Blind Guardian: brilhante, mais uma vez, em novo álbum

Resenha - Blind Guardian - At the Edge of Time

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Ricardo Seelig
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 10

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
Nono álbum de estúdio do Blind Guardian, "At the Edge of Time" retoma a sonoridade explorada pela banda alemã em seu melhor disco, "Nightfall in Middle-Earth" (1998), um dos grandes álbuns da história do heavy metal.
2000 a 2002: 10 shows/turnês pouco comentadosMetallica: vizinho zoófilo, cocaína e groupies

O CD já começa de maneira espetacular com “Sacred Worlds”, uma faixa excelente com mais de nove minutos de duração. Grandiloquente, repleta de pompa e bom gosto, é o tipo de composição que tem tudo para se transformar em uma das preferidas dos fãs. Com ótimos solos de Andre Olbrich e Marcus Siepen, “Sacred Worlds” conta com um elaboradíssimo arranjo vocal, que se alterna entre a voz principal de Hansi Kürsch e coros arrepiantes.

Outro ponto alto de “Sacred Worlds” são as suas partes orquestradas. Trabalhando pela primeira vez com uma orquestra de verdade, o grupo reforçou os aspectos sinfônicos de sua música, e isso fica evidente em “Sacred Worlds”, reforçando ainda mais as características épicas da composição.

“Tanelorn (Into the Void)” une agressividade com melodia de maneira exemplar. “Road of No Release” lembra em alguns momentos “Nightfall”, mas com um andamento mais rápido. A ótima “Ride Into Obsession”, na linha de “Mirror Mirror”, irá levar os fãs do Blind Guardian às lágrimas com linhas vocais na melhor tradição da banda.

O desfile de excelentes composições continua com “Curse My Name”. O início acústico coloca na mesa as influências da música da Idade Média sempre presentes no som do Blind Guardian. Ricas passagens instrumentais adornadas por violões, flautas e instrumentos acústicos nos transportam para o mundo fantástico de J.R.R. Tolkien. O fantástico crescimento da música em seu final, com a composição evoluindo de uma canção de celebração a um verdadeiro hino de batalha, a transforma em uma das melhores faixas não só de "At the Edge of Time", mas também de toda a carreira do Blind Guardian. A qualidade segue nas alturas com “Valkyries”, com excelentes coros e magnífica performance instrumental dos músicos. Outro grande momento do disco.

"At the Edge of Time" ainda reserva momentos de grande satisfação com a balada “War of the Thrones”, feita sob medida para ser cantada a plenos pulmões pelos fanáticos seguidores da banda. “A Voice in the Dark”, o primeiro single e clipe do álbum, é uma composição com as características marcantes do Blind Guardian, ou seja, um power metal com excelentes linhas vocais e arranjo grandioso. A épica “Wheel of Time”, outro grande momento do trabalho, encerra o play com chave de ouro.

Individualmente o destaque vai para Hansi Kürsch. O que o vocalista do Blind Guardian está cantando é um absurdo! A decisão de passar o baixo para Oliver Holzwarth e concentrar-se apenas nos vocais mostra-se pra lá de acertada. Suas linhas vocais únicas, aliadas a interpretações intensas, ratificam a sua posição entre os maiores vocalistas do heavy metal. A banda toda soa afiadíssima, mas Hansi está, sem dúvida alguma, um nível acima.

Concluindo, "At the Edge of Time" é um discão, o melhor trabalho do Blind Guardian desde "Nightfall in Middle-Earth" e figura certa nas listas de melhores de 2010.

Brilhante, mais uma vez!

Faixas:
1 Sacred Worlds 9:17
2 Tanelorn (Into the Void) 5:58
3 Road of No Release 6:30
4 Ride Into Obsession 4:46
5 Curse My Name 5:52
6 Valkyries 6:38
7 Control the Divine 5:26
8 War of the Thrones 4:55
9 A Voice in the Dark 5:41
10 Wheel of Time 8:55

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

2000 a 2002
10 shows/turnês pouco comentados

Blind Guardian: veja o show no Wacken Open Air de 2016Todas as matérias e notícias sobre "Blind Guardian"

Dia do Hobbit
Algumas bandas influenciadas por Tolkien

Kai Hansen
Escolhendo as dez maiores bandas de metal da Alemanha

Musos do Rock e Heavy Metal
Agora é a vez das garotas!

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Blind Guardian"

Metallica
Vizinho zoófilo, cocaína e groupies

Slash
Como ele largou os vícios em drogas, álcool e cigarro?

Em 24/11/1991
Eric Carr morre em decorrência de câncer

Bruno Sutter: ouça em primeira mão o 1º single, "The Best Singer in the World"Notas altas: as dez mais impressionantes do Heavy MetalNo, Sir: Músicos que negaram honrarias do Império BritânicoA História da Guitarra - Parte 1: do Alaúde ao ViolãoSlipknot: Corey Taylor dá tapa em lutador da WWEOzzy Osbourne: a estrada do Sabbath a Blizzard

Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online