nosso curso
Não importa o que aconteça
Almas errantes no mar dos condenados
Morte ou glória
Nós estamos cavalgando a tempestade

RENEGADE

(Finlay)

Living fast - you take it day by day
One last chance - to throw it all away
Mistrust is all you see in a world of hate
You know the reason why - but way too late

In this heart he knows that he won't fall
But on the streets they're playing
Winner takes it all

One on one he's a renegade
Could tell his time was coming
Chasing the ace of life
One by one he will win again
Make no mistake this time
He's a renegade

Restless night
You wanna watch the dragon burn
Lives for knives, are you ever gonna learn
You really wanna know if the needle ever lies
But you just don't believe
It's the devil in disguise

In his heart he knows that he won't fall
But on the streets they're playing
Winner takes it all

One on one he's a renegade
Could tell his time was coming
Chasing the ace of life
One by one he will win again
Make no mistake this time
He's a renegade

(Slowbit)
Severe vene puncture sights
On the inner forearm with evidence of vein
Thrombosis on both right and left sides
Rhinitus of the nasal passages with
Evidence of extreme laceration of
Inner membrane and mucus ducts
Symptoms of withdrawal obvious together
With complaints of visual hallucinations
And extreme paranoia

RENEGADO

(Finlay)

Vivendo uma vida desregrada - você agüenta dia a dia
Uma última chance – para jogar tudo pro alto
Desconfiança é tudo que você vê em um mundo de ódio
Você sabe o por que - mas é tarde demais

Neste coração ele sabe que ele não cairá
Mas nas ruas eles estão jogando
O vencedor leva tudo

Em resumo, ele é um renegado
Poderia dizer que sua hora estava chegando
Perseguindo o ás da vida
Um a um, ele ganhará novamente
Não cometa nenhum engano desta vez
Ele é um renegado

Noites em claro
Você quer ver o dragão queimar
Vidas por facas, você nunca aprenderá?
Você realmente quer saber se a agulha sempre mente
Mas você simplesmente não acredita
É o diabo disfarçado

Em seu coração ele sabe que ele não cairá
Mas nas ruas eles estão jogando
O vencedor leva tudo

Em resumo, ele é um renegado
Poderia dizer que sua hora estava chegando
Perseguindo o ás da vida
Um a um, ele ganhará novamente
Não cometa nenhum engano desta vez
Ele é um renegado

(Parte lenta)
Veneno severo perfura a visão
No interior do antebraço com sinal da veia
Trombose no lado direito e no lado esquerdo
Rinite das fossas nasais com
Evidência de extrema dilaceração da
Membrana interna e dos ductos da mucosa
Sintomas de desabituação* obviamente junto
Com queixas de alucinações visuais
E paranóia extrema

* Withdrawal Symptoms = Qualquer sintoma físico ou psicológico (como suor e depressão), experimentados por um viciado durante a desabituação (álcool, drogas).

EVILUTION*

(Finlay)

Cries
For one lost nation
Reaching out against the wall
Lies
To a generation feeding minds
That would not fall

Danger for the free
As they reach for the sky
I should be laughing now
But it's death in disguise

Pain - that sees no borders
- Empty lives alone to feel
Insane - but who's to help us
- Evil from the boot of steel

Doesn't hurt to flee
Pride when you die
Should I be crying now
Their deeds are full of lies

EVOLUÇÃO

(Finlay)

Gritos
Para uma nação perdida
De mãos estendidas contra a parede
Mentiras
Para uma geração que alimenta as mentes
Que não cairiam

Perigo para as pessoas livres
Enquanto elas levantam suas mãos
Eu deveria estar rindo agora
Mas é a morte camuflada

Dor - que não vê limites
- Vidas vazias sozinhas para sentir
Loucos - mas quem vai nos ajudar
- O mal das botas de aço

Não dói fugir
Orgulho quando você morre
Eu deveria estar chorando agora?
Seus feitos são cheios de mentiras

* Evilution é um trocadilho de Evil (Mal) com Evolution (Evolução).

RUNNING BLOOD

(Kasparek)

The holy sword of fire is burning through the lands
Wizards and witches - their torture never ends
Religious madness creates this hell on earth
The "holy" inquisition is spreading its curse

Murder, lies and slanders
'cause they want to rule
Madmen and fools
They left a sea of running blood

Hundreds of pyres are burning in the night
Calumniated victims of "inquisition's" strike
Pray for the tortured, tears for their pain
Misanthropic blindness, a dog without a chain

Murder, lies and slanders
'cause they want to rule
Madmen and fools
They left a sea of running blood

SANGUE ESCORRENDO

(Kasparek)

A santa espada de fogo está queimando pelas terras
Feiticeiros e bruxas - sua tortura nunca termina
Loucura religiosa cria este inferno na terra
A "santa” Inquisição está espalhando sua maldição

Assassinato, mentiras e calúnias
Pois eles querem reinar
Os loucos e os tolos
Eles deixaram um mar de sangue escorrendo

Centenas de piras estão queimando à noite
Vítimas caluniadas do ataque da “Inquisição”
Reze para os torturados, lágrimas para a sua dor
Cegueira misantrópica, um cão sem uma corrente

Assassinato, mentiras e calúnias
Pois eles querem reinar
Os loucos e os tolos
Eles deixaram um mar de sangue escorrendo

MAROONED

(Finlay/Kasparek)

Fire, fore and aft
Man the boats and put to the sea
Crashing yardarms - cries of pain
A will to live - a chance to flee
Panic on the boats to save
Stricken hands the first on board
Leading to eternal grave
Dragging down what they could hoard

Thirty days and night
Have I seen the brink of death
Troubled seas - my only friend
Drag me down - gasping for breath
Cursing eternal black
Bloodied by the dogs of war
Memories come clawing back
Treasured friends - their sight no more

Eternal cruise
I feel the fires of madness
Burning holes into my wounds
This hell on earth
I feel the power of sadness
No way out - I'm marooned

Lonely this hell on earth
Demons screaming in my mind
Wading thru debris of life
A thousand souls their graves to find
Flotsam with death on board
Bodies ripped until the bone
Nothing but the sounds of time
No sign of life - am I alone?

Eternal curse
I feel the fires of madness
Burning holes into my wounds
This hell on earth
I feel the power of sadness
No way out - I'm 'marooned

Eternal curse
Could I really be stranded
Start to count 1000 moons
This hell on earth
To me the dogs have handed
No way out I'm marooned

ILHADO

(Finlay/Kasparek)

Fogo, da proa à popa
Preparem os botes e lance-os ao mar
Estraçalhando as lais de verga - gritos de dor
Uma vontade de viver - uma chance de fugir
Pânico nos botes para se salvar
Os feridos, os primeiros a bordo
Conduzindo ao túmulo eterno
Arrastando pra baixo o que eles poderiam açambarcar

Trinta dias e noites
Eu vi a beira da morte?
Mares agitados - meu único amigo
Me arrastam pra baixo - respirando com dificuldade
Amaldiçoando a escuridão eterna
Ensangüentado pelos cães de guerra
As recordações ressurgem, atrozes
Prezados amigos - sua visão nunca mais

Cruzeiro eterno
Eu sinto os fogos da loucura
Queimando buracos em minhas feridas
Este inferno na terra
Eu sinto o poder da tristeza
Não há saída - eu estou ilhado

Solitário, este inferno na terra
Demônios gritando em minha mente
Se arrastando através dos escombros da vida
Mil almas suas sepulturas a encontrar
Destroços do naufrágio com a morte a bordo
Corpos retalhados até o osso
Nada a não ser os sons do tempo
Nenhum sinal de vida - eu estou sozinho?

Maldição eterna
Eu sinto os fogos da loucura
Queimando buracos em minhas feridas
Este inferno na terra
Eu sinto o poder da tristeza
Não há saída - eu estou ilhado

Maldição eterna
Será que realmente estou encalhado?
Começo a contar 1000 luas
Este inferno na terra
Jogado aos cães
Não há saída, eu estou ilhado

BAD TO THE BONE

(Finlay/Kasparek)

Fifty years ago with the world at war
Lands bloodied - devastated
Better believe they're back for more
Pounding the world with a fist of steel
Jack booted, heavy handed
Careless of the pain we feel

Bastards - throwing life away
Killers - alive today

Oh oh oh oh
Don't tell no lies
I see through your eyes
You're bad to the bone
Oh oh oh oh
Don't tell no lies
You can't hear the cries
'Cos you're bad to the bone

Times have changed but he don't know
Zoot suit, black tie
Careless that the lies are low
One for all and all for one
Talking smooth - hidden truth
Time bomb ticking just begun

Standing alone for the world to see
Non-starter - push harder
He still believes his time will come
Small wonder - old thunder
Can't he see that he's wrong

MAU ATÉ OS OSSOS

(Finlay/Kasparek)

Cinqüenta anos atrás com o mundo em guerra
As terras ensangüentadas - devastadas
Melhor acreditar, eles voltaram para mais
Socando o mundo com um punho de aço
Jack calçou as botas, mão-de-ferro
Indiferente à dor que sentimos

Bastardos – desperdiçando a vida
Assassinos – vivos até hoje

Oh oh oh oh
Não conte mentiras
Eu vejo através de seus olhos
Você é mau até os ossos
Oh oh oh oh
Não conte mentiras
Você não consegue ouvir os gritos
Pois você é mau até os ossos

Os tempos mudaram mas ele não sabe
Roupas bizarras, black tie
Indiferente se as mentiras são baixas
Um por todos e todos por um
Persuasão - a verdade oculta
O tique-taque da bomba-relógio apenas começou

Resistindo sozinho para o mundo ver
Sem um ponto de partida - tente com mais força
Ele ainda acredita que sua hora chegará
Quem dera! – o velho trovão
Ele não vê que está errado?

TORTUGA BAY

(Finlay/Kasparek)

(1. Verse)
Man or boy - we'll fight all as one
Bending the rules - it's the call of the wild
Last resort - to be shot down in pains
Playing your very last card

(Prechorus)
Hoist up the main brace and fasten the sails
Crow’s-nest is screaming for shore
Ready the rum that is stored in the hold
Bringing what we need and more

(Chorus)
Where the streets have no name
Where the devil's in all men
If you knew what was a slain
Pay or flee in Tortuga Bay

(2. Verse)
Fight to death - games that men play
Flashing of steel and the clash of the sword
Last breath - the kill of the day
Proving what all men must fear

(Prechorus)
Hoist up the main brace and fasten the sails
Crow’s-nest is screaming for shore
Ready the rum that is stored in the hold
Bringing what we need and more

(3. Verse)
Live by stealth - cover your track
Enemies scuttled
But who needs to see
No escape - knife in your back
Proving what all men must fear

(Prechorus)
Hoist up the main brace and fasten the sails
Crow’s-nest is screaming for shore
Ready the rum that is bound up in bales
Bringing what we need and more

(Chorus)
Where survival's the game
Where you fight for your freedom
If you knew what was a slain
Pay or flee in Tortuga Bay

BAÍA DE TORTUGA*

(Finlay/Kasparek)

(Verso 1)
Homem ou garoto - enfrentaremos tudo como um só
Burlando as regras - é a chamada do selvagem
Último recurso - ser derrubado pelas dores
Jogando sua derradeira carta

(Pré-Refrão)
Icem o braço principal e prendam as velas
O cesto de gávea está gritando terra
Preparem o rum que está estocado no porão
Tragam aquilo que precisamos e mais

(Refrão)
Onde as ruas não têm nome
Onde o diabo está em todos os homens
Se você soubesse o que era ser trucidado
Pague ou fuja na Baía de Tortuga

(Verso 2)
Lute até a morte - os jogos que os homens jogam
O brilho do aço e o encontro das espadas
Último suspiro - a matança do dia
Provando o que todos os homens devem temer

(Pré-Refrão)
Icem o braço principal e prendam as velas
O cesto de gávea está gritando terra
Preparem o rum que está estocado no porão
Tragam aquilo que precisamos e mais

(Verso 3)
Viva clandestinamente - apague seu rastros
Os inimigos fizeram um rombo no casco do navio
Mas quem precisa ver
Não há escapatória - facada em suas costas
Provando o que todos os homens devem temer

(Pré-Refrão)
Icem o braço principal e prendam as velas
O cesto de gávea está gritando terra
Preparem o rum que está estocado no porão
Tragam aquilo que precisamos e mais

(Refrão)
Onde a sobrevivência é o jogo
Onde você luta pela sua liberdade
Se você soubesse o que era ser trucidado
Pague ou fuja na Baía de Tortuga

* Tortuga (espanhol para “tartaruga”) é uma ilha localizada no norte do Haiti, no Mar do Caribe. Também chamada de “Tortoise Island (Ilha da Tartaruga)”, ficou conhecida por ser habitada por muitos piratas durante o século XVII.

DEATH OR GLORY

(Finlay/Moti)

Reach for the rifle - go for the gun
Saddle the beast huge load to heave
Unstopped bullrace now begun
Cry for the slaughter who would believe

Hunting the red one - blood on their breath
Searching horizons for clues of the kill
Blowing their own horn - stinking of death

Tally ho

Touch of the tail but what to expect
Dog don't believe why to die for the queen
Lies to the allies - wrath with respect
Bloodhounds of Hades - heeding the scream

Pounding of hooves they cannot control
Mud flying high as shit hits the fan
Break for the border - the thrill of it all

Tally ho

Clawing the reigns
Of a world gone mad treason
Breaking the chains

Death or glory - pride or pain
Breaking down the rules of greed and gain
Hunter's hounds in the hands of the hunted
Death or glory

Clawing the reigns
Of a world gone mad treason
Breaking the chains

Death or glory - pride or pain
Breaking down the rules of greed and gain
Hunter's hounds in the hands of the hunted
Death or glory

Death or glory - pride or pain
Death or glory

MORTE OU GLÓRIA

(Finlay/Moti)

Apanhe o rifle - vá buscar a arma
Sele a besta, uma carga enorme para levantar
Uma raça de touros desenfreada agora deu-se início
Clamar pelo abate, quem iria acreditar

Caçando os índios - sangue em seus bafos
Percorrendo os horizontes por sinais de matança
Assoprando o próprio berrante - fedendo morte

Tally-ho (1)

Belo tiro! mas esperar o que
Os cães não acreditam por que morrer pela rainha
Mentiras para os aliados - fúria com respeito
Os cães-de-caça do Hades - atendendo ao chamado

O tropel dos cavalos eles não podem controlar
Lama voando alto como merda no ventilador
Romper a fronteira – o barato disso tudo

Tally-ho

Arranhando os reinos
De um mundo enlouquecido de traição
Rompendo as correntes

Morte ou glória - orgulho ou dor
Derrubando as leis de ambição e lucro
Os cães do caçador nas mãos da caça
Morte ou glória

Arranhando os reinos
De um mundo enlouquecido de traição
Rompendo as correntes

Morte ou glória - orgulho ou dor
Derrubando as leis de ambição e lucro
Os cães do caçador nas mãos da caça
Morte ou glória

Morte ou glória - orgulho ou dor
Morte ou glória

(1) Tally-ho = Em uma caça, o grito do caçador ao avistar uma presa.

THE BATTLE OF WATERLOO

(Kasparek)

June the 18th 1815, the battle at "Belle-Alliance"
Marshy fields and pouring rain
All the blood and a cannon's fire
Cuirassier's attack
British grenadiers stand tight
Wellington's command
"Bluecher of the night"
But no prussian in sight

The Battle of Waterloo
A sea of blood that stains
The Battle of Waterloo
Lead and steel the bloody goods
The Battle of Waterloo
They fight and die, fall one by one
The Battle of Waterloo
A tribute to the bloody death

Fight, fight - you have to stand unite
Kill, kill - come on and have your thrill
Bleed, bleed - your blood flows on the field
Die, die - but nobody will ever cry for you

The French guard marches on and on
Straight towards British lines
Bluecher's prussians join the fight
Storming the fire side
The french guards fall one by one
But Napoleon has gone
Do you know who's paying the costs?
The little soldier, he's lost

The Battle of Waterloo
A sea of blood that stains
The Battle of Waterloo
Lead and steel the bloody goods
The Battle of Waterloo
They fight and die, fall one by one
The Battle of Waterloo
A tribute to the bloody death

A BATALHA DE WATERLOO

(Kasparek)

18 de junho de 1815, a batalha em "Belle-Alliance" (1)
Campos pantanosos e uma chuva torrencial
Todo o sangue e o disparo de um canhão
O ataque dos couraceiros
Granadeiros britânicos resistem firmemente
Sob o comando de Wellington (2)
“Bluecher da noite" (3)
Mas nenhum prussiano à vista

A Batalha de Waterloo
Um mar de sangue que mancha
A Batalha de Waterloo
Chumbo e aço, as mercadorias sangrentas
A Batalha de Waterloo
Eles lutam e morrem, caem um a um
A Batalha de Waterloo
Um tributo para a morte sangrenta

Lutem, lutem - vocês têm de se manter unidos
Matem, matem - venham e tenham seu divertimento
Sangrem, sangrem - seu sangue escorre no campo
Morram, morram - mas ninguém chorará por vocês

A guarda Francesa marcha adiante
De encontro às linhas Britânicas
Os prussianos de Bluecher aderem a batalha
Atacando pelos flancos
As guardas francesas caem uma a uma
Mas Napoleão se foi
Você sabe quem está pagando o preço?
O pequeno soldado, ele está perdido

A Batalha de Waterloo
Um mar de sangue que mancha
A Batalha de Waterloo
Chumbo e aço, as mercadorias sangrentas
A Batalha de Waterloo
Eles lutam e morrem, caem um a um
A Batalha de Waterloo
Um tributo para a morte sangrenta

* A Batalha de Waterloo, travada em 18 de junho de 1815, foi a última e decisiva batalha das guerras Napoleônicas, que efetivamente pôs fim a dominação francesa sobre o continente europeu e que trouxe mudanças drásticas tanto nas políticas de fronteiras quanto no equilíbrio de poder na Europa. Disputada em Waterloo, região hoje próxima a Bruxelas, Bélgica, foi uma das mais importantes da história ocidental. Uma aliança militar entre as maiores potências da época - Inglaterra, Rússia, Áustria e Prússia - derrotou a França de Napoleão, forçando-o a abdicar e pondo fim ao grande Império Napoleônico. Aprisionado, ele foi mandado para Santa Helena, uma ilha minúscula localizada no Atlântico, onde permaneceu até a morte, em 1821.

(1) La Belle-Alliance (do francês, A Bela Aliança) = Nome da pousada que serviu como quartel-general de Napoleão durante a Batalha de Waterloo. Local onde ele foi encontrado pelo general von Blücher e pelo duque de Wellington.

(2) Wellington = Referência ao general e ex-primeiro ministro britânico Arthur Wellesley (1769-1852), o 1° Duque de Wellington. Liderou as tropas britânicas na vitória sobre Napoleão em Waterloo.

(3) Bluecher = Referência ao general Gebhard Leberecht von Blücher, comandante do exército da Prússia nas guerras napoleônicas.

MARCH ON

(Majk Moti)

Out in the park where they gather in the dark
It's a scaring atmosphere
Wide open eyes which are following the sign
It is soiled with blood and fear

One by one they're casting the unholy spell
A promise of murder
A present from hell

Danger for the free
Like you hanging on a tree
Law and order is their goal
Shadows are behind you
Run and take good care
They will snatch you if you fall

See them marching - hear them screaming
Never
See them marching - hear them screaming
Never we'll follow their way

March on - straight to hell
With the signs of death in hand
March on - scream and yell
You're bound for a yesterday’s land

One after one they prepare for the run
Latest catchword is to choose
Face to face in an awful race
The pack of hounds is loose

Mortis comes with his loudest boots
Beware
A message of yesterday’s horror
Take care

Wrath in their mind - there's no reason to find
They will never comprehend
Time is too late for a world to create
That is worth it to defend

See them marching - hear them screaming
Never
See them marching - hear them screaming
Never we'll follow their way

March on - straight to hell
With the signs of death in hand
March on - scream and yell
You're bound for a yesterday’s land

One by one they're casting the unholy spell
A promise of murder
A present from hell

March on - straight to hell
With the signs of death in hand
March on - scream and yell
You're bound for a yesterday’s land

MARCHE ADIANTE

(Majk Moti)

No parque onde eles se reúnem na escuridão
É uma atmosfera assustadora
Olhos bem atentos que seguem o sinal
Manchado de sangue e medo

Um a um eles estão lançando o feitiço profano
Uma promessa de assassinato
Um presente do inferno

Perigo para os livres
Feito você pendurado numa árvore
Lei e ordem é o objetivo deles
Sombras estão atrás de você
Corra e tome muito cuidado
Eles irão te apanhar se você cair

Veja-os marchando – ouça-os gritando
Jamais
Veja-os marchando – ouça-os gritando
Jamais seguiremos seu caminho

Marche adiante - direto pro inferno
Com os sinais da morte em mãos
Marche adiante - grite e berre
Você está rumo a uma terra do passado

Um após o outro, eles se preparam para a retirada
O mais recente chamariz é escolher
Frente a frente com uma raça horrenda
A matilha de cães-de-caça está solta

Calafrio no corpo vem com suas botas barulhentas
Fique atento
Uma mensagem de horror do passado
Tome cuidado

Ira em suas mentes - não há motivo para descobrir
Eles nunca compreenderão
Já é tarde demais para criar um mundo
Mas vale a pena defendê-lo

Veja-os marchando – ouça-os gritando
Nunca
Veja-os marchando – ouça-os gritando
Jamais seguiremos seu caminho

Marche adiante - direto pro inferno
Com os sinais da morte em mãos
Marche adiante - grite e berre
Você está rumo a uma terra do passado

Um a um eles estão lançando o feitiço profano
Uma promessa de assassinato
Um presente do inferno

Marche adiante - direto pro inferno
Com os sinais da morte em mãos
Marche adiante - grite e berre
Você está rumo a uma terra do passado








Criado em 1996, Whiplash.Net é o mais completo site sobre Rock e Heavy Metal em português. Em março de 2013 o site teve 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas e 8.590.108 pageviews. Redatores, bandas e promotores podem colaborar pelo link ENVIAR MATERIAL no topo do site.

Esta é uma matéria antiga do Whiplash.Net. Por que destacamos matérias antigas?


  | Comentários:

Todas as matérias da seção Traduções
Todas as matérias sobre "Running Wild"

Running Wild: Navegando com a maestria de um velho lobo do mar
Running Wild: Mais uma vez provando sua força
Running Wild: Rock 'n' Rolf Kasparek fala sobre Resilient
Running Wild: Novamente navegando em águas familiares
Running Wild: ouça amostras do novo álbum
Running Wild: ouça trechos das músicas de Resilient
Running Wild: ouça trecho de música do "Resilient"
Running Wild: reveladas capa e track-list do álbum Resilient
Running Wild: divulgado track list do novo álbum
Running Wild: álbum novo em outubro deste ano
Running Wild: divulgado título de novo trabalho
Running Wild: novo disco deve sair em setembro
Running Wild: Em 1992, dando continuidade à sólida carreira
Running Wild: "Gates..." é rápido, rebelde, intenso
Running Wild: líder fala sobre retorno e novo projeto

Os comentários são postados usando scripts do FACEBOOK e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Pense antes de escrever; os outros usuários e colaboradores merecem respeito;
Não seja agressivo, não provoque e não responda provocações com outras provocações;
Seja gentil ao apontar erros e seja útil usando o link de ENVIO DE CORREÇÕES;
Lembre-se de também elogiar quando encontrar bom conteúdo. :-)

Trolls, chatos de qualquer tipo e usuários que quebram estas regras podem ser banidos sem aviso. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Fernando P. Silva

Fernando Silva é membro do Whiplash! e responsável pela seção de traduções. Colaborando com o site há mais de 5 anos, é quem organiza e revisa todas as traduções que são publicadas nesta seção, contando também com o auxílio de amigos e colaboradores do site. Eclético, curte desde o blues e um bom rock n' roll até o melhor do hard e do heavy, sendo o Metallica (até a eternidade) sua banda preferida. Correções de material postado anteriormente, críticas ou sugestões para novas traduções podem ser feitas através do contato direto com o autor. Email: [email protected].

Mais matérias de Fernando P. Silva no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

QUEM SOMOS | ANUNCIAR | ENVIAR MATERIAL | FALE CONOSCO

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em março: 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas, 8.590.108 pageviews.


Principal

Resenhas

Seções e Colunas

Temas

Bandas mais acessadas

NOME
1Iron Maiden
2Guns N' Roses
3Metallica
4Black Sabbath
5Megadeth
6Ozzy Osbourne
7Kiss
8Led Zeppelin
9Slayer
10AC/DC
11Angra
12Sepultura
13Dream Theater
14Judas Priest
15Van Halen

Lista completa de bandas e artistas mais acessados na história do site

Matérias mais lidas