Tradução - Nursery Cryme - Genesis

WHIPLASH.NET - Rock e Heavy Metal!

Tradução - Nursery Cryme - Genesis

Traduzido por Márcio Ribeiro

  | Comentários:

Este é o terceiro disco do grupo Genesis que foi lançado originalmente pelo selo ATCO em 1971. Enquanto liderado por Peter Gabriel, o Genesis era uma das três bandas mais queridas do gênero rock progressivo da década de setenta. Além da qualidade técnica de seus músicos, a banda tinha por característica apresentar contos e lendas musicadas. Suas apresentações ao vivo eram igualmente marcadas pela encenação teatral preparada por Gabriel para melhor contar e ilustrar suas histórias.

Imagem

THE MUSICAL BOX

While Henry Hamilton-Smythe (8) minor was playing
croquet with Cynthia Jane De Blaise William (9), sweet-
smiling Cynthia raised her mallet high and gracefully
removed Henry's head. Two weeks later, in Henry's
nursery, she discovered his treasured
musical box.

Eagerly she opened it and as "Old King Cole" began to
play, a small spirit-figure appeared. Henry had returned –
but not for long, for as he stood in the room his
body began ageing rapidly, leaving a child's mind
inside. A lifetime's desires surged through him.
Unfortunately the attempt to persuade Cynthia
Jane to fulfill his romantic desire led his nurse to the
nursery to investigate the noise. Instinctively Nanny
hurled the musical box at the bearded
child, destroying both.

Play me Old King Cole
That I may join with you
All your hearts now seem so far from me
It hardly seems to matter now

And the nurse will tell you lies
Of a kingdom beyond the skies
But I am lost within this half-world
It hardly seems to matter now

Play me my song
Here it comes again
Play me my song
Here it comes again

Just a little bit
Just a little bit more time
Time left to live out my life

Play me my song
Here it comes again
Play me my song
Here it comes again

Old King Cole was a merry old soul
And a merry old soul was he
So he called for his pipe
And he called for his bowl
And he called for his fiddlers three

But the clock, tick-tock
On the mantelpiece
And I want, and I feel and I know, and I touch
Her warmth...

She's a lady, she's got time
Brush back your hair
And let me get to know your face
She's a lady, she is mine
Brush back your hair
And let me get to know your flesh

I've been waiting here for so long
And all this time has passed me by
It doesn't seem to matter now
You stand there with your fixed expression
Casting doubt on all I have to say
Why don't you touch me, touch me
Why don't you touch me, touch me
Touch me now, now, now, now, now...

A CAIXA DE MÚSICA

Enquanto Henry Hamilton Smythe Filho (aos 8 anos) estava
jogando críquete com Cynthia Jane De Blaise William (aos 9
anos), a doce e sorridente Cynthia levantou sua marreta alto
e graciosamente arrancou a cabeça de Henry. Duas
semanas depois, no berçário de Henry, ela descobre sua
estimada caixa de música.

Ansiosamente ela a abre e enquanto "Old King Cole"
começava a tocar, uma figura de um pequeno espírito
aparece. Henry retornou - mas não por muito tempo, pois
enquanto estava de pé em seu quarto, seu corpo envelhecia,
deixando internamente uma mente de criança. Um tempo
de vida em desejos surgem nele. Infelizmente a tentativa de
persuadir Cynthia Jane de consumir seus desejos
românticos trouxe sua enfermeira ao berçário para investigar
a razão do barulho. Instintivamente Nanny zuniu com a caixa
de música em direção a criança barbada destruindo ambos.

Toque Old King Cole para mim
Que eu possa me unir a ti
Seus corações parecem tão distantes de mim
Nem parece que importa mais agora

E a enfermeira lhe dirá mentiras
Sobre o reinado além dos céus
Mas estou perdido entre mundos
Nem parece que importa mais agora

Toque uma canção para mim
Lá vem ela de novo
Toque uma canção para mim
Lá vem ela de novo

Só mais um pouco
Só ainda mais um pouco
Tempo para viver minha vida

Toque minha canção para mim
Lá vem ela de novo
Toque minha canção para mim
Lá vem ela de novo

Old King Cole era uma velha alma alegre
E uma velha alma alegre ele era
Então ele clamou pelo seu cachimbo
E clamou pela sua tigela
E clamou pelos seus três violinistas

Mas o relógio tic-tac
Na prateleira sobre a lareira
E eu quero, e eu sinto, e eu sei, eu toco
Seu calor...

Ela é uma donzela, ela tem tempo
Escova seu cabelo
E me deixa conhecer o seu rosto
Ela é uma donzela, e ela é minha
Escova seu cabelo
E me deixa conhecer a sua carne

Estive esperando aqui há tanto tempo
E todo este tempo me passou
Nem parece que importa mais agora
Você em pé aí com esta expressão fixa
Duvidando em tudo que tenho a dizer
Porque você não me toca, me toca, me toca
Porque você não me toca, me toca, me toca
Me toque, agora, agora, agora, agora, agora...

FOR ABSENT FRIENDS

Sunday at six when they close both the gates
A widowed pair still sitting there
Wonder if they're late for church
And it's cold, so they fasten their coats
And cross the grass, they're always last

Passing by the padlocked swings
The roundabout still turning
Ahead they see a small girl
On her way home with a pram

Inside the archway
The priest greets them with a courteous nod
He's close to God
Looking back at days of four
Instead of two
Years seem so few (four instead of two)
Heads bent in prayer
For friends not there

Leaving two pence on the plate
They hurry down the path and through the gate
And wait to board the bus
That ambles down the street

PARA AMIGOS AUSENTES

Domingo às seis quando fecham ambos os portões
Um casal de viúvos ainda lá espera
Imaginando se estão atrasados para a igreja
E faz frio, então eles abotoam seus casacos
E cruzam a grama, são sempre os últimos

Passando pelos balanços trancafiados
O carrossel ainda girando
Adiante eles vêem uma pequena garota
A caminho de casa com um carrinho de bebê

Através da passagem arcada
O padre acena para eles em um gesto cortês
Ele é amigo de Deus
Relembrando os dias em que éramos quatro
Ao invés de dois
Os anos parecem tão curtos (quatro ao invés de dois)
Cabeças baixas orando
Por amigos que não estão ali

Deixando duas moedas no prato
Eles apressam-se pelo caminho através dos portões
E esperam embarcar no ônibus
Que vagarosamente desce a rua

THE RETURN
OF THE GIANT HOGWEED

Turn and run!
Nothing can stop them
Around every river and canal
Their power is growing
Stamp them out!
We must destroy them
They infiltrate each city
With their thick dark warning odor

They are invincible
They seem immune
To all our herbicidal battering

Long ago in the Russian hills
A Victorian explorer
Found the regal Hogweed by a marsh
He captured it and brought it home
Botanical creature stirs, seeking revenge
Royal beast did not forget
He came home to London
And made a present of the Hogweed
To the Royal Gardens at Kew

Waste no time!
They are approaching
Hurry now
We must protect ourselves
And find some shelter
Strike by night!
They are defenseless
They all need the sun
To photosensitize their venom

Still they're invincible
Still they're immune
To all our herbicidal battering

Fashionable country gentlemen
Had some cultivated wild gardens
In which they innocently planted
The Giant Hogweed throughout the land
Botanical creature stirs, seeking revenge
Royal beast did not forget
Soon they escaped, spreading their seed
Preparing for an onslaught
Threatening the human race

THE DANCE OF THE GIANT HOGWEED

Mighty Hogweed is avenged
Human bodies soon will know our anger.
Kill them with your Hogweed hairs
HERACLEUM MANTEGAZZIANI

Giant Hogweed lives

- ADVANCE -

O RETORNO
DA GIGANTE HOGWEED*

Vire e corra!
Nada consegue detê-las
Ao redor de cada rio e cada canal
Seus poderes crescem
Tente abafá-las!
Temos que destruí-las
Elas infiltram cada cidade
Com seu odor espesso e denso

Elas são invencíveis
Parecem imunes
Aos nossos ataques herbicidas

Antigamente nas montanhas da Rússia
Um explorador Vitoriano
Encontrou a magnífica Hogweed pelo pântano
Ele a capturou e a levou para sua casa
Criaturas botânicas se agitam buscando vingança
A realeza bestial não esqueceu
Ele voltou para Londres
E fez de Hogweed um “presente”
Para os Jardins Reais de Kew

Não perca tempo!
Elas estão se aproximando
Acelere agora
Precisamos nos proteger
E encontrar um abrigo
Ataque pela noite!
Elas estão sem defesa
Elas precisam do sol
Para fotosensibilizar seus venenos

Elas ainda são invencíveis
Elas ainda são imunes
A todos nossos ataques herbicidas

Cavalheiros do campo estilosos
Tiveram jardins selvagens cultivados
Onde eles inocentemente plantaram
A gigante Hogweed por toda a terra
Criaturas botânicas se agitam buscando vingança
A realeza bestial não esqueceu
Logo escapulirão, espalhando sua semente
Preparando-se para um ataque
Pondo em risco a raça humana

A DANÇA DA GIGANTE HOGWEED

A poderosa Hogweed foi vingada
Corpos humanos logo conhecerão nossa ira
Mate-os com seus pelos de Hogweed
HERACLEUM MANTEGAZZIANI

A Gigante Hogweed sobrevive

-AVANTE-

* Giant Hogweed = Planta originária da Rússia, a Giant Hogweed ou Heracleum mantegazzianum (nome que pode ser traduzido como "porco daninho gigante") atinge até quatro metros de altura. Contém uma substância em sua seiva que torna a pele humana sensível a raios ultravioleta. Isto pode resultar em graves queimaduras nas áreas afetadas, gerando inchaço e bolhas muito dolorosas. Ela é capaz de produzir aproximadamente 1500 sementes por inflorescência no final do verão, acabando com as espécies de plantas nativas e reduzindo a quantia dos hatitats adequados, disponíveis para os insetos, pássaros e mamíferos.

SEVEN STONES

I heard the old man tell his tale:

Tinker, alone within a storm
And losing hope
He clears the leaves beneath a tree
Seven stones
Lay on the ground
Within the seventh house a friend was found
And the changes of no consequence
Will pick up the reins from nowhere

Sailors, in peril on the sea
Amongst the waves a rock looms nearer
And not yet seen
They see a gull
Flying by
The Captain turns the boat and he asks not why
And the changes of no consequence
Will pick up the reins from nowhere
Nowhere

Despair that tires the world
Brings the old man laughter
The laughter of the world only grieves him
Believe him
The old man's guide is chance

I heard the old man tell his tale:

Farmer, who knows not when to sow
Consults the old man
Clutching money in his hand
And with a shrug, the old man smiled
Took the money, left the farmer wild
And the changes of no consequence
Will pick up the reins from nowhere
Nowhere

Despair that tires the world
Brings the old man laughter
The laughter of the world only grieves him
Believe him
The old man's guide is chance

SETE PEDRAS

Eu ouvi o velho contar sua história:

Caseiro, sozinho durante uma tempestade
E perdendo a esperança
Ele limpa as folhagens debaixo de uma árvore
Sete pedras
Estão no solo
Dentro da sétima casa um amigo foi encontrado
E as mudanças inconseqüentes
Erguerão as direções de lugar algum

Marinheiros em perigo no mar
Por entre as ondas uma rocha se aproxima
E ainda não foi vista
Eles enxergam uma gaivota
Passando voando
O Capitão vira o barco e não pergunta por que
E as mudanças inconseqüentes
Erguerão as direções de lugar algum
Lugar algum

O desespero que cansa o mundo
Leva o velho homem ao riso
A alegria do mundo apenas o faz sofrer
Acredite nele
O guia do velho homem é o acaso

Eu ouvi o velho contar sua história:

Fazendeiro, que não sabe quando semear
Consulta o velho
Segurando dinheiro em sua mão
E dando de ombros, o velho sorriu
Aceitou o dinheiro e deixou o fazendeiro furioso
E as mudanças inconseqüentes
Erguerão as direções de lugar algum
De lugar algum

O desespero que cansa o mundo
Leva o velho homem ao riso
A alegria do mundo apenas o faz sofrer
Acredite nele
O guia do velho homem é o acaso

HAROLD THE BARREL

News:
A well-known
Bognor restaurant-owner
Disappeared early this morning
Last seen in a mouse-brown overcoat
Suitably camouflaged
They saw him catch a train

Man-in-the-street:
"Father of three its disgusting"
"Such a horrible thing to do"
Harold the Barrel cut off his toes
And he served them all for tea
"Can't go far", "He can't go far"
"Hasn't got a leg to stand on"
"He can't go far"

Man-on-the-spot:
I'm standing in a doorway on the main square
Tension is mounting
There's a restless crowd of angry people

Man-on-the-council:
"More than we've ever seen
Had to tighten up security"

Over to the scene at the town hall
The Lord Mayor's ready to speak

LORD MAYOR:
"Man of suspicion, you can't last long
The British Public is on our side"

BRITISH PUBLIC:
"Can't last long"
"You can't last long"
"Said you couldn't trust him
His brother was just the same"
"You can't last long"

HAROLD:
If I was many miles from here
I'd be sailing in an open boat on the sea
Instead I'm on this window ledge
With the whole world below
Up at the window
Look at the window...

Mr. Plod: "We can help you"
Plod's Chorus: "We can help you"
Mr. Plod: "We're all your friends
If you come on down and talk to us son"
HAROLD: You must be joking
Take a running jump

The crowd was getting stronger
And our Harold getting weaker
Forwards, backwards
Swaying side to side
Fearing the very worst
They called his mother to the sight
Upon the ledge beside him
His mother made a last request

67-yr-old-Mrs Barrel:
"Come off the ledge
If your father were alive
He'd be very, very, very upset
"Just can't jump, you just can't jump"
"Your shirt's all dirty, there's a man from the BBC."
"You just can't jump"

Mr. Plod: "We can help you"
Plod's Chorus: "We can help you"
Mr. Plod: "We're all your friends
If you come on down and talk to us Harry"
HAROLD: You must be joking
Take a running jump...

HAROLDO, O BARRIL

Noticiário:
Um proprietário bem-conhecido
De um restaurante em Bognor
Desapareceu cedo nesta manhã
Visto pela última vez em um sobretudo rato-marrom
Convenientemente camuflado
Eles o viram pegar um trem

Homem na rua:
”Pai de três, é um nojo.”
”Que coisa horrível a fazer.”
Haroldo o Barril decepou seus dedões
E os serviu todos para o chá
”Não pode ir longe", "Ele não pode ir longe”
“Não tem uma perna para se firmar”
”Ele não pode ir longe”

Homem no local:
Estou em pé na entrada da praça principal
A tensão está aumentando
Há uma multidão inquieta de pessoas zangadas

Homem do conselho:
”Mais do que nós jamais vimos
Tinha que ter apertado a segurança”

Sobre a vista na prefeitura
O Senhor Prefeito está pronto para falar

SENHOR PREFEITO:
”Homem suspeito, você não irá durar muito
O Povo Britânico está do nosso lado.”

POVO BRITÂNICO:
”Não poderá durar por muito tempo”,
”Você não poderá durar por muito tempo”
”Disse que não podia confiar nele
Seu irmão era a mesma coisa”
”Você não poderá durar por muito tempo”

HAROLDO:
Se eu estivesse a muitas milhas daqui
Estaria velejando em um barco aberto ao mar
Ao invés de estar neste parapeito de janela
Com todo mundo embaixo
Lá em cima na janela
Olha para a janela...

Sr. Plod: “Nós podemos ajudá-lo”
Coral do Plod: “Nós podemos ajudá-lo”
Sr. Plod: “Somos todos seus amigos
Se você descer e vier conversar conosco filho.”
HAROLDO: Você deve estar brincando
E corre para pular

A multidão estava ficando mais forte
E nosso Haroldo enfraquecendo
Para frente, para trás
Cambaleando de um lado pro outro
Temendo o pior
Eles chamaram sua mãe ao local
Até o parapeito perto dele
Sua mãe fez um último pedido

Senhora Barril de 67 anos de idade:
”Desça do parapeito
Se seu pai estivesse vivo
Ele estaria muito, muito, muito zangado”
”Você não pode pular, simplesmente não pode pular”
”Sua camisa está toda suja, tem um homem da BBC.”
”Você não pode pular”

Sr. Plod: “Nós podemos ajudá-lo”
Coral do Plod: “Nós podemos ajudá-lo”
Sr. Plod: “Somos todos seus amigos
Se você descer e vier conversar conosco, Harry”
HAROLDO: Você deve estar brincando
E corre para pular...

HARLEQUIN

Came the night a mist dissolved the trees
And in the broken light colours fly, fading by
Pale and cold as figures fill the glade
Grey is the web they spin
On and on, and on and on
Through the flame still summer lingers on
Though her pictures soon shatter

All, always the same
But there appears in the shades of dawning
Though your eyes are dim
All of the pieces in the sky

There was once a harvest in this land
Reap from the turquoise sky, harlequin, harlequin
Dancing round, three children fill the glade
Theirs was the laughter in the winding stream
And in between
Close your door, the picture fades again
From the flames in the firelight

All, always the same
But there appears in the shades of dawning
Though your eyes are dim
All of the pieces in the sky

All, all is not lost
And light appears in the shades of dawning
When your eyes can see
Order the pieces, put them back
Put them back

ARLEQUIM

Com a chegada da noite uma névoa dissolveu as árvores
E nas luzes partidas cores voavam, se desbotando
Pálidas e frias enquanto figuras preenchem o bosque
Cinza é a teia que elas tecem
Continuamente, continuamente
Pelas chamas o verão ainda perdura
Pelos seus quadros logo se estilhaçarão

Tudo, sempre igual
Mas lá aparece nas sombras do amanhecer
Embora suas vistas estejam embaçadas
Todos os pedaços no céu

Havia antes uma colheita nesta terra
Ceifar do céu turquesa, arlequim, arlequim
Dançando ao redor, três crianças saciam o bosque
Delas eram os risos no riacho curvado
E pelo meio
Feche a sua porta, o quadro se desbota novamente
Das chamas da lareira

Tudo, sempre igual
Mas lá aparece nas sombras do amanhecer
Embora suas vistas estejam fracas
Todos os pedaços no céu

Tudo, tudo não está perdido
E a luz aparece nas sombras do amanhecer
Quando seus olhos puderem ver
Ordene as peças, recoloque-as de volta
Recoloque-as de volta

THE FOUNTAIN OF SALMACIS

Hermaphrodite:
A flower containing both male and female organs;
A person or animal of both sexes.

The child Hermaphroditus was the son of Hermes and
Aphrodite, the result of a secret love affair. For this
reason he was entrusted to the nymphs of the isolated
Mount Ida, who allowed him to grow up as a wild
creature of the woods. After his encounter with the water
nymph Salmacis, he laid a curse upon the water.
According to fable, all persons who bathed in the water
became hermaphrodites.

From a dense forest of tall dark pinewood
Mount Ida rises like an island
Within a hidden cave
Nymphs had kept a child
Hermaphroditus, son of gods
So afraid of their love

As the dawn creeps up the sky
The hunter caught sight of a doe
In desire for conquest
He found himself within a glade
He’d not beheld before

Hermaphroditus: (Narrator):
"Where are you, my father?"
Then he could go no farther
"Give wisdom to your son"
Now lost, the boy was guided by the sun

And as his strength began to fail
He saw a shimmering lake
A shadow in the dark green depths
Disturbed the strange tranquility

Salmacis: Narrator:
"The waters are disturbed
The waters are disturbed
Some creature has been stirred
Naiad queen Salmacis has been stirred"

As he rushed to quench his thirst
A fountain spring appeared before him
As his heated breath
Brushed through the cool mist
A liquid voice called
"Son of gods, drink from my spring"

The water tasted strangely sweet
Behind him the voice called again
He turned and saw her, in a cloak of mist alone
And as he gazed
Her eyes were filled with the darkness of the lake

Salmacis: Narrator:
"We shall be one "She wanted them as one
We shall be joined as one"
Yet he had no desire to be one"

Hermaphroditus:
"Away from me cold-blooded woman
Your thirst is not mine"

Salmacis:
"Nothing will cause us to part
Hear me, O Gods"

Unearthly calm
Descended from the sky
And then their flesh and bones
Were strangely merged
Forever to be joined as one

The creature crawled into the lake
A fading voice was heard:
"And I beg
Yes I beg that all who touch this spring
May share my fate"

Salmacis: Narrator:
"We are the one”
"The two are now made one
We are the one"
Demi-god and nymph are now made one"

Both had given everything they had
A lover's dream had been fulfilled at last
Forever still beneath the lake

A NASCENTE DE SALMACIS

Hermafrodita:
Uma flor contendo os órgãos masculinos e femininos;
Uma pessoa ou animal com os dois sexos.

A criança Hermaphroditus era o filho de Hermes e
Aphrodite, o resultado de um amor secreto. Por esta
razão ele foi entregue em confiança para as ninfas da
isolada Montanha Ida, onde permitiram a ele crescer
como uma criatura selvagem das matas. Após seu
encontro com Salmacis a ninfa das águas, ele colocou
uma praga sobre suas águas. Segundo as fábulas, todos
que se banham em suas águas se tornam hermafroditas.

De uma densa floresta de altos pinhos negros
A montanha Ida se eleva como uma ilha
Dentro de uma caverna escondida
Ninfas guardam uma criança
Hermaphroditus, filho dos Deuses
Com medo do amor deles

Enquanto o amanhecer se põe do céu
O caçador avista uma corça
No desejo da conquista
Ele se vê em um bosque
Que nunca estivera antes

Hermaphroditus: (Narrador):
"Onde estás tu meu pai?"
Então ele não pôde ir adiante
"Dê sabedoria ao seu filho"
Agora perdido, o menino estava sendo guiado pelo sol

Com suas forças começando a faltar-lhe
Ele avistou um lago cintilante
Uma sombra das profundezas verde-escuro
Perturbando a estranha tranqüilidade

Salmacis: (Narrador):
"As águas foram perturbadas
As águas foram perturbadas
Alguma criatura fora profanada
Naiad, rainha Salmacis fora profanada"

Enquanto ele corria para saciar sua sede
Uma nascente aparece diante dele
Enquanto seu hálito quente
Pincelava a bruma fresca
Uma voz líquida chamou
"Filho dos Deuses, beba da minha nascente."

A água de gosto peculiarmente doce
Por trás a voz chamava novamente
Ele se virou e a viu, coberta de névoa
Enquanto ele observava
Os olhos dela se encheram com as trevas do lago

Salmacis: (Narrador):
"Seremos um" Ela os queria como um
"Seremos unidos como um"
No entanto ele não desejava ser como um

Hermaphroditus:
"Afaste-te de mim, mulher de sangue frio
Seu desejo não é o meu"

Salmacis:
"Nada irá nos separar
Escute-me, Oh Deuses"

Calma não provinda deste mundo
Desceu sobre os céus
Então suas carnes e ossos
Foram estranhamente fundidos
Para sempre a ser unidos como um só

A criatura rastejou até o lago
Uma voz abafada foi ouvida:
"E eu rogo
Sim, rogo que todos que tocarem esta nascente
Dividirão comigo meu destino"

Salmacis: (Narrador):
"Somos uma pessoa só”
Os dois agora são feitos um
Somos um só”
Meio-deus e a ninfa agora são feitos um"

Ambos deram tudo que tinham
Um sonho de um amante realizado finalmente
Para sempre debaixo do lago




Todas as letras e arranjos são creditados ao Genesis com exceção de

“For Absent Friends” (Banks/Collins/Gabriel/Hackett/Rutherford) e
“The Fountain of Salmacis” (Banks/Collins/Gabriel/Hackett/Rutherford)

Genesis:

Peter Gabriel - Flauta, Percussão, Surdo, Tambourine, Vocais
Steve Hackett - Baixo, Violão, Guitarra elétrica, Violão de 12 cordas
Tony Banks - Órgão, Piano, Teclados, Piano elétrico, Violão de 12 cordas, Mellotron, Vocais
Mike Rutherford - Baixo, Guitarra, Violão de 12 cordas, Pedais de Baixo, Vocais
Phil Collins - Percussão, Bateria, Vocais
+
David Hentschel - Engenheiro de som
John Anthony - Produtor






Criado em 1996, Whiplash.Net é o mais completo site sobre Rock e Heavy Metal em português. Em março de 2013 o site teve 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas e 8.590.108 pageviews. Redatores, bandas e promotores podem colaborar pelo link ENVIAR MATERIAL no topo do site.


  | Comentários:

Todas as matérias da seção Traduções
Todas as matérias sobre "Genesis"

Rock Progressivo: um grande gênero... infelizmente datado
Separados no nascimento: Hansi Kürsch e Phil Collins
Genesis: em defesa das eras Phil Collins e Peter Gabriel
Genesis: Phil Collins insinua volta da banda e turnê
Compridas: As músicas mais longas de grandes bandas
Peter Gabriel: compondo canção nova para filme
Progressivo: análises exemplificando a guitarra progressiva
Genesis: reunião "é possível, mas improvável", segundo Hackett
Genesis: análise discográfica de 1969 a 1973
O Hobbit: UCR divulga lista de canções relacionadas a Tolkien
Genesis: competitividade dos membros torna reunião inviável
Bateristas: os trinta mais ricos do mundo
Genesis: Uma interpretação livre de "Calling All Stations"
Opeth: Mikael Akerfeldt regrava Genesis com Steve Hackett
Steve Hackett: "Fiz o tapping antes de Eddie Van Halen"

Os comentários são postados usando scripts do FACEBOOK e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Pense antes de escrever; os outros usuários e colaboradores merecem respeito;
Não seja agressivo, não provoque e não responda provocações com outras provocações;
Seja gentil ao apontar erros e seja útil usando o link de ENVIO DE CORREÇÕES;
Lembre-se de também elogiar quando encontrar bom conteúdo. :-)

Trolls, chatos de qualquer tipo e usuários que quebram estas regras podem ser banidos sem aviso. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Márcio Ribeiro

Nascido no ano do rato. Era o inicio dos anos sessenta e quem tirou jovens como ele do eixo samba e bossa nova foi Roberto Carlos. O nosso Elvis levou o rock nacional à televisão abrindo as portas para um estilo musical estrangeiro em um país ufanista, prepotente e que acabaria tomado por um golpe militar. Com oito anos, já era maluco por Monkees, Beatles, Archies e temas de desenhos animados em geral. Hoje evita açúcar no seu rock embora clássicos sempre sejam clássicos.

Mais matérias de Márcio Ribeiro no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

QUEM SOMOS | ANUNCIAR | ENVIAR MATERIAL | FALE CONOSCO

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em março: 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas, 8.590.108 pageviews.


Principal

Resenhas

Seções e Colunas

Temas

Bandas mais acessadas

NOME
1Iron Maiden
2Guns N' Roses
3Metallica
4Black Sabbath
5Megadeth
6Ozzy Osbourne
7Kiss
8Led Zeppelin
9Slayer
10AC/DC
11Angra
12Sepultura
13Dream Theater
14Judas Priest
15Van Halen

Lista completa de bandas e artistas mais acessados na história do site

Matérias mais lidas