Tradução - Under a Violet Moon - Blackmore's Night

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fernando P. Silva, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

"Under A Violet Moon" foi lançado em julho de 1999, sucedendo "Fires At Midnight" e "Shadow of the Moon". A banda tem uma história interessante. Formada por Ritchie Blackmore e sua esposa Candice Night, os dois se conheceram em um jogo de futebol em 1990, quando ela trabalhava para uma rádio nova-iorquina e Blackmore tocava com o Deep Purple na abertura da partida. Em 1995, ele deixaria o Rainbow e juntos, dois anos mais tarde, formariam o Blackmore's Night. Do folk-rock à new age, o som da banda remete às canções medievais, utilizando arranjos e instrumentos típicos, com forte inspiração da época da Renascença.

[UNDER A VIOLET MOON]

Dancing to the feel of the drum
Leave this world behind
We'll have a drink
And toast to ourselves
Under a Violet Moon

Tudor Rose with her hair in curls
Will make you turn and stare
Try to steal a kiss at the bridge
Under a Violet Moon

Raise your hats and your glasses too
We will dance the whole night through
We're going back to a time we knew
Under a Violet Moon

Cheers to the Knights and days of old
The beggars and the thieves
Living in an enchanted wood
Under a Violet Moon

Fortuneteller what do you see
Future in a card
Share your secrets, tell them to me
Under a Violet Moon

Close your eyes and lose yourself
In a medieval mood
Taste the treasures and sing the tunes
Under a Violet Moon

Tis my delight on a shiny night
The seasons of a year
To keep the lanterns burning bright
Under a Violet Moon

[DEBAIXO DE UMA LUA VIOLETA]

Dançando ao clima dos tambores
Deixe este mundo para trás
Tomaremos um drinque
E brindaremos à nossa saúde
Debaixo de uma Lua Violeta

Tudor Rose com seu cabelo cacheado
Fará você se virar e olhar
Tente roubar um beijo na ponte
Debaixo de uma Lua Violeta

Ergam seus chapéus e suas taças também
Nós dançaremos a noite inteira
Estamos regressando a uma época conhecida
Debaixo de uma Lua Violeta

Viva aos Cavaleiros e os dias de outrora
Os mendigos e os ladrões
Vivendo em uma mata encantada
Debaixo de uma Lua Violeta

Adivinho, o que você vê?
O futuro em uma carta
Compartilhe seus segredos, conte-os para mim
Debaixo de uma Lua Violeta

Feche seus olhos e perca-se
Em um clima medieval
Experimente os tesouros e cante as melodias
Debaixo de uma Lua Violeta

Este é o meu deleite em uma noite brilhante
As estações de um ano
Para manter as lanternas queimando forte
Debaixo de uma Lua Violeta

[CASTLES AND DREAMS]

Solitaire with a song in her heart
But what a sad song to sing
Turned her back on all that she knew
In the hopes of a golden ring...

And the rain came down
And the stars fell from the sky
Oh, how dark the night...
It always seems
Those Castles and Dreams
Fade with the morning light...

Such a sad story
That time loves to tell
Copper coins shine for the sun
From the floor of the wishing well

And the rains came down
And the stars fell from the sky
Oh, how dark the night...
It always seems
Those Castles and Dreams
Fade with the morning light...

So the jewel of jeopardy
Shines with each dangerous step
So unsure of what we've become
What we have and what we have left...

[CASTELOS E SONHOS]

Solitária com uma canção em seu coração
Mas que canção triste para se cantar!
Virou as costas para tudo aquilo que ela conhecia
Na esperança de um anel de ouro...

E a chuva caiu
E as estrelas caíram do céu
Oh, que noite escura...
Isso sempre parece
Aqueles Castelos e Sonhos
Esmaecendo com a luz da manhã...

Como uma triste história
Que o tempo adora contar
Moedas de cobre brilham para o sol
Do chão de um poço dos desejos

E a chuva caiu
E as estrelas caíram do céu
Oh, que noite escura...
Isso sempre parece
Aqueles Castelos e Sonhos
Esmaecendo com a luz da manhã...

Então a jóia de risco
Brilha a cada passo perigoso
Tão inseguro com aquilo que nos tornamos
O que nós temos e o que nós deixamos...

[PAST TIME WITH GOOD COMPANY]

Past time with good company
I love, and shall until I die
Grutch who lust, but none deny
So God be pleased
Thus live will I
For my pastance
Hunt, sing and dance
My heart is set
All goodly sport
For my comfort
Who shall me let?

Youth must have some dalliance
Of good or ill some pastance
Company methinks then best
All thoughts and fancies to digest
For idleness is chief mistress
Of vices all; then who can say
But mirth and play
Is best of all?

Past time with good company
I love, and shall until I die
Grutch who lust, but none deny
So God be pleased
Thus live will I
For my pastance
Hunt, sing and dance
My heart is set;
All goodly sport
For my comfort
Who shall me let?

Company with honesty
Is virtue, vices to flee
Company is good and ill
But every man hath his free will
The best ensue
The worst eschew
My mind shall be
Virtue to use
Vice to refuse
Thus shall I use me...

[PASSAR O TEMPO EM BOA COMPANHIA]

Passar o tempo em boa companhia
Eu amo, e amarei até morrer
Grutch que cobiça, mas ninguém nega
Então Deus, sua vontade seja feita
Assim viverei eu
Para o meu passado distante
Caço, canto e danço
Meu coração está determinado
Tudo de agradável
Para o meu conforto
Quem me permitirá?

Na juventude tem de haver algum namorico
De algum passado bom ou ruim
Companhia parece-me portanto melhor
Todos os pensamentos e fantasias para digerir
Pois a ociosidade é a senhora chefe
De vícios e tudo; então quem pode afirmar
Mas a alegria e o jogo
É o melhor de tudo?

Passar o tempo em boa companhia
Eu amo, e amarei até morrer
Grutch que cobiça, mas ninguém nega
Então Deus, sua vontade seja feita
Assim viverei eu
Para o meu passado
Caço, canto e danço
Meu coração está determinado
Tudo de agradável
Para o meu conforto
Quem me permitirá?

Companhia com honestidade
É virtude, vícios a fugir
Companhia é benéfica e maléfica
Mas todo homem tem seu livre arbítrio
O melhor sucede
O pior se evita
Minha mente será a
Virtude a usar
Vício a recusar
Assim deva eu me usar...

[MORNING STAR]

There are shadows in the sky
Dancing in the air
Calling to my heart
Saying, "If you dare
We're running fast
We're running far
Trying to catch the morning star..."

And time and space
Our only shield
Keeping secrets
Unrevealed
Falling night
Breathes in the dark
Trying to catch the morning star...

I can fly through my mind
When I see them as they shine
Can it be so hard to try
And charm the elusive morning star...

So within the chase
We soon will find
The light of the moon
Those left behind
Try to free the gypsy in their hearts
By trying to catch the morning star...

Now that the time
Has come and gone
Illusion has past
And we're on our own
Know the dream is never far...
When trying to catch the Morning Star...

[ESTRELA DA MANHA]

Há sombras no céu
Dançando no ar
Chamando meu coração
Dizendo, "Se você se aventurar
Nós estamos correndo velozmente
Nós estamos correndo para longe
Tentando pegar a estrela da manhã..."

E o tempo e o espaço
Nossa única proteção
Guardando os segredos
Não revelados
A noite que cai
Respira na escuridão
Tentando pegar a estrela da manhã...

Eu posso voar através de minha mente
Quando eu os vejo enquanto brilham
Seria tão difícil de tentar
E seduzir a elusiva estrela da manhã...

Então dentro da caçada
Logo encontraremos
A luz da lua
Aqueles que ficaram para trás
Tente libertar o cigano nos corações deles
Tentando pegar a estrela da manhã...

Agora que o tempo
Veio e se foi
A ilusão passou
E estamos por conta própria
Saiba que o sonho nunca está distante...
Quando tentarem pegar a Estrela da Manhã...

[AVALON]

To the days of Avalon
Where magic rules as king
The moon beneath the castle walls
As the nightingale sings...

The golden bird
He gave to me
What happiness he brings
Like a star on a Christmas tree
As the nightingale sings

And so we sat hand in hand
And watched the fireflies
And never spoke a single word
But lived to do or die
We lived to do or die

Back to the days of Avalon
Where magic ruled as king
The moon beneath the castle walls
As the nightingale sings...

We read of tales of treason
A soldiers legacy
Blood beneath the crimson sky
Fighting without reason
But the crime of loyalty
A tattered flag left to fly...

Back to the days of Avalon
Where magic ruled as king
The moon beneath the castles walls
As the nightingale sings...

The branches bent
Like an archer's bow
As he spread his wings
And flew beneath the gentle snow
As the nightingale sings...

Back to the days of Avalon
Where magic rules as king
The moon beneath the castle walls
As the nightingale sings...
As the nightingale sings...

[AVALON]

Para os dias de Avalon
Onde a magia reina como rei
A lua debaixo das muralhas do castelo
Enquanto o rouxinol canta...

O pássaro dourado
Ele deu a mim
Que felicidade ele traz!
Como uma estrela em uma árvore de Natal
Enquanto o rouxinol canta

E então nos sentamos de mãos dadas
E observamos os vaga-lumes
E não dissemos uma única palavra
Mas vivemos para lutar ou morrer
Nós vivemos para lutar ou morrer

De volta aos dias de Avalon
Onde a magia reinou como rei
A lua debaixo das muralhas do castelo
Enquanto o rouxinol canta...

Nós lemos os contos de traição
Um legado de soldados
Sangue debaixo do céu carmesim
Lutando sem motivo
Mas o crime da lealdade
Uma bandeira esfarrapada para hastear...

De volta aos dias de Avalon
Onde a magia reinou como rei
A lua debaixo das muralhas do castelo
Enquanto o rouxinol canta...

Os galhos dobraram
Como o arco de um arqueiro
Enquanto ele abriu suas asas
E voou debaixo da neve macia
Enquanto o rouxinol canta...

De volta aos dias de Avalon
Onde a magia reina como rei
A lua debaixo das muralhas do castelo
Enquanto o rouxinol canta...
Enquanto o rouxinol canta...

[POSSUM GOES TO PRAGUE]

(Instrumental)

[O MARSUPIAL VAI PARA PRAGA]

(Instrumental)

[WIND IN THE WILLOWS]

As I went a walking
One morning in spring
I met with some travelers
On an old country lane

One was an old man
The second a maid
The third was a young boy
Who smiled as he said

CHORUS:
"With the wind in the willows
The birds in the sky
There's a bright sun to warm us
Wherever we lie...
We have bread and fishes
And a jug of red wine
To share on our journey
With all of mankind."

So I asked them
To tell me their name and their race
So I could remember
Each smile on their face

"Our names, they mean nothing...
They change throughout time
So come sit beside us
And share in our wine"

CHORUS

So I sat down beside them
With flowers all around
We get from a mantle
Spread out on the ground

They told me of prophets
And peoples and kings
And all of the one God
That knows everything

"We're traveling to Glaston
Over England's green lanes
To hear of men's troubles
To hear of their pains
We travel the wide world
Over land and the sea
To tell all the people
How they can be free..."

CHORUS

So sadly I left them
On that old country lane
For I knew that I'd never see them again
One was an old man
The second a maid
The third was a young boy
Who smiled as he said...

[VENTO NOS SALGUEIROS]

Enquanto eu seguia caminhando
Em uma manhã na primavera
Eu encontrei alguns viajantes
Em uma velha estrada rural

Um era um homem velho
O segundo uma moça
O terceiro era um jovenzinho
Que sorriu enquanto disse

REFRAO:
"Com o vento nos salgueiros
Os pássaros no céu
Há um sol radiante para nos aquecer
Onde quer que deitemos...
Nós temos pão e peixes
E um jarro de vinho tinto
Para dividir em nossa jornada
Com toda a humanidade."

Então eu lhes pedi
Que me dissessem seus nomes e sua raça
Assim eu poderia me lembrar
De cada sorriso em seus rostos

"Nossos nomes, não querem dizer nada...
Eles mudam ao longo do tempo
Então venha se sentar ao nosso lado
E dividir nosso vinho"

REFRAO

Então eu me sentei ao lado deles
Com flores por toda parte
Nós pegamos um manto
Estendemos no chão

Eles me contaram sobre os profetas
E povos e reis
E tudo de um Deus
Que tudo sabe

"Nós estamos viajando para Glaston*
Sobre as estradas verdes da Inglaterra
Para ouvir sobre os problemas dos homens
Para ouvir suas dores
Nós viajamos o mundo todo
Sobre terra e mar
Para dizer a todas as pessoas
Como elas podem ser livres..."

REFRAO

Tão tristemente eu as deixei
Naquela velha estrada rural
Pois eu sabia que nunca mais os veria
Um era um homem velho
O segundo uma moça
O terceiro era um jovenzinho
Que sorria enquanto dizia...

* Glaston é um vilarejo situado no condado de Rutland, leste da Inglaterra.

[GONE WITH THE WIND]

Twisting turning
Oh, the winds are burning
Leaving me without a name
How will we ever find our way...

Snow was falling
I could hear the frightened calling
Fear taking over every man
Life meaning nothing more than sand...

Wind will sweep away
The traces I was here
A story in a teardrop
That's all I have to give...

Rage inferno swallowing the life that I know
Strength is the only way to fight
You must look up to see the light...

Gone With The Wind...
Gone With The Wind...
Gone With The Wind...

Take all I know
Turn it into darkened shadows
They'll disappear in the sun
When a new story has begun

She survived the nightmare
Began a whole new life here
But I can see behind those eyes
She still sees those fires in the night...

Twisting and turning
Oh, the winds are burning
Leaving me without a name
How will we ever find our way...

[O VENTO LEVOU]

Torcendo, revirando
Oh, os ventos estão queimando
Deixando-me sem um nome
Como iremos encontrar nosso caminho...

A neve estava caindo
Eu poderia ouvir o chamado assustador
O medo tomando conta de cada homem
O significado da vida nada mais do que areia...

O vento varrerá
Os rastros que eu deixei aqui
Uma história em uma gota de lágrima
Isso é tudo que tenho para dar...

Inferno voraz tragando a vida que eu conheço
A força é o único meio de lutar
Você deve olhar pra cima para ver a luz...

O Vento Levou...
O Vento Levou...
O Vento Levou...

Leve todo o meu conhecimento
Transforme-o em sombras obscuras
Elas irão desaparecer no sol
Quando uma nova história começar

Ela sobreviveu ao pesadelo
Começou toda uma vida nova aqui
Mas eu posso ver por trás daqueles olhos
Ela ainda enxerga aqueles fogos à noite...

Torcendo e revirando
Oh, os ventos estão queimando
Deixando-me sem um nome
Como iremos encontrar nosso caminho...

[BEYOND THE SUNSET]

(Instrumental)

[ALÉM DO PÔR-DO-SOL]

(Instrumental)

[MARCH THE HEROES HOME]

I sing the praise of honored wars
Of glory and of kings
The bravery of soldiers
The joy that peace can bring

The captains on their way home
The ribbons on their chests
They've packed away the firearms
The trumpets lay to rest...

They've taken in the battlefields
With one last weary breath
And set their sights on something new
While there's still something left

The poets and the dreamers
Thank the stars above
For leaving hatred in the dust
And bringing back the love...

Over land and over sea
March The Heroes Home
For the faithful, for the free
March The Heroes Home
We'll be waiting when you
March The Heroes Home
All the night and day through
March The Heroes Home...

The flowers laughing in the fields
Boast colors bright and new
A hint of freedom in the air
The chimes are ringing true
They're bringing in the New Year
And ringing out the old
Beckoning the springtime
Though winter winds blow cold...

[MARCHAM OS HERÓIS PARA CASA]

Eu canto os louros de guerras honradas
De glória e de reis
A bravura dos soldados
A alegria que a paz pode trazer

Os capitães no seu caminho para casa
As faixas em seus peitos
Eles guardaram as armas de fogo
As trombetas para o enterro...

Eles foram pegos nos campos de batalha
Com uma última respiração cansada
E fixaram suas visões em algo novo
Enquanto ainda há algo que resta

Os poetas e os sonhadores
Agradecem as estrelas no céu
Por deixar o ódio no pó
E trazer de volta o amor...

Sobre a terra e sobre o mar
Marcham Os Heróis Para Casa
Para os fiéis, para os livres
Marcham Os Heróis Para Casa
Nós estaremos esperando por vocês
Marcham Os Heróis Para Casa
A noite toda e o dia inteiro
Marcham Os Heróis Para Casa...

As flores rindo nos campos
Ostentam as cores vivas e novas
Um sinal de liberdade no ar
Os carrilhões estão tocando firmes
Eles estão trazendo o Ano Novo
E despachando o ano velho
Chamando a estação da primavera
Embora os ventos do inverno soprem frios...

[SPANISH NIGHTS]
[(I REMEMBER IT WELL)]

Silent she rose
From the cold desert sands
Painted in shadows
A dark caravan...
Quiet as a whisper
With moves like a cat
She ruled like a storm cloud
Her eyes glowing black...

Oh, and they cried Malaguena
Wait for me Malaguena
I remember it well...

Oh, and they cry Malaguena
Wait for me Malaguena
I remember it well...
Oh, too well...

And so they rode
On the wings of a song
Spinning in silence
The world was their own...

Two lovers locked in the arms of the dance
Freedom begins with the game of the dance
And now they rise
Like a wave on the seas
Lost in a rhythm
And ever they'll be...

[NOITES ESPANHOLAS]
[(EU ME LEMBRO BEM)]

Silenciosamente ela despertou
Das areias frias do deserto
Pintada em sombras
Uma caravana obscura...
Quieta como um sussurro
Com movimentos feito um gato
Ela reinou como uma nuvem de tempestade
Seus olhos ardendo de negro...

Oh, e eles choraram Malaguena
Espere por mim Malaguena
Eu me lembro bem...

Oh, e eles choram Malaguena
Espere por mim Malaguena
Eu me lembro bem...
Oh, muito bem...

E então eles montaram
Nas asas de uma canção
Girando em silêncio
O mundo era só deles...

Dois amantes trancafiados nos braços da dança
A liberdade começa com o jogo da dança
E agora eles se levantam
Como uma onda nos mares
Perdidos em um ritmo
E sempre estarão...

[CATHERINE HOWARD'S FATE]

Oh, to my dearest ruler and lord
Merciful husband
Noblest of kings...
Your heart of gold
Has long since tarnished
In my champers
What will the morning bring?

What is it my heart that doth betray me
Cause I loved more than one man?

Is it true you wear a wounded spirit?
Pray let me mend it
And make our love anew...

Allow me to be your humble servant
Once again, as before...
Are you like the others, so quick to judge
And for this the queen must fall

What is it my heart that doth betray me
Cause I loved more than one man?

Truth within the writings of a letter
Signed and sealed
Poor Catherine Howard's fate...

Truth within the writings of a letter
Signed and sealed
Poor Catherine Howard's fate...

[O DESTINO DE CATHERINE HOWARD * ]

Oh, para o meu estimado soberano e senhor
Marido misericordioso
O mais nobre dos reis...
Seu coração de ouro
Há tanto tempo maculado
Em minhas chanfraduras
O que a manhã trará?

O que é isso, o meu coração que me trai
Pois eu amei mais de um homem?

É verdade que você porta um espírito ferido?
Reze, me deixe repará-lo
E renovar nosso amor...

Permita-me ser sua humilde serva
Mais uma vez, como outrora...
Você é como os outros, tão rápido para julgar?
E por isso a rainha deve cair

O que é isso, o meu coração que me trai
Pois eu amei mais de um homem?

A verdade dentro das escritas de uma carta
Assinada e lacrada
O pobre destino de Catherine Howard...

A verdade dentro das escritas de uma carta
Assinada e lacrada
O pobre destino de Catherine Howard...

* Catherine Howard foi Rainha da Inglaterra sendo a quinta esposa do Rei Henrique VIII. Nasceu em 1520 e morreu executada, acusada de adultério, em 1542.

[FOOL'S GOLD]

Somewhere in a market square
The cobblestone still shine
Glassy eyes behold the sight
Through another cup of wine...

The one eyed jester skips and turns
As he makes his way through the crowd
While the tavern's royalty
Try not to laugh aloud...

The jester does another spin
And then falls to the floor
A show of hands, a short "Hurrah!"
A plea for him to do more...

The ease of laughter comes so fast
When you're not in a jester's shoes

Cause when you've only Fools Gold
You've got nothing more to lose...

Who holds the riches
The jester or the king?
A fortress made from Fool's Gold
Or the tears that treasure can bring?

The king he sits upon his throne
The worlds weight on his chest
When your mind begins to race
You've got no time to rest

"Where is my clown?
I need him now
To take my troubles away..."

The harlequin rushes in
As his work begins for the day...
While somewhere in a market square
The cobblestones still shine...

[O OURO DOS TOLOS]

Em algum lugar em uma praça de mercado
O paralelepípedo ainda brilha
Olhos vidrados contemplam a vista
Através de outro copo de vinho...

O palhaço caolho, salta e gira
Enquanto ele atravessa a multidão
Enquanto a realeza da taverna
Tenta não rir tão alto...

O palhaço dá outro giro
E depois cai no chão
Um show de mãos, um breve "Hurrah!"
Um pedido para ele fazer mais...

A naturalidade de um riso vem tão rápida
Quando você não está nos sapatos de um palhaço

Pois quando você tem somente o Ouro dos Tolos
Você não tem nada mais a perder...

Quem possui as riquezas
O palhaço ou o rei?
Uma fortaleza construída do Ouro dos Tolos
Ou as lágrimas que o tesouro pode trazer?

O rei ele se senta em seu trono
O peso do mundo em seu peito
Quando sua mente começa a divagar
Você não tem tempo para descansar

"Onde está meu bobo da corte?
Eu preciso dele agora
Para afugentar meus problemas..."

O arlequim se apressa
Enquanto seu trabalho começa para o dia...
Enquanto em algum lugar em uma praça de mercado
Os paralelepípedos ainda brilham...

[NOW AND THEN]

The past is so familiar
But that's why you couldn't stay
Too many ghosts
Too many haunted dreams
Besides you were built
To find your own way...

But after all these years
I thought we'd still hold on
But when I reach for you
And search your eyes
I see you've already gone...

That's OK
I'll be fine
I've got myself, I'll heal in time
But when you leave
Just remember what we had...

There's more to life than just you
I may cry but I'll make it through
And I know that the sun will shine again
Though I may think of you now and then...

Can't do a thing with ashes
But throw them to the wind...
Though this heart may be in pieces now
You know I'll build it up again and
I'll come back stronger than I ever did before
Just don't turn around
When you walk out that door...

That's OK
I'll be fine
I've got myself, I'll heal in time
And even though our stories at the end
I still may think of you now and then...

[DE VEZ EM QUANDO]

O passado é tão familiar
Mas é por isso que você não pôde ficar
Muitos fantasmas
Muitos sonhos assombrados
Salvo isso, você foi instruído
A encontrar seu próprio caminho...

Mas após todos esses anos
Eu achei que ainda persistiríamos
Mas quando eu estendi a mão para você
E busquei seus olhos
Eu vejo que você já se foi...

Está tudo OK
Eu estarei bem
Eu me cuido, eu irei me curar com o tempo
Mas quando você partir
Apenas lembre-se do que nós tivemos...

Há mais para a vida do que só você
Eu posso chorar mas irei superar isto
E eu sei que o sol brilhará novamente
Embora eu possa pensar em você de vez em quando...

Não posso fazer nada com as cinzas
A não ser lançá-las ao vento...
Embora este coração possa estar em pedaços agora
Você sabe que eu o construirei novamente e
Eu voltarei mais forte do que nunca
Então não olhe para trás
Quando você sair por aquela porta...

Está tudo OK
Eu estarei bem
Eu me cuido, eu irei me curar com o tempo
E embora nossas histórias no fim
Eu ainda posso pensar em você de vez em quando...

[SELF PORTRAIT]
(Blackmore/Dio)

Paint me your picture and hang it on the wall
Color it darkly
The lines will start to crawl

Down...down...down
Spin me around and around...
Draw me away to the night from the day
Leave not a trace to be found...
Down...down...

Nothing is real but the way that I feel
And I feel like going down, down, down, down
Down, down, down, down, down

Paint me a picture of eyes that never see
Flashes of lightning that burn for only me...

Hey hey hey
There's only the devil to pay
I'm ready to go
Pull me down from below
Give me a place I can lay

Hey Hey - Nothing is real but the way that I feel
And I feel like going down, down, down, down
Down, down, down, down, down

Nothing is real but the way that I feel
And I feel like going
Nothing is real but the way that I feel
And I feel like going
Down, down, down, down, down, down, down
Down, down, down, down, down...

[AUTO-RETRATO]
(Blackmore/Dio)

Pinte-me seu retrato e pendure na parede
Colore-o em tons escuros
As linhas têm que começar a rastejar

Pra baixo, pra baixo, pra baixo
Me gire ao redor e ao redor
Me alicie (me levando) do dia para a noite
Não deixe um rastro a ser descoberto
Para baixo, para baixo

Nada é real exceto o modo como me sinto
E eu tenho vontade de descer, descer, descer, descer
Descer, descer, descer, descer

Pinte-me um retrato de olhos que nunca vêem
Com clarões de relâmpagos que queimam só para mim

Ei ei ei
Há somente o diabo a pagar
Estou pronto para ir
Me puxe das profundezas
Me dê um lugar onde eu possa me deitar

Ei ei - Nada é real exceto o modo como me sinto
Eu tenho vontade de descer, descer, descer, descer
Descer, descer, descer, descer

Nada é real exceto o modo como me sinto
E eu tenho vontade
Nada é real exceto o modo como me sinto
E eu tenho vontade
De descer, descer, descer, descer
Descer, descer, descer, descer...

* Self-Portrait é um cover da banda Rainbow, música lançada originalmente no álbum homônimo de 1976.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Álbuns TraduzidosTodas as matérias sobre "Blackmores Night"


Blackmore's Night: Richie Blackmore explica influência renascentistaBlackmore's Night
Richie Blackmore explica influência renascentista

Ritchie Blackmore: vocalista é mistura de Dio com Freddie MercuryRitchie Blackmore
Vocalista é mistura de Dio com Freddie Mercury

Ritchie Blackmore: ele está gordo e tocando mal, diz baixista do AerosmithRitchie Blackmore
Ele está gordo e tocando mal, diz baixista do Aerosmith


Kiss: Perguntas, respostas e curiosidades diversasKiss
Perguntas, respostas e curiosidades diversas

Slash: por que ele usa óculos escuros o tempo todo?Slash
Por que ele usa óculos escuros o tempo todo?

Motorhead: Segundo Lemmy Kilmister, Rap não é músicaMotorhead
Segundo Lemmy Kilmister, "Rap não é música"

Fotos de Infância: Skid RowFotos de Infância
Skid Row

Heavy Metal: quais as 10 melhores vozes da história?Heavy Metal
Quais as 10 melhores vozes da história?

Radiohead: morador de rua faz cover de Creep e surpreende a todosRadiohead
Morador de rua faz cover de Creep e surpreende a todos

Courtney sobre Kurt: Ele não era uma menina frágil, era um homemCourtney sobre Kurt
"Ele não era uma menina frágil, era um homem"


Sobre Fernando P. Silva

Fernando Silva é membro do Whiplash! e responsável pela seção de traduções. Colaborando com o site há mais de 5 anos, é quem organiza e revisa todas as traduções que são publicadas nesta seção, contando também com o auxílio de amigos e colaboradores do site. Eclético, curte desde o blues e um bom rock n' roll até o melhor do hard e do heavy, sendo o Metallica (até a eternidade) sua banda preferida. Correções de material postado anteriormente, críticas ou sugestões para novas traduções podem ser feitas através do contato direto com o autor.

Mais matérias de Fernando P. Silva no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336